O Que Aprendemos em Um Ano de Viagem pelo Mundo | Em Algum Lugar do Mundo

O QUE APRENDEMOS EM UM ANO DE VIAGEM PELO MUNDO

Você saberia dizer o que você aprendeu ou o quanto você mudou de um ano pra cá? No nosso 1º aniversário de viagem aproveitamos para refletir sobre as lições que aprendemos em um ano de viagem pelo mundo.

  • Adriana
  • -
  • 12 de junho de 2019
  • 44 Comentários

Quer viajar mais por menos?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas já para a sua próxima viagem!

Um ano de viagem pelo mundo. UM A-N-O. Você saberia dizer o que você aprendeu ou o quanto você mudou de um ano pra cá? Pois nosso 1º aniversário de viagem chegou e, junto com muita comemoração, aproveitamos a data também pra refletir sobre as lições que aprendemos em nossa viagem pelo mundo.

Um costume que criei antes de começarmos a viajar (e que mantive até hoje) é o de ler histórias de outros viajantes, que sempre funcionam como uma dose de inspiração pra continuarmos carregando nossas mochilas mundo afora. Agora que estamos completando nosso 1º ano de estrada, chegou nosso momento de compartilhar o que mudou (ou não) em nossas vidas.

A lista poderia se estender por infinitos posts aqui no blog, porque quase todo dia aprendemos algo diferente. A gente acredita que viajar é um dos melhores aprendizados da vida, porém o que nós queremos é que você viaje, explore novos destinos e tire suas próprias conclusões. Enquanto isso, vem com a gente.

10 lições que aprendemos em um ano de viagem pelo mundo

1 – Viajar é uma técnica que pode ser aprimorada com o tempo

Viajar é uma função. Mas depois de dar muita cabeçada, você aprende algumas lições. Seja quando a casa em que está hospedado quase pega fogo, quando o carro enguiça à noite numa estrada de chão (sem uma alma viva e sem internet) ou quando seu cartão de crédito é bloqueado – você aprende a se virar “na marra”.

E depois de 1 ano viajando, é tanta lição aprendida que hoje em dia não há mais perrengue que nos tire do sério. Ok, talvez eu mude de ideia se nossa mala for extraviada.

um ano de viagem pelo mundo

2 – É preciso tomar decisões o tempo todo. E rápido.

A vida em uma viagem gira em outro ritmo. Situações do tipo “pensa rápido” são muito mais frequentes do que o coração de um indeciso pode suportar.

Se você é daqueles que, assim como eu, vive constantemente em cima do muro e passa horas pra escolher um simples item no cardápio (mesmo conhecendo o menu e tendo seu prato favorito), prepare-se pra mudar, e rápido.

Com o tempo, você aprende a traçar um plano B em menos de 5 minutos. Pode ser quando você chega na recepção do hotel e descobre que sua reserva não está confirmada e o hotel não tem mais vaga. Ou ainda, quando você chega no aeroporto e não te deixam entrar no país, porque você deveria ter tirado o visto no Brasil e não na chegada.

3 – Nós fazemos planos. E às vezes não seguimos nada do planejado.

Algumas decisões podem ser tomadas com mais calma. Quando vamos para um novo destino, geralmente pesquisamos sobre o lugar. Mas dificilmente temos um roteiro fechado e rígido.

um ano de viagem pelo mundo

Afinal, o bom de viajar por longo prazo é ter flexibilidade. É se perder pelas ruas e achar algo muito mais interessante do que aquela atração turística batida, que você “tem que ir” mesmo sabendo que é furada.

A gente pode planejar o quanto quiser, mas nenhuma pesquisa nos diz como um lugar é de verdade: nós temos que ir lá e descobrir por nós mesmos.

E vale ressaltar que deixar os planos em aberto já nos renderam uma bela economia de estresse, tempo e dinheiro (incluindo algumas acomodações de graça!).

4 – As pessoas são todas iguais. Ou não?

Muita gente fala que não importa a origem, a classe social, o lugar em que se vive: no fim das contas, todos querem as mesmas coisas: amor, felicidade, segurança, um bom futuro. E eu acho que é verdade mesmo.

