Vinícola Undurraga - um dos melhores vinhos chilenos | Em Algum Lugar do Mundo

VINÍCOLA UNDURRAGA – UM DOS MELHORES VINHOS CHILENOS

Descubra porque escolher visitar a vinícola Undurraga pode ser a sua melhor decisão quando pensar em experiência de vinhos em Santiago no Chile.

  • Caio
  • -
  • 10 de junho de 2019
  • Nenhum Comentário

Quer viajar mais por menos?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas já para a sua próxima viagem!

Se você já pesquisou sobre as melhores coisas para se fazer em Santiago, sabe que nenhum passeio está completo sem conhecer uma vinícola. Afinal, essa é uma ótima oportunidade para conhecer, degustar, se aprofundar e comprar os maravilhosos vinhos chilenos. Existem diversas opções de tours por vinícolas, mas em nessa nossa visita a Santiago nossa escolhida foi a vinícola Undurraga, produtora de um dos melhores vinhos chilenos.

A capital chilena é um dos grandes produtores mundiais de vinho – e adivinha quem são um dos seus maiores consumidores? Nós mesmos, os brasileiros! Então aproveite para aguçar seus sentidos: veja como foi nosso tour e presenteie sua visão, olfato e paladar com um passeio pela vinícola Undurraga.

Vinícola Undurraga - vinho tinto
Uma taça de um dos vinhos mais especiais da vinícola, o T.H. Cabernet Sauvignon Alto Maipo

Breve história da Vinícola Undurraga

A história da vinícola começou em 1870, quando o fundador Francisco Unudrraga Vicuña contratou dois franceses para o ajudar a plantar e produzir barris para a produção de vinho. A primeira colheita foi realizada em 1891 e, em 1903, tornou-se a primeira vinícola do Chile a exportar para a União Européia.

Como é o Tour pela Vinicola Undurraga

Todos os tours pela vinícola são guiados. Nosso guia era um senhor super animado e com um astral muito bom, que já trabalhava por lá há uns 30 anos.

Durante o tour, nós visitantes recebemos uma mini aula: aprendemos sobre o início da história do vinho no Chile, visitamos toda a parte produtiva do vinho, incluindo plantação, colheita (que até hoje é manual), produção, maturação e, finalmente, consumo.

Explorando a vinicola

Toda essa informação nos foi passada enquanto andávamos pelo parque (ou seria jardim?) da fazenda Undurraga, que foi projetado pelo mesmo paisagista que desenhou o Parque Florestal de Santiago.

O incrível jardim da Vinícola Undurraga

Cruzamos o jardim até chegarmos em uma região de árvores nativas do sul do Chile. Ali encontramos um totem em homenagem ao principal povo originário chileno, os “Mapuche”. Aqui aprendemos um pouco sobre os costumes desse povo: nosso guia nos conta sobre o que os mapuche cultivavam, no que acreditavam e como enxergavam o mundo. Bem interessante.

Vinícola Undurraga - Mapuche
Totem Mapuche no jardim da vinícola

Curiosidades

Em seguida, passamos por uma das plantações. Dentre as muitas curiosidades que íamos escutando, um fato bem interessante: em todos os vinhedos podíamos ver algumas roseiras junto às plantações. Apesar de deixar tudo ainda mais lindo, elas não são meramente decorativas. Elas têm uma função bem importante: caso uma praga ataque a plantação, ela primeiro irá atacar as rosas. Com isso, é possível identificá-la e tratá-la antes que ataquem as uvas, preservando assim a plantação.

Vinícola Undurraga - Roseiras
Aquela parceria bonita de se ver, Parrreiras e Roseiras!

Identificando as uvas

Continuando com nossa aula prática, nosso guia nos desafia a identificar o tipo de uva analisando apenas as folhas. Missão bem difícil para os novatos, ainda mais com a variedade que se tem por lá. No jardim que visitamos havia Carmenere, Cabernet, Merlot e tantas outras que não consigo lembrar.

