O que fazer em Samaipata, Bolívia: sítio arqueológico e natureza | Em Algum Lugar do Mundo

SAIBA MAIS SOBRE SAMAIPATA, BOLÍVIA: TRANQUILIDADE, HISTÓRIA E NATUREZA

Confira o que há de especial nessa cidade boliviana

  • Adriana
  • -
  • 16 de janeiro de 2020
  • Nenhum Comentário

Quer viajar mais por menos?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas já para a sua próxima viagem!

Samaipata é uma pequena cidade da Bolívia, onde se respira ar puro e onde se pode curtir o silêncio gostoso de suas ruas pacatas e simpáticas. São cerca de 3 mil moradores – muitos deles estrangeiros que não resistiram ao clima especial que a cidade oferece. Mas afinal, o que tem de especial por lá? O que fazer em Samaipata pra justificar uns dias visitando a cidade?

A verdade é que Samaipata não parece uma cidade tipicamente boliviana. Claro que você vai encontrar as cholitas com suas tranças e saias típicas, e vai poder comer uma deliciosa salteña (a versão boliviana do nosso pastel). Mas Samaipata tem uma certa mistura de viajantes, hippies e estrangeiros que dão um ar único a esse lugar.

O que fazer em Samaipata
No meio da natureza em Samaipata

Nós chegamos sem saber muito o que fazer em Samaipata. A cidade estava no nosso roteiro, mas a princípio iríamos só fazer um bate-volta de Santa Cruz de La Sierra – erro que muitos viajantes cometem. O bom mesmo é dedicar pelo menos uns dois dias pra desacelerar e se conectar com a natureza e a história do lugar. Vem ver por que.

Sempre bom lembrar que seguro viagem é indispensável para uma viagem tranquila e sem maiores estresses. Sugerimos fazer uma busca pela Segurospromo, um site que compara preços e dá uma enorme variedade de opções de seguro. Pra melhorar, é só usar nosso código EMALGUMLUGAR5 para ganhar 5% de desconto!

O que fazer em Samaipata

El Fuerte de Samaipata

Essa é a principal atração de Samaipata. Trata-se de um sítio arqueológico, que consiste em uma pedra enorme localizada estrategicamente no alto de uma montanha.

Como assim uma pedra? Sim, essa é a maior pedra talhada do mundo (220m de largura), que serviu como um centro religioso e administrativo para diferentes povos.

Há registros desde o período de 400 a 800 DC, quando o lugar foi ocupado pelos Mojocoya. Depois disso, vieram o povo Chané (dos anos 800 a 1450 DC) e os Incas no século XIV. Até os espanhóis colonizadores tiraram proveito daqui, usando o local como rota segura entre Assunción (Paraguai) e Lima (Peru).

O fato é que El Fuerte de Samaipata é uma das construções monolíticas mais importantes do mundo, sendo Patrimônio da UNESCO. Você vai observar diferentes canais, estanques e desenhos talhados nessa grande pedra.

Para chegar lá, você pode fechar com uma agência ou combinar com um taxi, que deve te cobrar um 100B ida e volta. Nós fomos no nosso carro e o caminho é sinalizado e bem tranquilo. A entrada custa 50B e dá direito a visitar o Museu de Samaipata, que fica no centro da cidade.

Las Cuevas

Para quem curte cachoeiras, essa é a melhor dica sobre o que fazer em Samaipata. Las Cuevas são um conjunto de 3 quedas d’água, que formam piscinas naturais bem convidativas para o banho. A gente não encarou a água porque estava muito frio (pegamos o dia mais frio do ano em Samaipata!), mas não esqueça sua roupa de banho!

Las Cuevas ficam a uns 20km do centro de Samaipata. Para chegar lá, combine com um táxi (cerca de 70 – 80B ida e volta). A entrada para as cachoeiras custa 15B.

Amboro National Park

Considerado um dos parques com maior diversidade ecológica do mundo, o Amboro National Park ocupa gigantescos 400 hectares de área protegida, e um dos acessos ao parque fica pertinho de Samaipata.

