Planejando sua viagem para Tailândia? Certamente você passará por Bangkok e e vai querer saber sobre passeios legais para fazer em Bangkok e nos seus arredores. Pois aqui mostramos um dos lugares que você não pode deixar de conhecer: Ayutthaya.

A antiga capital da Tailândia é um passeio imperdível para quem gosta de história e sítios arqueológicos. Ayutthaya é facilmente acessada, tanto em um bate-volta saindo de Bangkok ou seguindo viagem rumo ao norte do país. Seja qual for sua escolha, não deixe de incluir Ayutthaya no seu roteiro e prepare-se para uma viagem no tempo pela cultura tailandesa.

Nesse post você encontra todas as dicas para aproveitar ao máximo Ayutthaya: o que saber antes de ir, como chegar, sugestão de roteiro e muito mais. Embarque com a gente nesse destino e confira todos os templos que você não pode deixar de visitar por lá!

Ayutthaya

Como chegar em Ayutthaya

Ayutthaya fica ao norte de Bangkok, a nova capital tailandesa. É perfeitamente possível fazer um bate e volta, retornando à Bangkok para passar a noite lá mesmo. Boa opção para quem tempo curto em Bangkok e para quem irá seguir rumo às praias e ilhas do sul, deixando o norte do país de fora do roteiro.

Para quem pretende sair de Bangkok para explorar Chiang Mai, Chiang Rai ou outras cidades do norte do país, uma boa opção é seguir viagem de trem rumo ao norte. É uma alternativa que recomendamos principalmente para aqueles que viajam leve, já que não existem lockers/guarda-volumes em Ayutthaya e você terá que carregar a mochila ou confiá-la ao seu motorista do tuktuk.

No nosso caso, preferimos conhecê-la saindo de Bangkok bem cedinho e voltando no final do dia, mas fica a seu critério se deseja seguir viagem ou pernoitar por lá. Aqui vamos explicar como chegar em Ayutthaya partindo de Bangkok.

Saiba mais: O QUE FAZER EM CHIANG MAI – GUIA COMPLETO

Bate e volta de Bangkok: como ir

Tour

Existem diferentes opções para conhecer a antiga capital do reino de Sião. Uma delas é fechar um tour, que irá te buscar cedinho em Bangkok e te levará de van até Ayutthaya. A maioria dos passeios já inclui no preço um guia, uma refeição e transporte de ida e volta.

Mais tarde soubemos que existe até mesmo a opção de fazer um passeio de bicicleta. Dá pra fechar um pacote já incluindo o aluguel de uma bike por lá, o que pareceu ser bem interessante, já que o lugar é bem grande e pode ser bem divertido explorá-lo de bicicleta.

A grande vantagem do tour é não ter a preocupação de deslocamentos pela caótica Bangkok, pra achar seu caminho até Ayutthaya. Outro ponto positivo é poder contar com as explicações completas de um guia que conhece bem o local. O ruim de fechar um tour é acabar não tendo tempo suficiente pra explorar o lugar por conta própria, o que nós adoramos fazer.

Por conta própria

Se você, assim como nós, é daqueles que gosta de conhecer os locais por conta própria, fique tranquilo que chegar até Ayutthaya sozinho não é algo complexo. Na verdade é bem simples.

Existe a opção de ir de van ou de ônibus saindo da Northern Bus Terminal de Bangkok, também conhecida como Mo Chit Bus Terminal. Os transportes passam com uma certa regularidade a cada 30 minutos, custando 60 bahts.

Dá também pra ir de trem, partindo da estação central de Hua Lamphong. No caso do trem, o preço da passagem varia muito conforme a classe escolhida. Apesar da segunda classe ter lugar marcado e ar condicionado – e até mesmo uma refeição estranha incluída – pode ser uma experiência muito legal e bem mais em conta optar pela terceira classe.

Na terceira classe, as passagens custam a bagatela de 20 bahts, menos de 2 reais! E o mais interessante é poder experimentar de fato como é viajar no transporte público tailandês, permitindo-se viajar nas cenas do cotidiano, entre crianças e monges. Só lembre-se de que Ayutthaya fica a cerca de 80 km de Bangkok e o trem normalmente é parador. Ou seja, não é uma viagem exatamente rápida, demorando em torno de 1h30. Portanto, programe-se para chegar na central cedo e, ao chegar, informe-se sobre o trem para a volta.

Precisa de guia para visitar Ayutthaya?

