Acidade de Ho Chi Minh é a maior e mais populosa Vietnã. É também o centro financeiro, ficando no sul do país, a mais ou menos 1.500 quilômetros da capital Hanói. E é também o lugar que vimos o trânsito mais enlouquecedor de toda a vida.

Mas longe de querer resumir Ho Chi Minh a essas características: a cidade é muuuito mais do que isso.

Quando colocamos os pés em Ho Chi Minh embarcamos numa experiência multicultural única. Lá, as tradições, cultura e culinária vietnamitas ganham um toque bem cosmopolita em meio a tantos arranha-céus.

As influências da China e França, países que já dominaram o país assim como as marcas da guerra contra os Estados Unidos são ainda vivas, em meio a um grande centro urbano que pode fazer você se lembrar de São Paulo em alguns (ou muitos) momentos.

Muitas pessoas que viajam para o Vietnã entram por Ho Chi Minh, acabam ficando muito pouco tempo e não dão a devida atenção que o lugar merece. Mas não era isso que a gente queria. Queríamos viver o lugar, conhecer mais sobre as pessoas, costumes e história. E conseguimos! Nesse post vamos contar nossos aprendizados, experiências e mostrar o que fazer em Ho Chi Minh, anote todas as dicas e entenda por que você deve dedicar um tempinho a essa cidade.

Ho Chi Minh
Foto: @viajandocomgabi

Saiba mais sobre Ho Chi Minh

Ho Chi Minh ou Saigon?

Vamos começar esclarecendo logo essa dúvida: Hoi Chi Minh só passou a ter esse nome há pouco mais de 40 anos, em 1976. Até então, desde o inicio do século 17, quando foi fundada, a cidade se chamava Saigon, cidade que foi a capital da Indochina Francesa, durante a ocupação desse país europeu.

Mais tarde, no século 20, após a independência, se tornou capital do Vietnã do Sul, parte que lutava contra o socialismo do Vietnã do Norte. Nesse período, o país estava dividido e sob a influência, respectivamente, dos Estados Unidos e da União Soviética durante a conhecida Guerra do Vietnã. Nessa guerra morreram mais de 5 milhões de vietnamitas e por lá até hoje é chamada de Guerra Americana.

Ao fim da guerra, com a vitória do Vietnã do Norte, lado socialista, Saigon virou Ho Chi Minh, em homenagem ao revolucionário comunista. A adoração e respeito por ele está por todos os lados, seja nas de salas de aula e altares nas casas de família. No país, é proibida qualquer crítica ao revolucionário.

Apesar da mudança, o uso do nome antigo da cidade ainda é bastante recorrente entre os vietnamitas.

Ho Chi Minh hoje

Ho Chi Minh guarda em suas ruas as marcas de sua história. Do período de colonização  francesa, recebeu uma forte influência na arquitetura, que é vista em diversos prédios públicos e hotéis. E também na culinária: foi lá que matamos a saudade de comer um pão francês (ou baguete) depois de tanto tempo viajando pelo sudeste asiático.

Como uma grande metrópole que é, a paisagem é tomada de arranha-céus,  que reforçam seu peso como centro financeiro do País. São cerca de 11 milhões de habitantes em Ho Chi Minh.

Entre os principais meios de transporte estão o ônibus, carro, táxi e bicicleta, mas são as moto que dominam o trânsito. Ho Chi Minh tem aproximadamente 7 milhões de motos circulando nas ruas. São 11 milhões de pessoas para 7 milhões de motos.

É tão caótico que chega a ser engraçado. Atravessar a rua é um desafio e você terá de brigar de igual para igual por espaço com os outros veículos. Dá uma olhada nesse vídeo que fizemos pra ter uma ideia:

O que fazer em Ho Chi Minh: principais atrações da antiga Saigon, no Vietnã

Os prédios altos, a noite badalada e a atmosfera caótica da cidade contrastou bem forte com a imagem que até então tínhamos do Vietnã. O que me vinha à cabeça antes de chegar ao país era um clima mais calmo como Hoi An, campos de arroz ou talvez a paz escondida na fama de Halong Bay.