Em uma visita você poderá observar a fauna do local, que inclui pumas, jaguares e mais de 900 espécies de pássaros. São 3 tipos de vegetação no parque: a floresta amazônica, o chaco (como o Pantanal brasileiro) e as plantas rasteiras da Cordilheira dos Andes. As samambaias gigantes são imperdíveis.

Devido ao tamanho do parque, é necessário fazer o passeio com um guia. É só fechar em uma agência no centrinho de Samaipata.

Amboro National Park. Foto: Ángel M. Felicísimo / CC BY-SA 2.0

Condor Hike e cachoeira La Pajcha

Outra opção interessante pra quem procura o que fazer em Samaipata é reservar um dia para fazer esse passeio. Você começa o dia fazendo uma boa caminhada montanha acima até chegar no local para avistar os condores andinos e encerra o tour com um mergulho na cachoeira La Pajcha.

Nós não tivemos tempo para fazer esse tour, mas acredito que deve ser incrível poder ver essas aves gigantes tão de perto – e ainda terminar o dia com um mergulho nessa cachoeira linda. O mais indicado é fechar um tour com alguma agência, já que esses pontos ficam em lugares mais distantes e não há transporte

Andar pelo centro de Samaipata

Reserve pelo menos uma tarde para andar pelas ruas simpáticas e empoeiradas de Samaipata. Uma parada na pracinha central para observar a vida dos moradores, um passeio pela feira que acontece ali pertinho, as fachadas coloridas…

O que fazer em Samaipata
As chollitas no mercado de Samaipata

Depois é só parar pra um café ou já ficar pro jantar, já que a maioria dos restaurantes ficam por ali. Algumas opções são: tomar um chocolate quente no lindinho Caffe Art, tomar um drink no La Boheme, comer um hamburger no La Cocina. Você pode também se afastar um pouquinho do centro e curtir um almoço/ jantar no El Pueblito, onde funciona um hotel e um restaurante que são uma graça.

Quer mais dicas de viagem? Curta nossa página no Facebook!

em algum lugar do mundo no facebook

Onde ficar em Samaipata

Embora a cidade seja pequena, você vai encontrar algumas opções bacanas de acomodação em Samaipata. Mas sem dúvidas, a melhor e mais legal é no El Pueblito Resort, onde passamos 2 noites.

O hotel remete a um pequeno vilarejo e sua construção é toda temática: cada quarto tem sua própria identidade. Tem o banco, a padaria, a floricultura, a livraria… e por aí vai. Nós ficamos no quarto chamado “La Miel”, com uma decoração fofíssima de abelhas e favos de mel.

O que fazer em Samaipata
Nosso quarto lindo e todo decorado no El Pueblito Resort

Além disso, o El Pueblito Resort ainda tem uma praça central, uma igrejinha e uma área de lazer muito legal. A piscina é convidativa, mas o frio nos manteve bem afastado dela. A área onde tem o balanço é incrível, com uma vista espetacular.

O restaurante do hotel é aberto ao público – e o hotel é tão legal que até quem não se hospeda nele vai lá para passar o dia. Minha sugestão é ficar hospedado aqui e ainda aproveitar o café da manhã, que é delicioso. A diária no El Pueblito Resort custa a partir de R$300.

Como chegar em Samaipata

Para quem vem de Santa Cruz de La Sierra, é possível pegar um ônibus ou uma van com destino a Samaipata. Procure no Google Maps por “Salida a Samaipata Estrellita”, que fica na Avenida Omar Chavez Ortiz – é desse ponto que partem os coletivos. A viagem dura em torno de 3 horas e deve custar por volta dos 30B.

Para quem vem de Sucre, há um ônibus noturno que faz o trajeto em cerca de 10 horas. Quem sai de Cochabamba, pode escolher entre pegar um ônibus direto para Samaipata (media de 13 horas de viagem) ou dividir a viagem em dois trechos, com uma parada em Santa Cruz.

O que fazer em Samaipata
Pelas ruas coloridas e empoeiradas de Samaipata

Tem mais alguma dica sobre o que fazer em Samaipata? Conta pra gente!

Você também poderá gostar de:

Esse post pode conter link de afiliados. Isso significa que, ao fazer uma reserva a partir desses links, você ajuda a manter nosso blog e não paga nada a mais por isso. Nós agradecemos seu apoio!