Outra dúvida comum: é mesmo indispensável um guia para conhecer a antiga capital da Tailândia? Nossa opinião é que, tratando-se de sítios arqueológicos, claro que o guia sempre permite uma experiência mais completa e informativa. Um passeio desses torna-se muito mais enriquecedor quando você aprende mais sobre a história local, e somente um guia vai te proporcionar isso.

No entanto, vai de cada um. Se você tiver um mapa do local e um bom guia de viagem, é possível explorar toda a zona por si só e curtir bastante seu passeio por Ayutthaya.

Leia: MERCADOS FLUTUANTES DE BANGKOK – SAIBA QUAL VISITAR

Como se locomover em Ayutthaya

Existem basicamente quatro opções: de tuktuk, que pode ser dividido por até 4 pessoas; alugando uma scooter por 150 baht por dia; alugando uma bicicleta por cerca de 50 bahts ou, para os corajosos, à pé. Independente da sua escolha, não se esqueça do mapa e da garrafa d’água para aguentar o calorão!

Caso opte por um tuktuk, não esqueça de barganhar o preço e ver se o motorista é cadastrado. A viagem em um tuk tuk custa em torno de 1200 bahts para até umas 4 pessoas, e o motorista te leva em todos os pontos, num passeio de cerca de 5 horas de duração. Dependendo da temperatura, e se você não sabe andar de scooter, esta pode ser a opção mais agradável.

Ayutthaya
Foto: Takeaway / CC BY-SA 3.0 or GFDL, via Wikimedia Commons

Por favor, nós sempre comentamos aqui no blog, mas é bom reforçar: não apoie o turismo que maltrate animais, cogitando opções que envolvam elefantes ou cavalos explorados em charretes! Infelizmente você vai ver isso por lá. Confira nosso post sobre a exploração dos elefantes na Tailândia, onde enumeramos todos os porquês de não apoiar esta prática.

Quanto tempo ficar em Ayutthaya

Nós optamos por não pernoitar na cidade, retornando no final do dia para Bangkok. Mas é bom saber que a antiga capital possui ótima infra estrutura turística, portanto, se você quer conhecer tudo sem pressa, pode ser interessante dormir uma noite por lá. Uma boa dica de hospedagem em Ayutthaya é o Baan Bussara.

Ayutthaya
Foto: Divulgação

Confira: MELHOR ÉPOCA PARA VISITAR A TAILÂNDIA: QUANDO IR

Saiba mais sobre a história de Ayutthaya

Fundada em 1350, Ayutthaya era a capital do antigo Reino de Sião. Tratava-se de uma cidade muito próspera por sua economia agrícola e comércio, de grande relevância para toda Ásia. Era uma região que exercia bastante influência no cenário artístico e cultural da época.

No entanto, esta que já chegou a ser a maior cidade do mundo em meados do século XVIII, foi posta em ruínas e, por fim, abandonada em 1767. Ayutthaya não resistiu às sucessivas invasões birmanesas (o antigo povo de Myanmar), levando à migração e à fundação da nova capital, Bangkok.

Do passado glorioso, restaram de pé as ruínas de grande parte do seu centro, onde antes existiam majestosos 1.500 templos. A Ayutthaya de hoje é um verdadeiro convite aos viajantes, que cada vez mais buscam a cidade para apreciar a beleza de seus antigos templos que, junto às imagens de budas decapitados, renderam a Ayutthaya o título de Patrimônio da Humanidade da UNESCO.

AyutthayaQuer mais dicas de viagem? Curta nossa página no Facebook!

em algum lugar do mundo no facebook

Roteiro de um dia: o que não deixar de ver em Ayutthaya

Como Ayutthaya está repleta de ruínas, você provavelmente não terá tempo de ver tudo. Separamos aqui os sítios imperdíveis e mais importante, aqueles que você não pode deixar de conferir.

Comece pelas ruínas do templo principal o Wat Phra Si Sanphet, que ficava ao lado do antigo palácio. Este templo, que data do século XV, é o cartão postal da cidade, famoso por suas torres, as chedis, que guardam as cinzas de três reis do passado – o Rei Trailok, o Rei Borom Ratchathirat III e o Rei Rama Thibodi II, além de outras relíquias do antigo reino.

Ayutthaya

Ao seu lado fica o Wihaan Phra Mongkhon Bophit, que possui em seu interior um grande buda de bronze coberto de ouro de 17 metros de altura, o maior do país. Acredita-se que ele foi inaugurado durante o reinado do Rei Chairachathirat, em torno de 1538, assemelhando-se com os templos da nova capital por não estar em ruínas. 