Partindo para a produção

Depois de conhecer um pouco mais sobre a matéria bruta, somos convidados a entender como é o processo de vinificação. E já de cara uma outra informação para os novatos: você sabia que o vinho branco pode ser feito com a mesma uva do vinho tinto? Ao contrário do que pensávamos, o vinho branco não é feito só com a uva verde. A diferença é a não utilização da casca no processo.

Armazenamento

Depois da produção, hora de checar a maturação dos vinhos. Por ali, tudo é armazenado em barris de madeira, que influenciam diretamente no sabor da bebida. Hoje em dia os principais produtores de madeira para a Vinícola Undurraga são os EUA e a França. E ali, no subsolo, encontramos um ambiente fresco e com umidade ideal para que os vinhos de reserva tomem corpo e sabor dentro das chamadas “barricas”.

Vinícola Undurraga - Barris
Armazenamento dos vinhos de reserva da vinícola Undurraga em barris de madeira

A melhor parte: degustação

Depois de pronto, nada melhor que degustar. No fim do tour fomos apresentados a 4 dos melhores vinhos da Vinícola Undurraga. O tour prometia 3, mas acho que o guia estava empolgado. Os que provamos foram:

Sibaris Sauvignon Blanc | um vinho branco bem refrescante. Segundo o enólogo, ideal para acompanhar peixes, mariscos ou saladas.

Sibaris Merlot | um vinho tinto para ser servido com carnes, comidas apimentadas, massas e queijos.

T.H. Cabernet Sauvignon Alto Maipo | outro tinto, um dos preferidos do guia, que disse que era o melhor vinho de lá. Era para beber a qualquer momento, acompanhando qualquer coisa.

Late Harvest ou Colheita Tardia | Um vinho branco bem doce, parecendo mais um licor. A recomendação é para acompanhar aperitivos ou sobremesas.

Vinícola Undurraga - Brinde
Salud!

Obviamente que a explicação acima foi dada durante o passeio, porque nós aqui não entendemos quase nada de vinhos! O que eu sei é que todos são bem agradáveis, e faz parte da brincadeira eleger seu favorito de acordo com seu gosto. O meu eleito foi o Sibaris Sauvignon Blanc, por ser mais leve e ter combinado perfeitamente com o calor que fazia no momento da nossa visita.

Ah! E no final da degustação você ganha a taça de presente. Ainda dá para terminar com uma visitinha à loja e levar o seu preferido para casa.

Por que escolhemos a Vinícola Undurraga

Muito se fala da Concha y Toro como a principal vinícola a se visitar em Santiago. Mas pelo que pesquisamos, esse tour se tornou um modelo muito turístico e impessoal. Nós buscamos então algo um pouco menor, uma experiência mais autêntica. Foi aí que seguimos a ótima recomendação da agência SnowTours Chile – e não nos arrependemos! Além disso, a Vinicola Undurraga produz hoje um dos melhores vinhos chilenos. Nada mal, não?

Informações sobre o tour a Vinícola Undurraga

Os tours acontecem todos os dias e são apresentados em inglês e espanhol. Os horários são:

– Espanhol: 10h| 11h30 | 13h30 | 15h | 16h. 
– Inglês: 10h | 15h.

As reservas devem ser feita com no mínimo 24h de antecedência e nós fizemos esse tour com a SnowTours Chile. O valor é R$ 174 e o tour dura meio dia. Ele pode ser feito tanto pela manhã quanto a tarde, então é possível combinar com alguma outra atividade em Santiago, como um passeio pelo Parque Bicentenário pela manhã ou um pôr do sol no Sky Costanera.

Esse post pode conter link de afiliados. Isso significa que, ao fazer uma reserva a partir desses links, você ajuda a manter nosso blog e não paga nada a mais por isso. Nós agradecemos seu apoio!

Nós nos esforçamos para manter o blog atualizado, mas alguns detalhes podem sofrer alterações a qualquer momento. Sempre confirme datas, preços e informações.


