TODAS AS BELEZAS DA ILHA DE MALAPASCUA, FILIPINAS

Veja todos os encantos dessa ilha filipina que é o destino ideal para quem busca sossego e bons mergulhos

  • Adriana
  • -
  • 5 de julho de 2018
  • 21 Comentários

Quer viajar mais por menos?

Inscreva-se agora e baixe nosso e-book: são 40 dicas já para a sua próxima viagem!

Ainda pouco explorada, a ilha de Malapascua nas Filipinas guarda tesouros incríveis, que você só acredita vendo: águas cristalinas perfeitas para mergulho, vida marinha repleta de espécies únicas e praias remotas – são algumas das maravilhas que vimos por lá.

O clima relaxado e pé na areia de Malapascua é também um convite para desacelerar. Nós passamos alguns dias curtindo a calmaria desse destino que ganhou espaço no nosso coração. A dificuldade em se conectar à internet foi só um plus para nos conectarmos ainda mais com a natureza.

Se você planeja uma viagem pelas Filipinas em breve, não perca a chance de incluir a ilha de Malapascua no seu roteiro e aproveitar esse paraíso enquanto ele ainda é quase secreto, pois tudo indica que não deve permanecer assim por muito mais tempo. Vem com a gente conhecer as belezas de Malapascua e prepare-se para se apaixonar também por tanto azul turquesa!

ilha de Malapascua nas Filipinas

Saiba mais sobre o lugar

A pequena – mas notável – ilha de Malapascua fica a sete quilômetros da costa norte da Ilha de Cebu, na região de Visayas, Filipinas. Começou a ficar popular na década de 1990, quando passou a ser o novo point dos aficionados por mergulhos. E a gente que ama mergulhar, entendeu na hora o porquê da fama!

Muitos se apaixonaram e acabaram permanecendo por lá mesmo, criando seus próprios centros de mergulho e resorts, alguns deles abertos até hoje. A verdade é que fica muito difícil não se encantar por esse pedaço mágico no meio do oceano depois de visitá-lo pela primeira vez.

A principal atividade econômica da ilha, hoje, é o turismo, mas nem sempre foi assim. Por muito tempo, a cultura da pesca – tanto para subsistência, quanto para comércio – foi o alicerce das comunidades locais. Essa herança ainda é muito forte, mesmo com todo o desenvolvimento turístico que inevitavelmente acabou acontecendo.

Mesmo assim, com pouco mais de cinco mil habitantes, a ilha de Malapascua ainda consegue manter uma atmosfera de pequena vila de pescadores, onde a vida flui em um ritmo tranquilo e onde os dias são repletos de grandes espetáculos da natureza. Tivemos aquela deliciosa sensação de termos descoberto o lugar a tempo, antes que ele se torne uma grande Phi Phi da Tailândia.

Como chegar e circular na ilha de Malapascua

Como chegar

O jeito mais comum de chegar na ilha de Malapascua é através de Cebu. O transporte é feito em duas partes: via terrestre de Cebu City até Maya Port; depois seguindo de barco de Maya Port até a ilha de Malapascua.

Alguns hotéis e resorts de Malapascua podem organizar essa viagem para você, caso você queira comodidade e esteja disposto)a) a pagar, é uma boa opção. Se você gosta de viajar independente, seguem aqui as informações:

De Cebu para Maya Port: a forma mais barata de fazer o trajeto é de ônibus. A viagem é longa, com duração de aproximadamente 3 horas e meia. Pegue o ônibus que sai do terminal norte de Cebu City até Maya Port. Deverá custar entre 80 e 150PHP, dependendo se tem ar condicionado. Procure a empresa Ceres Bus, com ônibus todos amarelos.

Outra opção mais confortável é pegar um táxi ou van, que encurta o trajeto em 1h30, custando a partir de 2,500 PHP. Pode valer à pena caso você esteja com mais três pessoas no seu grupo.

De Maya Port até a ilha de Malapascua: chegando em Maya Port, você precisa pegar um barco de um de seus dois portos, que por 100PHP (pode variar) te deixa na ilha de Malapascua em cerca de 30 minutos. Fique de olho, porque o último horário é às 15h – depois disso, só no dia seguinte.

ilha de Malapascua nas Filipinas
Quando a chuva ainda se aproximava!