Porém, mais interessante do que chegar ao senso comum, é observar as diferenças: os detalhes de cada cultura, os caminhos diferentes que as pessoas seguem pra chegar ao mesmo objetivo. Bangkok e São Paulo são muito parecidas vistas de cima. As fotos de Cape Town nos fazem lembrar o Rio de Janeiro. Mas basta uma conversa rápida com um nativo pra sentir o choque cultural. E isso nos fascina.

um ano de viagem pelo mundo

5 – Nós aceitamos mais as diferenças e julgamos cada vez menos

Morar cada hora em um lugar diferente significa que você tem que se adaptar. E isso te coloca em outra perspectiva: você precisa se encaixar e viver de acordo com os costumes.

As pessoas nos olham com cara de curiosidade/ estranheza por causa da cor da minha pele, pela altura e pela barba do Caio, ou por outros motivos que ainda não identificamos. A todo tempo nos lembram que NÓS somos os diferentes.

Mas ser diferente é normal. Entender isso faz com que a gente pare de classificar as coisas como “certo ou errado” e passe a aceitar melhor que as pessoas têm prioridades, costumes e culturas diferentes. E veja só que coisa: o que pensamos sobre elas não muda em nada a vida delas, nem a nossa.

Fulano comprou uma roupa que equivale a 1 mês da nossa viagem? O povo da tribo Himba vive sem banho? Tailandês come inseto? Tudo é normal, depende do ponto de vista.

6 – Desenvolvendo a linguagem dos sinais

Sim, saber inglês é realmente importante. Mas com mímica e um sorriso no rosto você chega em qualquer lugar e não morre de fome.

A vida fica mais fácil quando você tem um tradutor no celular e aprende pelo menos um “oi” e um “obrigado”. Mas nós já estabelecemos longas conversas onde entendíamos o que a pessoa queria dizer, mesmo sem entender uma palavra que ela pronunciava. E já fizemos muitos taxistas rirem da nossa cara ao falar que nosso destino era a Rua Ngamwongwarn (tente ler esse nome em voz alta e entenda nosso drama).

Na dúvida, sorria sempre.

um ano de viagem pelo mundo

7 – As prioridades mudam

Viver viajando por um ano não só nos colocou em constante mudança geográfica. Nós mudamos tudo o tempo todo. Seja a forma de pensar, seja o que nós queremos pro nosso futuro.

Nossa ideia de viajar surgiu da necessidade de mudar algo em nossas vidas. Juntamos grana e nos preparamos pro que, inicialmente, seria um ano de vigem pelo mundo. Tínhamos um mapa mundi mentalmente traçado, com destinos cobiçados em todos os cantos do mundo.

Mal completamos 2 meses de viagem e as coisas já começaram a tomar outro rumo: nossas prioridades mudaram. Ter internet de qualidade se tornou mais importante do que se isolar numa praia deserta. Conseguir economizar, ganhar dinheiro e se manter viajando se tornou mais importante do que os destinos que visitaríamos.

Manter o custo de vida baixo fez com que nossa estadia na Tailândia mudasse de 30 dias para mais de 6 meses. Dos 15 países inicialmente planejados, mal passamos por 9. Estendemos o prazo de 1 ano de viagem para o status de indeterminado. E não fazemos ideia do que mais irá mudar pela frente!

Ter prioridades é importante. Mas ainda mais importante é estar aberto a mudá-las sempre que necessário.

Leia: você sabe quanto custa uma volta ao mundo?

8 – Viagem de longo prazo é viver 10 anos em 1

Eu não tenho dúvidas que, se não estivesse vivendo desse jeito, levaria 10x mais tempo pra aprender tudo que a vida tem me ensinado. Uma viagem de longo prazo pode te ensinar muito, sobre tudo: sobre você, sobre a vida, sobre seus limites. História, geografia, compaixão, empatia. Que países fazem fronteira com o Mianmar. O que realmente te faz feliz, do que você realmente precisa pra viver. Tudo junto, misturado, ao mesmo tempo.

um ano de viagem pelo mundo

9 – Crie uma nova versão de você mesmo

O resultado de tanto aprendizado é que você passa a enxergar tudo diferente. Ou melhor, você FICA diferente. Muda seus hábitos, passa a aceitar coisas que antes não tolerava. Você nunca mais vai olhar pra casa (seu lugar de origem) do mesmo jeito, por exemplo.

Para alguns, isso significa voltar pra casa ao final da viagem tendo uma outra perspectiva. Para outros, significa não voltar mais pra casa. Mas para todos que viajam por um longo prazo, o significado é o mesmo: sua vida NUNCA mais será a mesma.

