Há algum tempo atrás, quando essa nossa história de viagem de longo prazo ainda estava na fase de planejamento, já existia um lugar que chamava muito nossa atenção e que a gente tinha certeza que iria conhecer: Myanmar.

Ou para ser ainda mais específico, foram os Templos de Bagan que despertaram nosso interesse inicial pelo país.

Já tínhamos visto diversos documentários e fotos que mostravam a imensidão de Bagan e de sua área verde, decorada com mais de 2 mil templos. Tínhamos a certeza de que esse destino era nossa parada obrigatória no Myanmar.

Chegamos em Bagan com a expectativa nas alturas, e saímos de lá com a certeza de que queremos voltar. Contamos aqui nesse post o que fazer em Bagan, explicando tudo o que você precisa saber para conhecer os Templos e aproveitar esse lugar ao máximo. Você certamente vai entender porque nós curtimos tanto esse destino (e saímos de lá com a certeza de que voltaremos!).

Templos de Bagan - NósHistória de Bagan

Bagan fica às margens do Rio Irrawaddy, no Myanmar (antigamente conhecida como Birmânia). Do século 9 ao século 13, Bagan era a capital do então Reino de Pagan, sendo também o centro político, econômico e cultural.

Nesse período, os mais ricos construíram milhares de templos ali. Acredita-se que foram mais de 10 mil, entre templos budistas, pagodas e mosteiros. Hoje, o que encontramos são pouco mais de 2 mil templos que resistiram a todo esse tempo.

Templos de Bagan - 2000 templos

Bagan começou a se tornar importante no meio do século 9, quando o Rei Anawratha unificou a Birmânia. A cidade prosperou e se tornou um centro de estudo religiosos. Já em 1287, o reino e a capital foram invadidos e saqueados por Mongóis. Toda a população foi reduzida a uma vila.

Entre os séculos 15 e 20, menos de 200 templos novos foram construídos em Bagan. Com o passar do tempo, milhares deles foram destruídos por desastres naturais, principalmente por terremotos.

Nos anos 90 o governo investiu para restaurar centenas desses templos, mas falharam fortemente em manter o estilo de arquitetura. Chega a dar uma pena em ver que algumas restaurações foram feitas com cimento ou materiais mais modernos, fugindo totalmente do original. Por esse motivo inclusive que a UNESCO rejeitou a indicação da cidade como Patrimônio Mundial.

Fato é que independente da má conservação, os Templos de Bagan são lindos e muito especiais. É um cenário único no mundo e não resta dúvidas de que vale a visita!

Veja também: como tirar o visto para o Myanmar

Melhor Época para Visitar Bagan

Época Seca – Novembro a Fevereiro

O período seco vai de novembro a fevereiro e essa é a melhor época para visitar os Templos de Bagan. As temperaturas começam a baixar e durante o dia dificilmente passa dos 35 graus.Andar pelos templos e explorar sua paisagem um tanto árida pode ser mais agradável nesse período.

Dezembro e Janeiro tendem a ser os meses de maior procura e, por isso, o preço das passagens e acomodações sobem consideravelmenteDe uma forma geral, acaba que as melhores opções são novembro e fevereiro.

Maiores Temperaturas – Março a Maio

O período de março e maio ainda é considerado como época de seca. Porém a temperatura aumenta bastante, atingindo facilmente os 40 graus ao meio dia. Não consigo imaginar que o passeio pelos templos possa ser tão agradável com um calor desses.

Época de Chuvas – junho a outubro

As monções do sudeste asiático atingem também o Myanmar. A temperatura gira em torno dos 30 graus e a chuva cai forte praticamente todos os dias, mas não por muito tempo.

A paisagem fica verde e os templos bem mais vazios. É difícil prever, mas dificilmente há um dia inteiro de chuva para estragar a sua viagem. Se não se incomodar, pode ser uma boa para encontrar preços mais acessíveis.

Templos de Bagan: Gráfico

O que fazer em Bagan: Templos, Templos e mais Templos!

Não adianta e nem precisa procurar muito o que fazer em Bagan, os templos são a grande atração. São muitos, são diferentes, estão espalhados para todos os lados. Então vamos ao que interessa: separamos aqui os mais conhecidos, os que visitamos e/ou recomendamos.