O barco só costuma sair quando já está com a lotação máxima, então caso você esteja em um grupo grande, rola de alugar o barco inteiro por PHP1500. A vantagem é que por ser uma embarcação particular, você pode pedir para o barqueiro te deixar mais perto do seu resort/hotel.

Nossa travessia foi com emoção: o mar estava agitado e o trajeto levou o dobro do tempo (1 hora). Como a gente não tem medo, fomos curtindo cada momento. Mas para os mais complicados, sempre bom levar um dramin na bolsa.

Como circular em Malapascua

Não tem muito mistério aqui. Você pode fazer tudo a pé – de uma ponta a outra da ilha você não gasta mais do que duas horas. Tem coisa mais gostosa do que isso? Dá também para alugar uma scooter, a diária costuma sair entre PHP30 e PHP60, dependendo do modelo. Nós somos fãs de alugar uma moto, mas fizemos questão de rodar tudo a pé nesse paraíso.

Onde ficar na ilha de Malapascua

Por ser uma ilha cujo foco é o mergulho, você vai encontrar muitos resorts que também oferecem aulas e tours, os chamados “dive resorts”. Por conta disso, eles costumam ficar na área principal da ilha, na Bounty Beach e arredores.

Já a parte de trás da ilha reúne opções de hostels e casas para mochileiros ou viajantes que não estão tão interessados na atividade e só querem passar alguns dias relaxantes. Ou seja, se você não curte mergulho, pode vir do mesmo que você vai amar Malapascua!

Um dos principais resorts focado em mergulho é o clássico Thresher Cove Dive Resort. A praticidade é a vantagem aqui: você pode reservar tanto sua hospedagem quanto os mergulhos de uma vez só e tentar conseguir um bom desconto. As diárias vão depender de quantas e que tipos de aulas de mergulho você incluir.

Para quem não faz questão de ficar em um dive resort, o Angelina Beach fica a dois minutos da orla e a poucos passos dos principais centros de mergulho. Os quartos são amplos, arejados e possuem ar-condicionado, item indispensável no verão filipino – assim como uma bela praia privativa, perfeita para aqueles momentos que você quer aproveitar o silêncio. Outro ponto positivo é que o hotel fica em cima do Restaurante Angelina, uma trattoria italiana deliciosa. Um quarto duplo costuma sair por R$250 a diária.

Numa linha um pouco mais econômica, mas ainda com muita mordomia, o Tepanee Beach Resort é uma boa escolha. Além de ter serviço de massagens 24h, fica bem do ladinho do ótimo restaurante mediterrâneo Amihan, o que é uma mão na roda quando bate a fome. Assim como o Angela, também tem uma pequena praia privativa. Diárias a partir de R$180.

Agora, se você quiser uma opção mais baratinha, não se preocupe: a ilha também tem algumas opções de hostels e pousadinhas mais simples. Apesar de a estrutura ser mais enxuta, a distância das praias é praticamente a mesma dos hotéis mais bem estrelados. O Aabana Beach & Watersport Resort, por exemplo tem diárias a partir de R$ 90, com café-da-manhã incluso, e fica bem do ladinho do Evolution Dive, um dos principais centros de mergulho da ilha.

O que fazer na ilha de Malaspacua: dicas e principais atrações

Mergulhando em Malapascua

A  ilha de Malapascua é um dos melhores lugares do mundo para se praticar mergulho – são muitas opções de instrutores e centros especializados, águas com ótimas condições o ano inteiro e uma vida marinha muita diversa para ser admirada.

Além disso, Malapascua é um dos poucos lugares no qual você pode observar o thresher shark, também conhecido como tubarão-raposa, uma linda espécie de tubarão com olhos grandes e cauda bem longa. Nós fizemos esse mergulho e nem conseguimos descrever a emoção que foi ver esses tubarões de perto!

ilha de Malapascua nas Filipinas
Foto: Jun V Lao / CC-BY 4.0
ilha de Malapascua nas Filipinas
Anêmona em Malapascua
ilha de Malapascua nas Filipinas
Peixe Sapo tentando se camuflar nos corais

A maior parte dos centros de mergulho fica na parte frontal da ilha, em Bounty Beach. Caso você já mergulhe, dá pra fechar diferentes mergulhos em pontos diferentes da ilha. Pra quem quer aprender, um pacote de 10 aulas sai por cerca de USD 300. Para quem tem interesse em seguir na carreira, em Malapascua você também pode tirar o certificado de instrutor de mergulho.