Leia também: Como economizamos e fizemos um planejamento financeiro para viajar pelo mundo

10 – Nem todos os dias são bons

Viajar, assim como em qualquer escolha que se faça na vida, tem seus altos e baixos, seus prós e contras. Existem dias ruins e dias péssimos. Nós já contamos como por aqui como é nossa rotina como blogueiros de viagem. Mas como na vida de qualquer um, tem dias em que tudo dá errado, momentos em que a gente parece não ter forças pra seguir em frente.

Mas a gente para, respira. E só espera a tempestade passar.

E a grande conclusão disso tudo é: embarcar nessa viagem foi uma das coisas mais gratificantes que já fizemos. 365 dias se passaram e em nenhum dia nos arrependemos da escolha que fizemos.

Gostou do post? Então curta nossa página do Facebook e acompanhe tudo da nossa viagem 🙂

em algum lugar do mundo no facebook

E para conferir algumas dicas de viagem, veja esses posts:

E você? Que lições aprendeu no seu último ano?

Esse post pode conter link de afiliados. Isso significa que, ao fazer uma reserva a partir desses links, você ajuda a manter nosso blog e não paga nada a mais por isso. Nós agradecemos seu apoio!

Nós nos esforçamos para manter o blog atualizado, mas alguns detalhes podem sofrer alterações a qualquer momento. Sempre confirme datas, preços e informações.


Quer saber como viajar mais por menos?

Receba agora so seu e-mail nosso guia gratuito: são 40 dicas imperdíveis para colocar em prática já na sua próxima viagem!

Você também pode gostar de ler:

44 comentários em “O QUE APRENDEMOS EM UM ANO DE VIAGEM PELO MUNDO”

  1. Adorei o relato, Adriana. Um ano de imersão cultural. Taí uma boa dica pra colocar na minha wishlist. Boa sorte em toda sua jornada. No final, escreva um livro contando tudo.

    Abraços

    1. Adriana Mendonça disse:

      Oi Guilherme! Obrigada! Desejo sorte também com sua wishlist, que tudo se realize! A ideia do livro não é descartada 🙂 Um abração e boas viagens pra vc!

  2. Eunice Machado Gazzo disse:

    Comecei a ler seus posta, parabéns pela coragem, sua e de Caio, deixar o fixo pelo inusitado, com certeza acrescenta novos aprendizados. A leitura me traz inspiração e vontade de arriscar…!!!

    1. Caio Farias disse:

      Obrigado pelo comentário Eunice! Estamos vivendo novas experiências, conhecendo novas culturas e aprendendo a cada dia. É muito legal saber que nossa história inspira pessoas a buscar o novo.

  3. Caína disse:

    Queridos!!
    Que lindo post!!
    Como é bom meeesmo ler relatos de viajantes, só acaricia a alma e aumenta o desejo de sair de uma vez!
    Eu e meu namorado estamos começando nossa aventura em Janeiro, de carro, da Califórnia à Patagônia, um pouco na contra-mão do roteiro brasileiro… Estamos aqui já a 4 meses e meio (Califórnia) arrumando e equipando tudo! Só alegria, só crescimento, como tu disse, rápido e profundo…
    Adorei conhecer vocês e suas histórias, tomara que a gente se cruze por aí!! Beijo grande!!

    1. Caio Farias disse:

      Olá Caína! Obrigado pela mensagem, de verdade! Ficamos felizes de saber que nossa história incentiva pessoas a correr atrás dos sonhos! Que viagem linda! Por favor compartilhem as imagens e informações! Queremos muito acompanhar! Tomara que a gente se esbarre por aí! Pra 2017 ainda ficaremos pelo sudeste asiático até o meio do ano. Depois?? Quem sabe??
      Boas viagens e feliz 2017!

  4. Amei… Nem todos os dias são tão bons e sorria sempre. Ótima avaliação de uma vida em um ano…
    Eu quero fazer isso, mas tenho dois filhos, então tenho que esperar eles se virarem sozinhos para eu deixá-los por um ano… Talvez daqui a uns 10 anos eu consiga!
    Parabéns
    Dri

    1. Caio Farias disse:

      Tomara que você consiga Adriana, não tire dos planos porque é possível! Vamos ver o que o segundo ano tem para nos ensinar!
      Obrigado! Abraços

  5. A história de vocês é incrível, adorei este post, concordo 100% com tudo o que está aqui. parabéns e continuem nos trazendo estes relatos emocionantes!