Principais Templos de Bagan

Ananda – Século 11

Templos de Bagan: Ananda Temple
Foto: Hans A Rosbach / CC BY-SA 2.0

Ananda Temple é o mais preservado e mais importante templo budista de Bagan. Durante um terremoto em 1975 ele foi parcialmente destruído, mas vem sendo totalmente reconstruído desde então.

Provavelmente é o templo mais visitado de Bagan. Por esse motivo, acabamos deixando ele por último. Das vezes que passávamos por ele sempre víamos grupos grandes e ônibus chegando para visitá-lo.

Opinião sincera: esse templo é um pouco diferente daquilo que esperamos dos tradicionais. Não vimos a estrutura de tijolos nem o aspecto de ruína, presente na grande maioria dos templos de Bagan.O que vimos foi uma grande parte reformada com cimento, o que deixa o templo com cara de mais “moderno” e menos “original”.

Dhammayangyi Temple – Século 12

Templos de Bagan: Dhammayangyi Temple

Dhammayangyi Temple é a maior estrutura construída em Bagan. Sua arquitetura é similar a do Ananda Temple. Construído pelo Rei Narathu entre 1167 e 1170, esse templo fica localizado a aproximadamente 1km dos muros da cidade.

Assim como o Ananda, esse templo é de fácil acesso. Vimos muito movimento de carros e vans, então prepare-se para encontrá-lo bastante movimentado. O bom é que ele é bem grande, então dá pra andar por dentro dele por alguns minutos sem esbarrar com ninguém.

Shwezigon Pagoda – Século 11

Templos de Bagan: Shwezigon Pagoda
Foto: ReflectedSerendipity / CC BY-SA 2.0

Shwezigon foi designado como o mais importante santuário em Bagan, um centro para orações e reflexões.

A pagoda fica entre as vilas de Wetkyi-in e Nyaung U, onde fica localizado um mercado local. Passamos por lá num fim de semana e pudemos ver centenas de pessoas, que vinham de vilas mais distantes para comprar mantimentos para a semana.

Templos de Bagan - Van  Templos de Bagan - Criança

É um dos lugares mais bonitos de Bagan. Começou a ser construída em 1084 e só foi concluída em 1113. A estupa fica localizada em um grande pátio externo.

Como o Shwezigon fica ao lado do mercado e entre duas vilas, talvez seja o mais utilizado pelos moradores do local. A impressão que tivemos é que ele é o mais ativo de Bagan.

Thatbyinnyu Temple – Século 11

Templos de Bagan: Thatbyinnyu Temple
Foto: Paul Mannix / CC BY 2.0

Esse templo foi construído entre 1113 e 1163, em um terreno elevado, acima dos outros monumentos de Bagan. Ele é de cor branca, diferente da maioria dos templos que têm cor de tijolo.

É como se tivéssemos avistado um castelo acima de todos aquelas outras construções maravilhosas. A sua estrutura já impressiona de longe, e só melhora quando andamos  pelos seus salões e corredores.

O nome Thatbyinnyu significa “a onisciência de Buda”, o que explica também as inscrições nas paredes que querem dizer “Conhecimento profundo e visão ampla.”

Sulamani Temple – Século 12

Templos de Bagan - Sulamani Temple
Foto: dietertimmerman / CC BY 2.0

Este templo foi construído em 1181. Conhecido como “Jóia da Coroa” durante o reino de Narapatisith (1174-1211), esse templo fica depois do Templo Dhammayangyi. O Sulamani Temple é visto como mais sofisticado que outros templos na região, como o Htilominlo Temple e Gawdawpalin Temple por exemplo.

Gawdawpalin Temple – Século 12

Templos de Bagan- Gawdawpalin TempleO Templo Gawdawpalin foi construído pelo rei Narapatisithu depois de construir o Templo Sulamani, mas sua obra só foi concluída pelo seu filho, Htilominlo.

Fica localizado a aproximadamente 3km ao sul da Bu Pagoda, quase às margens do rio Irrawaddy.

Tem 55 metros de altura e sua arquitetura é similar ao Templo Sulamani. As portas para o interior do templo estavam fechadas quando fomos, mas valeu a visita mesmo para apreciá-lo do lado de fora.