Ho Chi MinhMas caminhando pelas ruas de Ho Chi Minh, na desorganização quase cômica do trânsito, nos sabores e na história quase viva que conhecemos o Vietnã de verdade. Ou boa parte dele.

Você pode aproveitar a cidade de diversas formas. Um único dia, muito bem aproveitado, pode ser suficiente para conhecer as principais atrações de Ho Chi Minh, no geral concentradas no Distrito 1.

Mas para tornar sua experiência ainda mais rica, sugerimos um passeio de até 3 dias, podendo ser adaptado de acordo com seus planos pela cidade. Confira:

Primeiro Dia

Museu da Guerra do Vietnã

O Museu da Guerra do Vietnã é uma atração indispensável para quem tem interesse em entender o que foi a guerra contra os Estados Unidos. Além da explicação detalhada sobre o confronto, o museu busca mostrar os danos causados pelos americanos ao país.

Na parte de fora do museu, uma coleção de veículos e aviões conta parte da guerra. Dentro, fotos e objetos de época chegam a chocar, ao mostrar um lado da tragédia que não é tão divulgado no ocidente. Confesso que não tive estômago pra algumas sessões do museu que exibiam fotos da destruição.

Ho Chi Minh
Museu da Guerra do Vietnã

O museu fica no Distrito 3, na rua Vo Van Tan, 28. Abre todos os dias, inclusive nos feriados, das 7h30 às 17h. Mas atenção: eles fecham para almoço, entre 12h e 13h. A entrada custa 15 mil dongues, algo em torno de 2 reais.

Palácio da Reunificação

O Palácio da Reunificação é um edifício histórico que teve grande importância na história política do país. Foi construído pelos colonos franceses entre 1868 e 1873, mas teve papel fundamental no século 20, ao sediar as principais decisões relacionadas às guerras da Indochina e do Vietnã.

O palácio presidencial, que já foi chamado de Palácio da Independência e Palácio de Norodom, possui salas de reunião, gabinetes e mobiliários da época da guerra, mas guarda principalmente uma atmosfera que relembra o clima político e estratégico do período. O local tem ainda um bunker, com um centro de comando, mapas, transmissores e sala de jogos.

Ho Chi Minh
Palácio da Reunificação

Ho Chi Minh

O museu fica no Distrito 1, na rua Nam Ky Khoi Nghia, 135, e abre todos os dias de 7h30 às 16, fechando entre 12h e 13h para almoço. Não é possível visitar o palácio durante dias de atos oficiais. O ingresso custa 15 mil dongues (cerca de 2 reais).

Catedral de Notre Dame

Próximo ao Palácio da Reunificação fica a Catedral de Notre Dame, mais um exemplo da influência francesa sobre o Vietnã. Foi construída entre 1863 e 1880 pelos colonos, exclusivamente com material importado da França.

Vale a visita apenas se você tiver interesse sobre a história de dominação da França no país. Ela não chega exatamente a surpreender, ainda mais para quem já visitou algumas igrejas católicas na Europa. De qualquer forma, passamos por lá e aproveitamos pra ver também o Correio Central, que fica ao lado.

Ho Chi Minh-5
Catedral de Notre Dame

Abre de segunda a sábado, das 8h às 11h e das 14h às 16h. A entrada é gratuita. Fica na rua Ben Nghe Ward, no Distrito 1.

Correio Central

O Correio Central de Saigon é outro edifício de influência francesa e ponto bastante frequentado por turistas. Foi construído entre 1886 e 1891 por Gustave Eiffel, o mesmo arquiteto responsável pela Torre Eiffel e Estátua da Liberdade.

Ho Chi Minh
Correio Central de Ho Chi Minh

O interior possui uma cúpula que lembra uma estação de trem. Para entrar, não é necessário pagar. Aproveite a economia e surpreenda alguém com um postal. Entre o cartão e o selo, você não deve gastar mais de R$5. Mandamos um cartão de Natal pro Brasil no começo de dezembro e só chegou quase no carnaval, mas tá valendo!