Escrito por Caio

37 anos. Carioca. Vascaíno. Ama mergulhar. Não come frutas, verduras nem legumes, mas tem prazo para virar vegetariano. Administrador, trabalhou no mercado financeiro e em telecom. Usou o sonho da viagem como pretexto para realizar outros sonhos: comprar um drone, produzir vídeos e tornar-se instrutor de mergulho.

Quer saber como viajar mais por menos?

Receba agora so seu e-mail nosso guia gratuito: são 40 dicas imperdíveis para colocar em prática já na sua próxima viagem!

Chile: explore

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos no Instagram

Pra nós, um lembrete: eu me considerar antirracista não me exclui de uma estrutura racista enraizada há tanto tempo. Tampouco acaba com meus privilégios.
Enquanto nosso exercício diário é um lembrete, o desafio diário do negro é sobreviver.
Atitudes precisam mudar.

VC GOSTA DE EXPOSIÇÃO? 📸 🤳 ⠀Desde que começamos o Em Algum Lugar do Mundo, lá em 2015, entendemos que o assunto seria viagem. O negócio nunca foi muito sobre “Caio e Adriana”, embora nossa cara apareça no instagram e nossas dicas de viagem no blog sejam baseadas em nossa experiência. ⠀Mas sei lá, sabe? Acho q a gente é da época que ainda se vivia offline. Quando eu (Dri) era mais nova, o que nem faz tanto tempo assim 🤥😂 , achava ruim dar satisfação pra minha mãe. Agora é só apertar o dedão e toma-lhe de dar satisfação pra todo mundo! ⠀Só que não tem jeito. Se eu vejo um mar, meu instinto é sair correndo pra dar um mergulho. Se eu peço um prato de comida, 99% das vezes eu só vou pensar em “vou fazer um stories” quando to acabando a sobremesa 🤷♀️. Se o dog tá pulando e brincando, o Caio já tá rolando no chão junto, e o celular tá longe. ⠀Fato é que, volta e meia, a gente se pega num impasse… se devemos continuar na nossa, buscando viver o momento presente, mantendo o foco no blog e em nossos outros projetos, ou se devemos “forçar nossa própria barra” e dar mais as caras por aqui, mostrando as coisas mais banais do dia a dia. ⠀Mesmo porque, vamos combinar: nossa rotina super ~agitada~ de blogueiros muitas vezes se resume a ficar boa parte do dia com a bunda sentada na cadeira de frente pro computador. E isso mesmo antes da quarentena! ⠀De qualquer forma, esse período de isolamento tá servindo pra gente ajustar e revisitar várias questões nossas. Quem sabe a gente não compartilha e aparece mais por aqui? ⠀Seguimos aqui na reflexão pro nosso dia, depois de participarmos da nossa primeira live com @ines.lafosse e @vazaonde (se vc não viu, tem link no stories e tá salvo no IGTV do Vaz!). Nem doeu, viu? 😄 ⠀E pra vc, como é sua relação com a exposição da sua vida nas redes sociais?Foto📷: @gaiavani

Beleza e caos. É assim que a gente define o Pesqueiro na Praia Grande em Arraial do Cabo.Esse lugarzinho fica no canto esquerdo da Praia Grande e, apesar dessa confusão visual, é o nosso cantinho favorito dessa praia!

Depois de uma hora observando esse catioro nadando, resolvemos voar com o drone para tentar entender o que estava acontecendo… E aí é que descobrimos o segredo dele: ele tem amigos embaixo d’água! 🐢🐢

CANSEI DE SER CACHORRO!🐕 AGORA SOU UMA FOCA!
Vocês acham que só gente que gosta do mar de Arraial do Cabo??🌊🌅 Quando parei de olhar o relógio, já fazia mais de uma hora que esse catioro nadava… Entendo, pq se eu pudesse tava até agora nadando com ele ali!
Esperando tudo isso passar pra correr pra essa água…

X

JÁ BAIXOU NOSSO E-BOOK GRATUITO?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas de como viajar mais e melhor por menos!