  6. Michela disse:

    Uau, que experiência hein? Fico aqui imaginando: se já aprendemos muito e vivemos coisas inesquecíveis em uma viagem de 15 dias, quem dirá um ano inteiro!! Ah, que sonho. Que legal! Parabéns.

  7. Gabi disse:

    Adriana, que texto lindo e inspirador!
    Parabéns!
    Abraço.

  8. Aline DP disse:

    Uau! Um verdadeiro aprendizado para a vida toda! Parabéns!

  9. Cristina disse:

    Como amo a parte de planejar o roteiro da viagem, fico me imaginando planejando o roteiro de um ano!! Que máximo! Nossas viagens, de 25 dias no máximo, tb tem sempre imprevistos e surpresas que nos levam a descobrir mais e aprender mais! Amei o post!

    1. Caio Farias disse:

      Obrigado pelo comentário Cristina. Que bom que gostou! Imprevistos sempre podem acontecer e sempre planejamos muito nossas viagens com o objetivo de não ter problemas!

  10. Adriana, que gostoso de ler!! É bem isso mesmo. Nos despimos de todos os nossos “pré” conceitos, nos colocamos no lugar dos outros, levamos a vida mais leve. Isso é auto conhecimento. Parabéns!! Namastê bjs

  11. Quantas dicas boas em um só post! Adorei o blog! 😀

  12. Ana Carolina Miranda disse:

    Adriana, adorei saber de sua experiência de 1 ano de viagem. Adorei quando disse" Nós fazemos planos. E às vezes não seguimos nada do planejado", acho isso é a alma da viagem. Tudo pode ser modificado, de acordo com nossas vontades. Boa viagem para vocês!

  13. Ah Adriana, que lindo! quantas lições maravilhosas. E vemos gente vivendo uma vida inteira e que não chegam a essas conclusões. Acho que viajar o mundo por (pelo menos) um ano deveria fazer parte da nossa formação, algo obrigatório mesmo, tipo o último ano da escola. O amadurecimento vai muito além do que qualquer outra experiência. Lindo. E, claro, na dúvida, sorria <3

    1. Adriana Mendonça disse:

      Oi Camilla! As lições de vida são quase que diárias, vivendo dessa forma. Basta estarmos abertos pra viver e aprender com tudo isso! Obrigada pelo carinho e um beijo com bastante sorriso pra vc 🙂

  14. Adorei o vosso post ! Concordo muuuuito com o ponto 5, julgamos tanto não é ? Afinal somos só unzinho entra biliões no planeta e temos a imporância que temos, não mais…nem menos. E as ideias pré concebidas, que bom é poder viajar, viajar abre nos os olhos, os ouvidos e a…mente !

  15. A vida na estrada é uma escola e tanto e pelo jeito vocês não param de aprender! Planejamento, improviso, jogo de cintura e bom humor dá pra ver que vocês têm de sobra! Adoro esse post! 😉

  16. Oi! Adorei muitos dos pontos e me identifiquei apesar de nunca ter estado tanto tempo em viagem como vocês! Muito importante é mesmo, como vocês dizem, compreender as culturas diferentes e jogar menos! Ahhh, e a última, como blogueira de viagens… muitos dias correm mal! A gente chora e berra… pára e continua! 😀 Boas viagens!

  17. relato inspirador, um dos meus objetivos de vida é fazer uma volta ao mundo, e com o tempo dá pra perceber que não é algo tão impossível, já viajei por mais de 3 meses e notei bastante as suas colocações, no final todo mundo tem a mesma essência! abraços

    1. Caio Farias disse:

      Olá Flávia, realmente não é impossível! Basta planejamento e foco! Viajar com baixo orçamento nos ajuda a ficar mais próximos da realidade local. Que bom que gostou do post. Abraços!

  18. Amei o post! Compartilhamos da mesma percepção de vocês!
    E com isso vemos o quanto o amor por viagens nos torna pessoas melhores, com uma vivência melhor e como abre a nossa mente para o mundo!
    Parabéns!!

    1. Caio Farias disse:

      Obrigado Priscila! Exatamente! Nos torna pessoas melhores, não melhores que os outros, mas melhores que nós mesmos!