Bitexco Financial Tower

Ho Chi Minh
Bitexco. Foto: Tri Nguyen/CC BY 2.0

A Bitexco Financial Tower é um arranha-céu com 68 andares localizado no Distrito 1, na rua Ho Tung Mau, 36. É o terceiro edifício mais alto do Vietnã, com 265,5 metros, e um dos locais ideais para assistir a um belíssimo pôr do sol na cidade.

O observatório é aberto das 9h30 às 21h30 e custa 200.000 dongues, algo em torno de R$28, o que é considerado caro para os padrões da cidade.

Uma opção mais barata é aproveitar a vista tomando um tradicional café vietnamita no bar do andar 52. A vista do alto da cidade é a mesma do observatório.

Ho Chi Minh
Foto: manhhai / CC BY 2.0

Bui Vien Street

É hora de aproveitar a noite de Ho Chi Minh, e a Bui Vien Street é o endereço ideal para curtir uma balada.

Ho Chi Minh
Bui Vien Street

A rua possui dezenas de bares, restaurantes e lojas que reúnem um público de diversas nacionalidades. As motocicletas nas ruas, os ambulantes e as mesas na calçada dão o clima de descontração e mostram mais uma face do país.

É uma ótima oportunidade para se comer bem, em estabelecimentos simples e a um preço justo. Contamos com mais detalhes em outro post como foi nossa noite em Ho Chi Minh.

Segundo Dia

No segundo dia, a sugestão é se dedicar aos famosos Túneis de Cu Chi, os famosos “Cu Chi Tunnels“, localizados no distrito de mesmo nome a aproximadamente 1h e 15 minutos de Ho Chi Minh ou um pouco mais, tudo depende do trânsito, lembrando que é bem complicado. Trata-se de um sistema de túneis utilizado na guerra contra os Estados Unidos e é considerado uma das principais estratégias da vitória vietnamita no confronto.

Ho Chi Minh
Cu Chi Tunnels

Os buracos eram essenciais na camuflagem dos combatentes vietnamitas e possibilitavam a saída do cano das armas para surpreender os inimigos. Em outros exemplos de estrutura subterrânea de guerra, um pequeno buraco com capacidade para apenas um soldado, em pé, era camuflado por folhas e galhos, ideal para o ataque.Os túneis, apesar de claustrofóbicos, deram vantagem aos vietnamitas. Eram apertados, podiam ter dezenas de quilômetros de extensão e abrigaram muitas famílias, soldados e líderes comunistas durante a guerra.

Ho Chi Minh
Cu Chi Tunnels

No local, é possível conhecer ainda as armadilhas utilizadas pelos vietnamitas contra os adversários. As engenhosas ferramentas eram feitas, no geral, de madeira e ferro e possuíam diversos modelos. A vítima, caso não morresse imediatamente, definhava por dias à espera de socorro. Tenso.

Passeando pelo local é possível escutar tiros de vários tipos de armas, o que deixa a atmosfera do passeio ainda mais realista. Tudo isso devido a um stand de tiros a céu aberto onde você escolhe sua arma, compra a quantidade de munição e com auxílio de um oficial do exército atira em alvos. Escolhemos uma AK47, arma utilizada pelos vietcongues na guerra para testar a pontaria e concluímos que não está nada boa!

Ho Chi MinhHo Chi Minh

O ingresso custa cerca de R$ 15. Nós fechamos um tour para Cu Chi Tunnels incluindo traslado, ingressos, outras opções incluem até refeição.

Terceiro Dia

O terceiro e último dia em Ho Chi Minh é ideal para fazer um bate-volta até o Delta do Rio Mekong. É um passeio mais longo, já que fica a algumas horas da cidade, mas é a oportunidade de conhecer uma outra face do país. O Rio Mekong é um dos maiores do mundo e cruza seis países da Ásia: China, Mianmar, Laos, Tailândia, Camboja e o Vietnã, onde fica seu delta.