Independente da empresa que você escolher, não deixe de visitar a Gato Island, que além de funcionar como uma reserva marinha, também atua como santuário de serpentes marinhas. Outra opção bem legal é a Monad Shoal, considerada por muitos o melhor local da ilha para mergulho, graças a sua abundância de corais, peixes e cavalos marinhos.

ilha de Malapascua nas Filipinas
Retorno de um dos mergulhos, reparem no capuz do Instrutor, Nemo!

As praias inesquecíveis de Malapascua

Bounty Beach

É a maior e principal praia da ilha de Malapascua, onde você vai encontrar também a maioria dos hotéis, restaurantes e centros de mergulho – além de massagistas, é claro. É uma ótima opção para quem quer mergulhar, mas como fica cheia de instrutores e barcos, vale procurar outra praia se seu objetivo é só aproveitar o dia ao sol.

ilha de Malapascua nas Filipinas
Tradicional barco filipino na beira da praia

Guimbitayan Beach

Conhecida como “hidden beach” por ser mais isolada, é a escolha perfeita para quem quer muita paz. Assim como em Langob Beach, fica cercada por vilas de pescadores, cheias de famílias adoráveis. É ali perto também que você vai encontrar o melhor local para Cliff jumping – dependendo da maré, a altura pode chegar a até 18 metros. A entrada é pelo Los Bambos Resort, que está abandonado. Uma pessoa aparece pra te liberar o acesso, nós pagamos 25PHP.

ilha de Malapascua nas Filipinas
Uma estreita faixa de areia separa uma praia da outra na ponta da ilha de Malapascua

Cliff em um resort que foi destruído por um tufão

Lighthouse

A partir da parte sul da vila de Guimbitayan você alcança o farol de Malapascua, que tem uma bela vista do oceano e é um ótimo “camarote” para assistir o pôr-do-sol. São cerca de cinco minutos de caminhada por um trajeto um pouco íngreme, sem placas para te guiar, mas vale o esforço para chegar ao topo. É só ir pedindo informação que você chega lá.

ilha de Malapascua nas Filipinas
O Farol da ilha de Malapascua

Langob Beach

Pertinho de Guimbitayan, essa é a parte onde você vai ver a vida dos moradores da ilha de Malapascua sendo vivida em meio aos turistas: crianças indo e vindo da escola (existem apenas duas na ilha), mulheres cozinhando e muitos pescadores atirando suas redes ao mar. Ficamos horas por lá observando as pessoas e fazendo amizade com as crianças, que são incríveis.

ilha de Malapascua nas Filipinas
Crianças brincando livres pela praia

Passar o dia na ilha de Kalanggaman

Se você quiser mesmo rever seu conceito de paraíso, vá até Kalanggaman. Em um day-trip a partir de Malapascua, é um passeio imperdível. A extensão total dessa ilha não passa de 800 metros. Os barcos partem cedo de Malaspacua, às 9h, e retornam só à tarde, às 16h30 (cada trecho dura 1h30 em média). O custo é de 700 PHP e esse valor inclui também o almoço, preparado no barco ou na areia, já que não há restaurantes em Kalanggaman.

ilha de Malapascua nas Filipinas
Vista aérea da Ilha de Kalanggaman

Importante dizer que também não existe nenhum hotel ou acomodação na ilha, apenas um camping que custa 225 PHP por noite. Aliás, não existe nenhum tipo de comércio ou até eletricidade, apenas uma barraquinha que vende água mineral. O objetivo aqui é relaxar meeeesmo e curtir um dos pontos mais intocados que as Filipinas têm para oferecer. Mas se você de fato estiver procurando um pouco mais de aventura, há como alugar caiaque e paddles por 150 PHP.

Relaxar no paraíso

Na ânsia de ver tudo que um lugar pode oferecer, às vezes a gente se esquece de relaxar. Mas não aqui: reserve pelo menos um dia na ilha de Malapascua para simplesmente se perder por aqui, aproveitar uma das inúmeras opções de massagens, conhecer seus moradores locais – gente simples e muito encantadora – ou apenas ler um livro embaixo de uma palmeira, enquanto aguarda o pôr-do-sol. Sem maiores planos, apenas sentindo a energia boa desse lugar fantástico.