  19. Um ano a viajar é um luxo para o qual não tenho possibilidade, no entanto, lendo o vosso relato será uma oportunidade para evoluirmos enquanto pessoas e conhecer melhor o nosso "eu", além claro, de conhecermos outros mundos e culturas. Obrigado pelo relato.

    1. Caio Farias disse:

      Olá Pedro, completamos o primeiro ano de nova vida, abandonamos tudo que tínhamos e decidimos buscar por um novo estilo de vida, trabalhando remotamente de algum lugar do mundo. Todo dia é uma batalha pra conseguirmos nos manter no próximo mês, no próximo destino. Entendemos que nem todos se encaixam nesse estilo de vida e resolvemos fazer isso para quebrar o antigo modelo que seguíamos. Isso nos fez conhecer lugares, pessoas, culturas e isso realmente nos fez evoluir. Obrigado pelo comentário! Abraços

  20. Gisele Ramos disse:

    Ah, que texto bacana! Toda viagem nos ensina alguma coisa, mas passar um ano na estrada deve valer por uns 15 anos "normais"… hehehehe

    Abraço,

    1. Caio Farias disse:

      Um ano de viagem com certeza intensifica muito o amadurecimento e evolução como ser humano. Principalmente quando falamos de respeito ao próximo e viver com menos. Somos pessoas bem diferentes do que éramos há um ano atrás! E vamos seguir mudando! Abraço

  21. Adorei! Você simplesmente disse tudo.. Como viajar faz um auê na nossa mente né? Aprendemos tantas coisas! Parabéns pelo post e que 2017 seja um ano com mais viagens e experiências. Abraço!

    1. Caio Farias disse:

      Que bom que gostou, Keul! Realmente viajar muda muito nossa forma de pensar e agir. Obrigado e que 2017 seja repleto de viagens pra você também! Abraços!

  22. Que post sensacional. Acredito que passar um tempo viajando pelo mundo traz experiências para todos os setores da vida! Lembrei logo das empresas que preferem contratar pessoas que tiveram seu "ano sabático" . Essas pessoas serão as melhores para lidar com qualquer eventualidade
    bjs
    Dani Bispo
    abolonhesa.com

    1. Caio Farias disse:

      Obrigado, Danielle! Com certeza viajar por um longo período nos traz uma evolução que não conseguimos contabilizar. E isso com certeza reflete pessoalmente e profissionalmente.
      Abraços!

  23. Maíra disse:

    Adorei Adriana e me identifico em todos os pontos! Voce conseguiu reunir varias impressoes de viagem num lugar só, muito gostoso o texto!

    1. Caio Farias disse:

      Que bom que gostou, Maíra! Obrigado!

  24. angie disse:

    isso de aceitar as diferenças e não julgar já é um grande aprendizado..senti muito quando morei na NZ e foi maior ainda quando fiz o mochilão no sudeste asiatico! é tanta coisa diferente, cultura, comida, costumes…é uma experiencia que te abre os olhos, a mente, e enriquece a alma!

    1. Caio Farias disse:

      Sem dúvida nenhuma esse é um dos principais aprendizados de uma viagem. Conhecer e aceitar que o padrão que nós aprendemos é diferente em cada lugar que visitamos, isso faz você uma pessoa melhor. Hoje somos muito diferente de quando saímos do Brasil e esperamos evoluir ainda mais.

  25. Marta Chan disse:

    Que balanço de um ano mais fabuloso! Temos realmente de ter muiiiita flexibilidade porque se não vamos andar sempre meio frustrados. As pessoas pensam que é perfeito viver a viajar mas como em tudo na vida tem as suas partes menos boas. Ultimamente eu já nem tinha motivação para planear o resto da viagem, só queria era passar o dia em frente a uma TV a ver filmes. Foi aí que percebi que teria mesmo de parar um bocado. Hoje em dia acho que para mim o que resultaria era viver a viajar um ano em cada sítio, trabalhar por lá, respirar a cultura, com calma e com uma base.
    Continuação de boas viagens!!

    <a href=http://www.viveraviajar.com/>~*Viver a Viajar*~</a>

    1. Caio Farias disse:

      Concordamos com você, Marta. O melhor dos mundos seria viver um ano em cada lugar para poder vivenciar o dia a dia e cultura do local. Viver viajando não é perfeito, conciliar com trabalho um desafio e assim a gente está vivendo o nosso segundo ano. Obrigado e boas viagens pra você também!