Ho Chi Minh

Ho Chi Minh-26     Ho Chi Minh-31

A região do Delta possui 39 mil quilômetros quadrados e tem uma população de mais de 20 milhões de pessoas, em suas 13 províncias. Portanto, diante da dimensão, é necessário escolher bem o que fazer. A área é conhecida como “despensa do Vietnã”, por produzir a maior parte do arroz do país.

Uma sugestão é conhecer Cái Rang, um dos maiores mercados fluviais do Vietnã. Próximo, há ainda a cidade de Can Tho, a maior da região. Para quem tem mais tempo, uma ótima opção é circular por outras cidades do Delta de barco, inclusive subindo para o Camboja.

Diversas companhias de viagem fazem o traslado de Ho Chi Minh até o Delta por cerca de 60 reais, mas é perfeitamente possível chegar lá por conta própria.

Do escritório da empresa Phuong Trang (Rua Le Hong Phong, 328A), saem ônibus de hora em hora de Saigon para Can Tho, e vice-versa. Custa menos de 20 reais o trecho, por pessoa. A duração é de aproximadamente 4 horas por trecho, então acorde cedo!

Em Can Tho, procure profissionais que fazem passeio de barco pelo rio. É possível encontrar facilmente. O valor é de 14 reais por hora, em média, mas pode ser negociado.

Nós fomos em um tour e nos arrependemos profundamente, foi um total tourist trap. O passeio tinha tudo pra ser legal e acabou se resumindo em parar em diversos pontos pra turistada comprar coisinhas. Pesquise bem uma agência e os pontos de parada ou vá por conta própria mesmo.

O único ponto positivo do tour foi a visita ao Vinh Trang Temple, logo no início do passeio. Um lindo templo construído no século XIX que nos impressionou tanto pela arquitetura quanto pela imagem de Hotei, o conhecido “Buda Gordo”.

Ho Chi Minh-18
Vinh Trang Temple
Ho Chi Minh-17
Vinh Trang Temple

Onde ficar em Ho Chi Minh

Ho Chi Minh é divida em diversos distritos, e para facilitar sua estadia na cidade, recomendamos que se hospede no Distrito 1, pois é onde fica localizada a maior parte das atrações turísticas e gastronômicas da cidade.

Nós ficamos no Nguyen Khang Hotel, uma opção boa e em conta. Um prédio pequeno em uma ruela atrás da Rua Bui Vien, mas super silencioso. Quartos super limpos, com banheiros e ar condicionado. Os quartos sem janela para fora do prédio eram ainda mais baratos, mas pagamos no nosso R$80,00. Vale dizer que o prédio não tem elevador. O dono é um vietnamita acelerado, super ansioso e disposto a ajudar que inclusive troca dinheiro pela taxa oficial do Banco do Vietnã, te mostrando a cotação pelo site do próprio banco. Ganhamos upgrade no nosso quarto sem ao menos ter pedido e sem custo extra! Oba!

Ho Chi Minh
Foto: Divulgação

Uma outra boa opção é o Duc Vuong Hotel. Localizado na Rua Bui Vien, 195, o local está próximo dos principais pontos turísticos e a diária custa em média de R$97,00, em um quarto para duas pessoas. A cobertura possui um bar, com ampla vista para a cidade.

Ho Chi Minh
Foto: Divulgação

Mas se você quer algo um pouco mais sofisticado, é possível encontrar hotéis de luxo por menos de R$350/ dia. É o caso do Liberty Central Saigon. Todo requintado e com uma piscina no topo para matar de inveja todos seus seguidores do Instagram, o hotel tem diária a R$342 reais. Se eu voltar a Ho Chi Minh, é lá que eu quero ficar rs.

Ho Chi Minh
Foto: Divulgação

Pra mais opções, é só dar uma olhada nessa lista de acomodações em Ho Chi Minh.

Como se locomover por Ho Chi Minh

Saindo do aeroporto

Para quem chega à cidade pelo Aeroporto Internacional Tan Son Nhat, as melhores opções de transporte até o centro da cidade são táxi ou ônibus. O traslado de táxi até o Distrito 1 custa cerca de R$20.