Quando ir

Malapascua pode se gabar de ter um clima ótimo praticamente o ano inteiro, e as chances de você não conseguir aproveitar as praias e os mergulhos são mínimas, mesmo. Dito isso, o verão costuma ter sempre os dias mais bonitos e longos, apesar de ser a época em que os preços sobem.

A melhor época para visitar a ilha de Malapascua é na primavera, que vai de fevereiro a maio. Há um longo período de chuvas que vai de junho a janeiro. O risco de tufões fica entre os meses de julho a outubro, então evite. Caso vá nos feriados de Natal ou Páscoa, reserve seu hotel com antecedência pois o movimento aumenta na ilha.

Onde comer

Malaspacua não é o destino onde você vai se deliciar com uma refeição gourmet – até mesmo pela sua extensão, as variedades aqui não são muitas. Mas não se preocupe com monotonia. Dá para comer com qualidade, sem gastar muito e em um lugar diferente durante a sua estadia na ilha.

Uma opção bem boa e baratinha é o Ging-Ging’s Restaurant, muito simples e quase sempre cheio. Passamos uma tarde toda por lá, pois foi um dos poucos lugares que achamos onde a internet funcionava. Acabamos fazendo duas refeições, todas boas. Experimentem o Chicken Adobo, tradicional prato filipino com frango com molho a base de shoyo e arroz.

ilha de Malapascua nas Filipinas
Esse não é o Chicken Adobo, mas estava muito bom, rs!

Um dos melhores restaurantes da ilha é o Amihan Restaurant, especializado na culinária italiana/mediterrânea, com a super vantagem da vista panorâmica da praia. Tente almoçar um pouco mais tarde do que o normal para curtir o pôr do sol. O Ristorante Angelina, que faz parte do Resort Angelina, é especializado em culinária italiana e serve uma pizza dos deuses.

Mais dicas de Malapascua

Um detalhe importantíssimo sobre Malapascua é que aqui não há caixas eletrônicos. Lembre-se de levar dinheiro suficiente para pagar pelos seus gastos na ilha, como contas no restaurante, aluguel de bikes e passeios de barco. Vale checar também se sua acomodação aceita cartões. Em caso negativo, acrescente mais dinheiro em espécie para pagar pela sua estadia.

Não há farmácias e as opções de lavanderia são bem limitadas. Ou seja, leve uma quantidade suficiente de roupas para os dias em que for ficar na ilha e abasteça sua farmacinha com remédios básicos – dor de cabeça, anti-inflamatório, sal de frutas e analgésicos.

Sinal de celular por aqui é artigo raro, mas o wi-fi costuma funcionar nos hotéis, apesar de ser bem precário. Não faça como a gente que trouxe trabalho pra ilha e tivemos que perder uma tarde tentando conexão. Venha despreocupado e relaxe!

Quer mais dicas de viagem? Curta nossa página no Facebook!

em algum lugar do mundo no facebook

E aí, ficou com vontade de incluir a ilha de Malapascua no seu roteiro pelas Filipinas? Conta pra gente!

Esse post pode conter link de afiliados. Isso significa que, ao fazer uma reserva a partir desses links, você ajuda a manter nosso blog e não paga nada a mais por isso. Nós agradecemos seu apoio!

Nós nos esforçamos para manter o blog atualizado, mas alguns detalhes podem sofrer alterações a qualquer momento. Sempre confirme datas, preços e informações.


Quer saber como viajar mais por menos?

Baixe agora nosso guia gratuito: são 40 dicas imperdíveis para colocar em prática já na sua próxima viagem!

Filipinas: explore

21 comentários em “TODAS AS BELEZAS DA ILHA DE MALAPASCUA, FILIPINAS”

  1. Meu deus, que lugar mais maravilhoso! Paradisíaco! Estou encantada com as fotos… com certeza agora quero conhecer Malapascua!

  2. Luisa Galiza disse:

    Filipinas é de tirar o folego de qualquer um né? Quase fui esse ano mas acabei escolhendo o Taiti, que também deve ser tão lindo quando.. o mergulho que vc fez foi show, hein?

  3. Gisele Ramos disse:

    Que lugar bem lindo! Nunca tinha ouvido falar, mas pra mim que viajo trabalhando o fato de ser difícil a conexão com a internet pode atrapalhar.

  4. Livia Zanon disse:

    To apaixonada pelo peixe sapo hahahaha que coisa mais linda!!! Filipinas parece ser um sonho, anotei todas as dicas aqui quando for… Show o post!!

