O que fazer no Jalapão: os passeios que você não pode perder | Em Algum Lugar do Mundo

O QUE FAZER NO JALAPÃO: PRINCIPAIS ATRAÇÕES E PASSEIOS IMPERDÍVEIS

Entre as vegetações do cerrado brasileiro, existem paraísos que só o Jalapão pode proporcionar. Se você está planejando uma viagem para a região, vem com a gente e saiba como aproveitar ao máximo a sua viagem!

  • Adriana
  • -
  • 27 de agosto de 2020
  • Nenhum Comentário

Quer viajar mais por menos?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas já para a sua próxima viagem!

Para você que busca o que fazer no Jalapão, chega mais e aproveite nossa lista com os lugares imperdíveis desse destino maravilhoso. Nós mostramos os principais pontos turísticos do Jalapão e também damos dicas importantes para você curtir ao máximo sua viagem. 

Com enormes formações rochosas, dunas de areia dourada, rios, cachoeiras e fervedouros de águas cristalinas, o Jalapão é o lugar perfeito para se desligar do mundo e se conectar com a natureza.

O que fazer no Jalapão: Cachoeira da velha
A Cachoeira da Velha é a maior do Jalapão. Foto: Amanda Santiago

Então vem com a gente conferir os cenários paradisíacos desse cerrado brasileiro, aproveitar nossas dicas de viagem e conhecer os passeios no Jalapão que você não pode perder! 

O que fazer no Jalapão : 6 dicas importantes 

Antes de conferir o que fazer no Jalapão, aproveita pra dar uma olhada nessas 5 dicas super importantes para planejar sua viagem: 

1. Vale ir para o Jalapão com agência? 

Por mais que você curta conhecer os destinos por conta própria, a opção mais recomendada é fechar com uma boa agência para explorar o Jalapão, principalmente se for sua primeira vez no destino.  

Eis o porquê: além das estradas de difícil acesso, há inúmeras atrações e pontos turísticos com trilhas que só podem ser acessadas com um guia local.  

Ao fechar um pacote com uma agência, além de preparar todo o roteiro e incluir hospedagem e alimentação, ela também disponibiliza um carro 4×4 com guia e motorista especializados. 

2. Carro 4×4 é obrigatório! 

Mas se você vai viajar pro Jalapão por conta própria, é preciso saber que o aluguel de um carro 4×4 com tração nas rodas é indispensável.  

O motivo? Estradas bem ruins! 

O que fazer no Jalapão: Estrada
As famosas estradas de terra do Jalapão e a paisagem incrível do cerrado

Depois de um determinado trajeto, as estradas do Jalapão são de terra ou de areia, cheias de buracos, pedras e subidas íngremes. Fora o terreno arenoso, que em determinada época do ano, fica cheio de lama e água empoçada, podendo atolar um veículo que não seja 4×4. 

Também é preciso que o motorista tenha a atenção redobrada, principalmente para quem não tem experiência em estradas desse tipo.  

Resumindo: só é possível chegar ao Jalapão com esse modelo específico de carro. Não perca o seu precioso tempo com outros modelos: eles não chegam lá. 

3. Planeje bem o seu roteiro 

Nós já escrevemos um guia completo de viagem para o Jalapão com todas as dicas necessárias para planejar seu roteiro. Mas se liga aqui que isso é importante pro seu itinerário fazer sentido:

A região do Jalapão é bem grande e composta por quatro municípios: Ponte Alta do Tocantins, Novo Acordo, Mateiros e São Félix do Tocantins. Os dois últimos são os mais procurados e oferecem um número maior de atrações. 

Todo o percurso de Palmas até o Jalapão é feito via terrestre (carro 4×4), onde há duas opções de caminho: por Ponte Alta até Mateiros ou de Novo Acordo até São Félix do Tocantins.  

O ideal é explorar o Jalapão pelos dois caminhos e fazer um roteiro circular passando por todas as cidades.  

Por exemplo: você pode sair de Palmas em direção a Ponte Alta e Mateiros, e nos últimos dias da sua viagem você pode voltar subindo para São Félix do Tocantins e ir descendo por Novo Acordo até chegar em Palmas.  

Ambos os caminhos oferecem diferentes passeios no Jalapão que precisam ser explorados. Optar por um só caminho diminui consideravelmente o número de atrações que poderiam ser visitadas. 

4. Qual a melhor época para visitar o Jalapão 

O Jalapão pode ser visitado durante todo o ano por ter uma temperatura média anual por volta dos 30 graus – ou seja, é bem quente por lá! 

Mas ainda assim é preciso entender que essa região passa por dois períodos: da seca e das chuvas. 

Entre os meses de maio a setembro, o Jalapão passa pelo período da seca. O ar não é um dos melhores para respirar, mas é considerada a melhor época para realizar sua viagem, principalmente nos meses de maio, junho e julho.

Vale ressaltar que durante o mês julho as cidades de Mateiros e São Félix do Tocantins ficam lotadas, assim como os atrativos. Como é período de férias escolares, a maioria dos turistas acabam indo nessa época.  

Já o período das chuvas acontecem de outubro a abril, principalmente entre os meses de dezembro, janeiro e fevereiro. O calor é quase o mesmo durante o período da seca, mas devido a umidade alta, o ar fica melhor para respirar. 

O Jalapão em janeiro também é bastante procurado, mas é preciso estar atento às chuvas – é o mês que mais chove em Mateiros. Apesar de também ser um período de férias, as atrações e pontos turísticos ficam um pouco mais vazios quando comparados ao período da seca. 