O meio mais barato é o ônibus 152, que para próximo ao Mercado Ben Thanh. A tarifa custa menos de R$1 por pessoa e/ou mala grande. Passa a cada 20 minutos entre 6h e 18h.

Outra alternativa é o ônibus 109, bastante moderno e que deixa no centro da cidade. Passa a cada 15 minutos, em média, e circula entre 5h30 e 1h30. O preço, contudo, é um pouco mais alto: R$2,80, mas mesmo assim vale muito a pena.

Circulando por Ho Chi Minh

As melhores formas de se deslocar pela cidade são de ônibus, táxi ou Uber. O primeiro certamente é a opção mais em conta. Com menos de 1 real, é possível circular em veículos novos, confortáveis e com ar-condicionado. O maior desafio é aguentar o calor na parada enquanto aguarda, e após o desembarque, nos deslocamentos do ponto até o seu destino. Sim, Ho Chi Minh pode ser muuuito quente.

Esse problema pode ser superado usando táxis. O quilômetro rodado custa menos de 2 reais. Apesar do valor mais salgado, o conforto compensa. E no final ainda sai barato.

Tem também a opção de alugar uma moto, mas essa é apenas pros muitos corajosos. Nós adoramos alugar uma moto e explorar o local por conta própria, mas em Ho Chi Minh isso seria um desafio que não estávamos dispostos a encarar. Em vez disso, resolvemos fechar um tour noturno em Ho Chi Minh, onde fomos de garupa curtindo essa “aventura” que é circular pelo trânsito dessa cidade.

ho-chi-minh-115noite em ho chi minh

Melhor época para visitar Ho Chi Minh

Diferentemente de outras regiões do Vietnã, Ho Chi Minh pode ser visitada durante todo o ano. A cidade possui basicamente duas estações principais: seca e chuvosa. A primeira, que vai de dezembro a abril, é considerada a melhor para a visita, pois é mais quente, com temperaturas em torno dos 28 graus.

Porém, a estação chuvosa, que vai de maio a novembro, também é recomendada. Apesar do nome, chove apenas durante poucas horas do dia. Logo a água dá espaço para que o sol deixe o dia bonito e agradável para conhecer as atrações.

Viagem Protegida

Vamos lembrá-lo de aproveitar o planejamento da sua viagem incrível pro Vietnã e incluir um seguro de viagem, pra evitar maiores dores de cabeça sem necessidade. Se sua viagem for de férias, recomendamos sempre comparar preços e escolher a opção que melhor se encaixa às suas necessidades. Um bom lugar pra fazer essa pesquisa é a Segurospromo, que já deixa você pesquisar e comprar online. E usando o nosso código EMALGUMLUGAR5 você ainda ganha 5% de desconto.

Quer mais dicas de viagem? Curta nossa página no Facebook!

em algum lugar do mundo no facebook

Ho Chi Minh: Parada obrigatória no Vietnã

Ir ao Vietnã e não conhecer Ho Chi Minh é perder a chance de conhecer um lado ainda mais profundo de um país que sofreu tanto com dominações estrangeiras e guerras devastadoras.

A cidade é a prova viva de que seu povo conseguiu seguir em frente, se modernizando, sem abrir mão de seus valores, tradições e influências acumuladas de seus momentos históricos. Ho Chi Minh ainda te dá a oportunidade de ter as melhores experiências gastronômicas do Vietnã.

Se você vai visitar o Vietnã e quer mais dicas do país, dá uma olhada nesses posts. Garanto que eles vão te ajudar a fazer uma viagem ainda mais completa:

E se você vai viajar pelo sudeste asiático, também poderá gostar desses posts:

Foto em destaque: Matthias Damert / CC BY 2.0

Esse post pode conter link de afiliados. Isso significa que, ao fazer uma reserva a partir desses links, você ajuda a manter nosso blog e não paga nada a mais por isso. Nós agradecemos seu apoio!

Nós nos esforçamos para manter o blog atualizado, mas alguns detalhes podem sofrer alterações a qualquer momento. Sempre confirme datas, preços e informações.

Booking.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here