  5. Patti Neves disse:

    Que legal! As fotos de mergulho são suas? A visibilidade estava super ruim quando fui 🙁 Parabéns pelo post!!

    1. Caio Farias disse:

      Olá Patti, a visibilidade não estava como a da foto, mas temos registros do tubarão sim. Uma pena, queremos muito voltar em Malaspascua para passar mais tempo! Muito obrigado!

  6. Post completo. Ótimas dicas de hospedagem, roteiros legais com o pé no chão e comidinhas com a cara ótima. Adoraria mergulhar nesse paraíso, mas quando vi que tem tubarão, desisti, rs, medo!
    Valeu por compartilhar.

  7. Gisele Rocha disse:

    Caramba! Que lugar lindo!!! Eu nunca tinha ouvido falar.
    Essa foto da vista aérea da Ilha de Kalanggaman está surreal.
    Acho que quando eu for, também vou querer abrir um negócio próprio só para poder ficar de vez. Um hostel bonitinho talvez.

  8. Paula Abud disse:

    Que lugar incrível! Não sou fã de mergulhar, pois além de não saber nadar, morro de medo rs! Quando vi o tubarão então rs, mas mesmo assim adoraria passar alguns dias nesse paraíso pra curtir as praias, ler embaixo das palmeiras, ver belos pores-do-sol e passar momentos lindos, esse lugar é de uma beleza ímpar e eu ainda não tinha ouvido falar, parabéns pelo post e obrigada pela dica!!

    1. Caio Farias disse:

      Obrigado, Paula. Malapáscua foi uma das nossas ilhas favoritas nas Filipinas, pequena, tranquila, muito do que você experimenta lá é parte da vida dos moradores. E não precisa mergulhar! So de pensar naquelas praias temos muita vontade de voltar!

  9. Que dica sensacional! Uns dias num lugar lindo desses caem muitíssimo bem! Com certeza beleza e relaxamento combinam! Nunca pensei nas Filipinas como destino, mas está me parecendo uma boa ideia! 🙂

    1. Caio Farias disse:

      Analuiza, pense! O melhor destino de praias que já visitamos até hoje!

  10. Priscila disse:

    Que paraíso ! E o melhor que é um lugal não muito cheios de turistas ainda. Adoraria ficar em um desses Dive Resorts. Bjs

  11. Eu nunca fiz mergulho mas cada vez que vejo fotos subaquáticas como as vossas, a minha imaginação voa (ou melhor nada). Também acho que é muito bom uma desintoxicação digital de vez em quando.

  12. Que lugar incrível, nunca fiz mergulho mas essas fotos estão lindas que me bateu até uma vontade doida de fazer. Um verdadeiro paraíso sim. Adorei as dicas e excelente post.

  13. Lulu Freitas disse:

    Adoro ler sobre lugares menos conhecidos/populares. Gostei muito de aprender sobre essa ilha e achei todos as dicas ótimas. Perfeito para quem quiser ir conhecer.

  14. Gessinho Lima disse:

    adriana tudo bom? so posso tirar ferias em setembro, acha que vale a pena? fiquei louco pra conhecer esse lugar e ate passagens pras filipnas comprei

    1. Caio Farias disse:

      Olá Gessinho, em setembro pode chover bastante nas Filipinas. A época de chuvas acontece de junho a janeiro, é difícil chover uma semana o dia inteiro, mas pancadas de chuvas são possíveis todos os dias. Existe também uma possibilidade de tufões. Essa é a previsão climática para o período, mas ultimamente está meio difícil dar essas certezas. Espero que possa curtir sua viagem com muito sol!

  15. Helio disse:

    Olá, vc poderia me informar uma base de valores de mergulho embarcado ? Em pesos, só para ter uma ideia, eu não estou levando meu equipamento, para alugar lá é em conta ? Já mergulhei em Coron Palawan, lá saia 2 mergulhos embarcados com equipamentos por 2500 a 3500 pesos conforme a operadora , obrigado

    1. Caio Farias disse:

      Olá Helio, 1 mergulho embarcado, alugando equipamento, fica entre 1800 e 2000 pesos.

      1. Caio Farias disse:

        O mergulho do Thresher Shark é um pouco mais caro, 2300 pesos com equipamento, se não me engano.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos no Instagram

X

JÁ BAIXOU NOSSO E-BOOK GRATUITO?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas de como viajar mais e melhor por menos!