Htilominlo Temple – Século 13

Templos de Bagan: Htilominlo TempleLocalizado próximo à estrada principal que liga Nyaung U a Bagan, esse enorme templo foi construído em 1218.O Htilominlo Temple é conhecido como o último templo construído no estilo de Myanmar em Bagan. O nome que significa “Benções dos Três Mundos”. Esse templo foi contruído pelo rei Nantaungmya nesse local pois ali ele tinha sido escolhido entre os 5 irmãos pra ser coroado príncipe anos antes de se tornar rei. Avistamos esse a distância e não conhece-mos o seu interior.

Gubyaukgyi (Myinkaba) – Século 12

Templos de bagan: Templos de Bagan: Gubyaukgyi (Myinkaba)

Localizado à esquerda na estrada assim que entrar em Myinkaba, esse templo foi construído em 1113, pelo filho do rei Kyanzittha em tributo a sua morte.

Shwesandaw Pagoda – Século 11

Templos de Bagan - Shwesandaw Pagoda
Construído em 1057 pelo rei Anawrahta após a conquista de Thaton, essa enorme Pagoda branca circular era localizada bem no centro do Reino de Pagan

Shwesandaw Pagoda também é conhecida como Ganesha or Mahapeine, pois ali são encontradas imagens do Deus Hindu, localizadas nas quinas dos seus 5 andares.

Esse é um dos principais pontos de visita da cidade, principalmente ao nascer e ao pôr do sol. Dito isso, saiba que ele fica lotado e é preciso chegar cedo para garantir um bom lugar. Esse ponto também é facilmente acessado por ônibus, carros e bicicletas. Apesar de cheio, a vista desse templo é algo impressionante.

Pyathadar (Pyathatgyi) Temple – Século XII

Templos de Bagan Por do Sol

Pyathadar Temple funcionava como um mosteiro. A grande maioria dos mosteiros eram feitos de madeira, mas alguns (como esse) são feitos de tijolos, para representar a força do lugar.

Possui um terraço enorme e um acesso bem amplo, garantindo a chegada de ônibus e deixando o lugar cheio em determinadas horas do dia. O nascer do sol e o pôr do sol são os horários mais procurados. Então, assim como na Shwesandaw Pagoda, programe-se para não passar sufoco e se arrepender depois.

Existem mais de 2.200 templos na região de Bagan e conhecê-los só depende de você!

Nós íamos parando em diversos templos menores que não descobrimos nem o nome. Você irá cruzar com muitos templos pelo caminho, de diversos tamanhos. Andar sem rumo e ir parando aleatoriamente fez com que nosso passeio fosse ainda mais especial. Garanta que você vai ter tempo de sobra pra ir parando nos que te chamarem mais atenção.

Templos de Bagan - Outros

Pra facilitar ainda mais sua vida, que tal baixar um mapa de Bagan pra se orientar melhor? Foi esse que usamos durante nossa viagem, pra salvá-lo é só clicar aqui.

Como se locomover pelos Templos de Bagan

Alugar uma bicicleta

Templos de Bagan: Bike
Foto: Anthony Tong Lee / CC BY-ND 2.0

A maneira mais barata de explorar Bagan é alugando uma bicicleta. Não dá pra conhecer os templos à pé, pois a área é muito extensa.

Muitos hotéis, restaurantes e lojas possuem bicicletas disponíveis para alugar e os valores giram em torno de K2.000 por dia. Mas é bom ter uma coisa na cabeça: as distâncias podem ser bem longas e você vai pedalar durante todo do dia. Pode não ser a melhor opção para os dias mais quentes.

Bicicleta ou Scooter Elétrica

Templos de Bagan: ScooterNa nossa opinião (e muitos concordam), alugar uma bicicleta elétrica é a melhor forma de explorar os templos de Bagan. Turistas não têm permissão para dirigir motos ou scooters à gasolina em Bagan, ao contrário de muitos lugares do sudeste asiático.

O aluguel dos modelos elétricos pode custar K8.000 por dia. Dessa forma você vai poder explorar uma área maior, entrar em pequenas trilhas e encontrar templos escondidos só para você.

É possível andar com 2 pessoas, uma dirigindo e um garupa, mas a Adriana manda dizer que não é muito confortável.

Prepare-se para a poeira, leve uma garrafa de água e aproveite!