  26. Rafael Sales disse:

    Caramba. Esse post tocou na minha alma!

    Estou numa fase da minha vida pensando em fazer a mesma coisa que vocês. Nos últimos 10 anos trabalhei muito, me diverti muito com isso, mas nos últimos 2 anos aumentei muito minha frequência de viagens e estou apaixonado pela diversidade cultural desse mundão.

    Sério, muito obrigado pelo post. Vou seguir vocês e espero que eu tenha coragem em tomar as decisões pra dar o primeiro passo.

    1. Caio Farias disse:

      Rafael, sei que faz muito tempo que você enviou essa mensagem mas não poderíamos deixar de responder! Que bom que gostou do texto. Não sou o cara que incentiva as pessoas a fazerem esse tipo de coisa, mas cada um sabe o momento de mudar um pouco os rumos da vida. Existem diversas formas de viajar por um longo período, seja trabalhando, curtindo, aprendendo, tudo depende do seu momento. Fizemos disso um negócio, uma forma de viver e assim já estamos há 3 anos na estrada!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos no Instagram

Porque um dia de semana qualquer em Arraial do Cabo com o pessoal da @lagostrilhas sempre rende foto boa!#emalgumlugardomundo #arraialdocabo #destinosimperdiveis #topdestinos #turismobrasil

Essa foto tá pra sair do forno tem tempo, mas a correria do dia a dia tem nós mantido meio distantes daqui.
Daí hoje fizemos uma pausa pra refletir sobre a rotina que “rouba” nosso tempo.
É muito bom estarmos tão envolvidos com o blog e com os projetos que tocamos. E sim, viver do nosso blog de viagem dá muito mais trabalho do que muitos imaginam! Mas é muito bom e só temos a agradecer.Afinal, graças a ele conhecemos tantos lugares maravilhosos. Alguns do outro lado do mundo, outros pertinho do nosso – até então – lar oficial.Um dos últimos destinos que conhecemos foi a Cachoeira do Saco Bravo, em Paraty. Pra chegar nela, encaramos uma trilha de 9km saindo de Ponta Negra, uma vila Caiçara próxima a Trindade e Praia do Sono. Bem cansativa, mas não poderia ter melhor recompensa do que esse visual: uma piscina natural, formada por uma cachoeira na beira do mar!
Por mais viagens assim. E por mais momentos de reflexão e felicidade por nossas escolhas de destinos e de vida!
.
.
.
.
.
#emalgumlugardomundo #paraty #costaverde #destinosimperdiveis #destinosbrasileiros #mtur #qualviagem #embarquenaviagem #errejota #turismobrasil #proximaviagem #achadosdasemana #gostariadeiroficial

😃 Uma praia dessas é mais felicidade que um parque de diversões sem fila!!! É não é que é essa a sensação mesmo? Parando aqui pra pensar e agradecer pelo quanto a gente é sortudo na vida por ter momentos maravilhosos em lugares paradisíacos assim – e vazios na baixa temporada 🙏❤️ A belezura de Trindade nos diazinhos de sossego que passamos na @pousada_cabeca_do_indio e fomos diversas vezes à Praia do Cachadaço. 🏝
Conta pra gente: qual seu destino preferido pra curtir um momento relax?#emalgumlugardomundo #trindade #paraty #mtur #destinosbrasileiros #missaovt #revistaqualviagem #embarquenaviagem #praiasbrasileiras #achadosdasemana #errejota #proximaviagem #viajarfazbem

Ainda sobre Trindade: essa é a piscina natural do Cachadaço (ou Caixa D’Aço). Pude muitas vezes contemplar esse lugar lá de baixo, mas a vista de cima dela é incrível!
O legal daqui é que, mesmo com o mar  bem agitado, as pedras dão a proteção ideal para um mergulho bem tranquilo!#emalgumlugardomundo #paraty #trindade #destinosbrasileiros #mtur #qualviagem #destinosimperdiveis

Tem horas que tudo que a gente quer é brincar. Como é bom voltar a ser criança, mesmo que seja por alguns poucos minutos!#emalgumlugardomundo #paraty #trindade #embarquenaviagem #destinosbrasileiros #mtur #viagemeturismo

X

JÁ BAIXOU NOSSO E-BOOK GRATUITO?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas de como viajar mais e melhor por menos!