Ayutthaya

Ao lado desta alameda principal, existe uma grande praça e um mercado. Vale a pena dar uma olhadinha por ali, sendo um bom local para tomar uma água de coco ou uma bebida para se refrescar – você vai precisar!

Mas a imagem mais icônica da Ayutthaya é a misteriosa cabeça do buda entre as raízes de figueira do templo Wat Phra Mahathat, de 1374.  A árvore com a imagem do buda fica logo na entrada no templo e é cercada por uma corda que delimita o espaço onde os turistas podem ficar.

 

Ayutthaya

Prepare-se para disputar a sua foto! A estátua em si é bem pequena, com cerca de meio metro de comprimento, mas aproveite para contemplar a beleza das ruínas em meio às árvores locais.

Ayutthaya

Veja o lindíssimo crematório do Wat Phra Ram, cuja construção se iniciou no reinado do Rei Ramesuan para cremar seu pai, o Rei Uthong. Este fica de frente para um belo lago que compõe o visual. Descobrimos depois que era deste lago que retiraram a areia para a construção dos templos da cidade. 

Ayutthaya

Em seguida, veja o Wat Chai Watthanaram, um dos mais populares de Ayutthaya. Seu nome significa  “O mosteiro do templo vitorioso e próspero”, tendo sido construído entre 1630 e 1650 pelo Rei Prasat Thong para comemorar a sua coroação – olha o egocentrismo!

Como muitos dos templos de Ayutthaya, este era utilizado para realizar cerimonias reais e cremações de pessoas importantes. Mas o que chama atenção mesmo é sua grande torre de 35 metros de altura em estilo khmer e seu interior, repleto de imagens decapitadas, marcadas pela invasão birmanesa.

Ayutthaya
Foto: เกริกชัย อินทร์ปอ / CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Confira o enorme buda reclinado com 8 metros de altura e 42 metros de comprimento do Wat Lokkayasutharam e o interior do Wat Ratburana, que conserva ainda as pinturas originais em sua cúpula.

Ayutthaya
Foto: ekeidar / CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Para fechar a visita, confira a coleção de budas com vestes amarelas do Wat Yai Chai Mongkol, templo com uma estupa de mais de 60 metros de altura construído pelo Rei U-Thon.

Ayutthaya

Abaixo você confere o mapa com os principais templos!

Veja também: CONHEÇA OS PRINCIPAIS TEMPLOS EM BANGKOK

Ingressos e observações

É bom saber que a entrada dos templos é paga e não está inclusa no valor combinado com o motorista do tuktuk. Mas é tudo bem baratinho, variam de 20 a 50 bahts e, dependendo da época do ano, as entradas podem ser até mesmo gratuitas!

Grande parte dos templos estão em ruínas. Para além da invasão, a cidade permaneceu por séculos abandonada, principalmente após a fundação da nova capital Bangkok. Foi o título de patrimônio da humanidade que trouxe o fomento para a restauração de Ayutthaya, que ainda vem ocorrendo, levantando pedra sobre pedra.

Ayutthaya é imperdível!

Como você pode ver, nós curtimos muito conhecer Ayutthaya. Passeando por seus templos e ruínas viajamos pelo Reino de Sião, pela história e pelo passado deste grandioso país pelo qual nos apaixonamos, a Tailândia.

Ayutthaya

Mesmo com poucos dias em Bangkok, achamos que vale muito a pena reservar ao menos um diazinho para conhecer esta joia. Aproveite sua viagem e conheça a beleza e a história de Ayutthaya, você vai adorar!

Planejando sua viagem para Tailândia? Então dê uma olhada nesses posts:

Esse post pode conter link de afiliados. Isso significa que, ao fazer uma reserva a partir desses links, você ajuda a manter nosso blog e não paga nada a mais por isso. Nós agradecemos seu apoio!

Nós nos esforçamos para manter o blog atualizado, mas alguns detalhes podem sofrer alterações a qualquer momento. Sempre confirme datas, preços e informações.

Booking.com
COMPARTILHAR
Artigo anteriorCONHEÇA AS MELHORES POUSADAS EM ARRAIAL DO CABO
Próximo artigoCAMBOJA: ONDE FICAR EM SIEM REAP
33 anos. Carioca. Vascaíno. Ama mergulhar. Não come frutas, verduras nem legumes, mas tem prazo para virar vegetariano. Administrador, trabalhou no mercado financeiro e em telecom. Usou o sonho da viagem como pretexto para realizar outros sonhos: comprar um drone, produzir vídeos e tornar-se instrutor de mergulho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here