Carroça com Guia

Templos Bagan: Carroça
Foto: Vic vic / CC BY 2.0

Jeito mais romântico de conhecer Bagan, sendo também a escolha de pessoas um pouco menos aventureiras. Os guias geralmente falam um pouco de inglês. Negocie e confirme os valores.

Como é um passeio guiado, os carroceiros podem te levar a lugares especiais que você provavelmente não iria por conta própria. A desvantagem é que as carroças não entram em pequenas trilhas limitando um pouco seu acesso aos templos mais escondidos.

Preços podem variar entre K15.000 e K25.000 dependendo da época. Cabem até três pessoas.  

Taxi

Sem dúvida é a forma mais confortável de conhecer Bagan. Um carro com ar-condicionado vai te salvar do calor e da poeira das estradas. Os motoristas geralmente falam inglês e alguns podem também explicar um pouco sobre a região.

Os valores podem chegar a U$50,00 por dia, dependendo da época e da distância percorrida. Sempre combine antes de entrar no carro o valor e os destinos.

Balão

Essa é a maneira mais sonhada por quase todo mundo que pensa em conhecer Bagan: uma viagem de balão ao nascer do sol para ver de cima a imensidão da planície e seus milhares de templos.

Mas a brincadeira não sai barata. Um passeio pela manhã pode custar em torno de U$300,00 por pessoa. Se você estiver interessado, é importante reservar o seu passeio com bastante antecedência, principalmente em épocas de maior movimento como natal e réveillon.

Templos de BaganOutros

Você ainda pode usar o transporte público local, como uma pequena carroça e pequenas pick-ups. Elas vão custar muito pouco, mas só circulam por pequenas distâncias e pela estrada principal, então não vão te servir muito. Dá também para agendar um dia de tour com uma agência, para quem quer comodidade.

Onde se Hospedar em Bagan

Nyaung U

Embora não seja a região mais próxima dos templos, é aqui que você irá encontrar a maior oferta de hoteis a um bom preço. Não há vida noturna agitada em Bagan, mas é em Nyaung U que encontramos bares e os melhores restaurantes.

O Sky View fica a menos de 1km da rua principal de Old Bagan. Os quartos são realmente muito bons e o ponto alto é poder tomar um bom café da manhã ao amanhecer no terraço, de onde é possível avistar alguns dos templos e até mesmos os balões iniciando o voo.

Ficamos nesse hotel e alugamos lá mesmo as scooters elétricas. A Pagoda Shwezigon fica a 2 km dali, assim como o mercado de Nyaung U.

Templos de Bagan - Sky hotel
Sky View Hotel. Foto: Divulgação

O Shwe Nadi Guest House é uma opção mais um pouco mais em conta na mesma região, a apenas 800m do mercado de Nyaung U. Todos os quartos têm ar-condicionado e as opções mais baratas possuem banheiro compartilhado. Eles oferecem aluguel de bicileta e transfer do aeroporto.

Templos de Bagan - Shwe Nadi Guest House
Shwe Nadi Guest House. Foto: Divulgação

Old Bagan

Se você quer se hospedar próximo aos principais templos, ou ainda visitar a pé alguns dos portões que ainda restam da cidade antiga, Old Bagan é o melhor lugar para isso.

Alguns hotéis da região são caros, mas é possível encontrar opção para todo tipo de bolso. Os mais caros oferecem uma vista para os templos e podem ficar até mesmo às margens do rio Aye Yarwaddy, . Essa é a região mais próxima a Nyaung U, mantendo uma atmosfera colonial e com uma boa variedade de coisas para fazer.

O Sakura Inn é a opção com melhor custo benefício da região. Todos os quartos com ar-condicionado, TV, frigobar e banheiro privativo. A recepção é 24 e é possível alugar bicicletas para explorar Old Bagan. O Templo She Myet Hna fica a apenas 400 metros e o Templo Gawdaw Palin a 500 metros do hotel. Fica a 10km do aeroporto.

Templos de Bagan - Hotel Sakura Inn
Sakura Inn. Foto: Divulgação

O Aye Yar River View Resort é um hotel localizado às margens do rio Aye Yarwaddy, quartos com ar-condicionado, wi-fi e varanda, o hotel também conta com uma piscina e um spa para relaxar depois de explorar a cidade arqueológica enfrentado o calor. Uma opção de hospedagem com um pouco de luxo.