Nós nos esforçamos para manter o blog atualizado, mas alguns detalhes podem sofrer alterações a qualquer momento. Sempre confirme datas, preços e informações.


Quer saber como viajar mais por menos?

Receba agora so seu e-mail nosso guia gratuito: são 40 dicas imperdíveis para colocar em prática já na sua próxima viagem!

Bolívia: explore

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos no Instagram

COSTA RICA NÃO É SÓ PRAIA! 
Se vc acha que o país (que por sinal é um dos lugares mais biodiversos do mundo) tem só belas praias a oferecer, dá uma espiada nessa beleza. 
Uma das cachoeiras mais bonitas que visitamos na Costa Rica foi a Catarata Rio Fortuna, com nada menos que 75 metros de queda d’água.

E para se banhar nessa maravilha, é preciso encarar uns 500 degraus de escadaria. Dica: desça na maior empolgação pra dar um mergulho nessa belezura e deixa pra sofrer na volta 😅 
Nós fomos não época de chuvas e mesmo assim a água estava linda! 
O que pode acontecer nessa época é que, devido ao grande volume de água, o mergulho na piscina principal seja proibido por questões de segurança. Mas dá pra se banhar logo adiante, no rio formado pela cachoeira. Então tá valendo o “esforço” de qualquer jeito!

E vc, tb curte uma cachoeira ou prefere mesmo uma praia?

#costarica #lafortuna #emalgumlugardomundo #nature #waterfall

🚙 🇨🇷Viajar pela Costa Rica de carro foi uma das melhores aventuras que vivemos! 
A gente ama a liberdade de dirigir pelo desconhecido, fazer as coisas do nosso jeito, no nosso tempo. 
Sabiamos que não iríamos muito longe alugando um carro comum, porque algumas estradas por lá são impraticáveis – então já fechamos num 4×4 da @nomad_america pra não ter erro. E gente, não é em qualquer lugar que a gente pode alugar um carro com barraca de camping e dormir em uma praia deserta, né? 🏕️🏖️ E foi assim que cruzamos rios e acampamos em lugares incríveis – tudo isso vivenciando uma conexão incrível com a natureza selvagem desse país que tanto nós surpreendeu 😍

🇨🇷 Dois ícones da Costa Rica: surf e por do sol ☀️ 🏄‍♀️ Como o país é estreito e comprido , quase todas as praias do lado do Pacífico têm espetáculo do pôr do sol garantido (isso quando as chuvas tropicais não atrapalham). Fora a água naquela temperatura gostosa e um tanto de ondas tranquilas, ótimo pra quem quer aprender a surfar. A gente até se animou fazendo umas aulinhas, mas precisava de mais uma temporada por lá pra se manter na prancha por mais tempo. Alguém aqui pensando em voltar? 😬😛

Saindo da rota: todo destino tem aqueles cantinhos escondidos, que não estão em nenhum guia de viagem ou que você nunca ouviu falar antes, por mais que tenha pesquisado tudo sobre o lugar. ⠀
“E se a gente virar aqui, onde que vai dar?”
⠀
Eu não sei vocês, mas pra gente uma das melhores partes da viagem é poder andar pelo desconhecido. É esticar a caminhada ou virar à esquerda no atalho, e chegar ali só pra ver o que que tem.
⠀
É verdade que você pode chegar numa rua sem saída (e obviamente não é em todo destino que dá pra fazer isso). Mas é numa dessas que você descobre um lugar especial, que já faz valer a viagem todinha – que até vale cortar atração do roteiro só pra aproveitar mais aquela descoberta. ⠀
O desconhecido definitivamente faz nossos olhos brilharem! E para você, qual o grande momento em uma viagem?⠀ ⠀
____________________________
⠀

🇨🇷 Na Costa Rica você passa o dia inteiro babando pelo azul, pra chegar no fim de tarde e ficar embasbacado com esse rosa. 😍😱 É um pôr do sol mais lindo que o outro por aqui! ☀️

X

JÁ BAIXOU NOSSO E-BOOK GRATUITO?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas de como viajar mais e melhor por menos!