Templos de Bagan - Hotel Old Bagan 2
Aye Yar River View Resort. Foto: Divulgação

New Bagan

Ao sul de Old Bagan fica New Bagan. Apesar de ser considerada uma outra cidade, ainda é bastante perto dos principais templos (4,6km da cidade antiga). New Bagan é a melhor opção para viajantes com menor orçamento ou aqueles que buscam algum tipo de conforto sem pagar muito caro.

Foi construída em 1990 após o governo realocar os antigos vilarejos para a região. A arquitetura colonial que vemos em Nyang U não está presente em New Bagan, mas é uma excelente oportunidade para conhecer o artesanato da região.

O Arthawka Hotel tem uma boa piscina para relaxar após os passeios, e acredite: você vai valorizar isso  após um dia de passeio. Ele fica a uma distância de 4km dos principais templos, bem tranquilo pra percorrer de bicicleta elétrica. Também tem serviço de transfer e lavanderia.

Templos de Bagan - Arthawka Hotel
Arthawka Hotel. Foto: Divulgação

O Hotel Yadanarbon Bagan é outra boa opção, também com piscina e com valores geralmente mais baixos que a opção anterior. Como também fica situado em Nova Bagan, alguns consideram distante dos principais templos, mas o custo-benefício compensa caso você esteja procurando um conforto acessível.

Templos de Bagan - Hotel Yadanarbon Bagan
Hotel Yadanarbon Bagan. Foto: Divulgação

Quer mais opções ainda? Então sugiro dar uma olhada nessa lista de hoteis em Bagan e escolher o seu 🙂

Onde Comer em Bagan

Em Bagan é comum encontrar restaurantes que oferecem variedade no mesmo cardápio: comida chinesa, indiana, italiana e hambúrgueres. Vamos falar aqui  daqueles que provamos e aprovamos durante a nossa visita a Bagan.

O Leo Restaurant é especializado em comida oriental, se você quiser comer algo típico do Myanmar, o lugar é aqui. Já o La Terrazza é um restaurante tipicamente italiano. Não é uma opção com preços baixos, mas a comida em Bagan não é muito cara. Se estiver a dois ou quiser apenas comer uma boa massa, essa é uma excelente opção

Be Kind to Animals The Moon é uma excelente opção vegetariana, com uma boa variedade de pratos e um tempero excelente. Acabou sendo um dos nossos favoritos em Bagan, e olha que eu (Caio) não sou nada fã de comida vegetariana.

O Black Bamboo foi onde comemos um dos melhores espaguetes à carbonara da viagem. O prato vem com uma gema de ovo dentro de uma casca quebrada, para que você mesmo faça a mistura do creme. Vale a pena!

E tem também o Weather Spoon’s Bagan Restaurant and Bar, com opções de comida tanto oriental quanto ocidental. O que nos marcou mesmo foi o hambúrguer. Se um dia bater saudade daquele junk food, experimente!

É sempre bom lembrar que…

Pra garantir uma viagem tranquila, nós nunca viajamos sem seguro viagem e recomendamos que você também faça o mesmo. Já precisamos usar algumas vezes, então temos motivo de sobra pra reforçar essa dica. Para uma viagem de férias, nossa recomendação é sempre comparar e ver o melhor preço pela Segurospromo. E usando o nosso código EMALGUMLUGAR5 você ainda ganha 5% de desconto.

Gostou do post? Curta nossa página no Facebook e fique por dentro de várias dicas de viagem!

em algum lugar do mundo no facebook

Você também poderá gostar desses posts:

Ficou com vontade de visitar os Templos de Bagan?

Espero que esse post tenha te inspirado a conhecer mais desse lugar sensacional, ainda não tão explorado pelos brasileiros.

Esse post pode conter link de afiliados. Isso significa que, ao fazer uma reserva a partir desses links, você ajuda a manter nosso blog e não paga nada a mais por isso. Nós agradecemos seu apoio!

Nós nos esforçamos para manter o blog atualizado, mas alguns detalhes podem sofrer alterações a qualquer momento. Sempre confirme datas, preços e informações.

Booking.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here