5. Onde se hospedar no Jalapão 

Mateiros e São Félix do Tocantins são as principais cidades do Jalapão e, por isso, oferecem uma quantidade relativamente boa de opções de hospedagem. 

Em Mateiros, as pousadas mais procuradas e conhecidas são a Beira da Mata, a Cristal Dourado e a Pousada de Charme Formiga Ecolodge

Já em São Félix do Tocantins, as melhores opções de hospedagem é na Jalapão Ecolodge, a Fervedouro e Pousada Bela Vista (do ladinho do fervedouro Bela Vista) e a Pousada São Félix do Jalapão

Se preferir, você também pode acampar no Camping do Sr. Vicente, na área específica da Cachoeira do Formiga ou no Fervedouro Bela Vista. 

6. O que levar em seus passeios pelo Jalapão 

Para passeios que envolvem trilha, como a Serra do Espírito Santo, Cânion Sussuapara e Encantado, o ideal é que você use roupas apropriadas e uma bota de trekking, ou algum calçado fechado ou impermeável.

A maioria das atrações do Jalapão não contam com nenhuma estrutura de comércio, como bares, lanchonetes e restaurantes. Por conta disso, é necessário que você leve água e alimentos saudáveis. 

O que fazer no Jalapão: conheça as principais regiões e atrações imperdíveis 

Por ser uma região muito grande – cerca de 34 mil km² e ainda há lugares sendo descobertos –  o recomendado é você já chegar sabendo o que fazer no Jalapão. 

Para facilitar a sua vida e te ajudar nessa aventura, fizemos uma lista super especial com os melhores passeios no Jalapão.  

Você vai encontrar desde opções mais “aventureiras” como trilhas e raftings, até os mais tranquilos para curtir as águas dos fervedouros. Confira: 

  1. Serra do Espírito Santo
  2. Dunas do Jalapão
  3. Pedra Furada
  4. Morro da Catedral
  5. Serra do Gorgulho
  6. Cânion do Sussuapara
  7. Cachoeiras do Rio Soninho
  8. Cachoeira da Velha
  9. Prainha do Rio Novo
  10. Cachoeira do Formiga
  11. Cachoeira das Araras
  12. Encontro dos Rios Formiga e Sono
  13. Fervedouros do Jalapão
  14. Comunidade Rios
  15. Povoado Mumbuca
  16. Lagoa do Japonês
  17. Cânion Encantado
  18. Taquaruçu

1. Serra do Espírito Santo 

É na Serra do Espírito Santo que você vai encontrar uma das trilhas mais lindas e emocionantes da sua viagem. Se você quer conferir um nascer do sol inesquecível com aquele visual marcante do cerrado, saiba que esse passeio no Jalapão não pode ficar de fora do roteiro. 

A partir da estrada, já é possível ver a grandiosidade da Serra do Espírito Santo: um longo e reto platô de arenito, seguido por um formato de pirâmide em uma das suas pontas.

O que fazer no Jalapão: Serra do Espírito Santo
A vista de cima da Serra do Espírito Santo é ainda mais bonita! Foto: Marcelo85photo

Mas o negócio mesmo é encarar a trilha que leva ao mirante: são apenas 500 metros, mas é bem íngreme – por isso considerada a trilha mais difícil da região.  

Durante a trilha, você passa por grandes blocos de rochas arenosas que sofrem erosão há cerca de 150 milhões de anos. Para ajudar, há trechos demarcados e algumas cordas que servem de corrimão, além de bancos para descansar e tomar aquele gás. 

A trilha dura, em média, 50 minutos até finalmente se chegar ao mirante da Serra do Espírito Santo, para observar o nascer do sol.  

Por mais 3 km de caminhada, você chega ao segundo mirante de observação, de onde é possível ver as Dunas do Jalapão.  

Ao todo, as duas trilhas têm cerca de 7 km ida e volta. 

Serra do Espírito Santo | dicas e informações importantes 

  • Essa trilha não é recomendada para quem tem problemas de locomoção ou um preparo físico ruim; 
  • Use roupas apropriadas e botas de trilhas, também leve lanterna, lanches e água. 
  • Para realizar esse passeio, é necessário um guia. Nem todas as agências incluem a trilha no pacote, e o ideal é conferir se ele faz parte ou não do roteiro.  
  • Para quem está viajando pelo Jalapão por conta própria, o valor desse passeio varia de R$100 a R$150 por pessoa 
  • O ideal é que você faça essa trilha para assistir o nascer do sol, o principal atrativo da Serra do Espírito Santo.  

Como chegar na Serra do Espírito Santo 

Pela TO-255 partindo de São Félix ou Mateiros, por aproximadamente 30 km por estrada de terra. Há um local onde os carros podem ficar estacionados. A partir disso, é realizado a trilha para o topo da Serra.  

2. Dunas do Jalapão 

Bem do ladinho da Serra do Espírito Santo, é possível conhecer as famosas Dunas do Jalapão de coloração dourada, que deixa todo esse cenário do Parque Estadual do Jalapão ainda mais lindo. 

Segundo os especialistas, as dunas de 40 metros de altura continuam aumentando com o passar dos anos.

O que fazer no Jalapão: Dunas do Jalapão
Pôr do sol nas Dunas do Jalapão. Foto: aduarteweb

Elas se formam devido à erosão das rochas da Serra do Espírito Santo que, junto com a ação do vento, faz com que a areia seja depositada no mesmo local – dando origem às dunas.  

E a partir das dunas, é possível observar o verde da vegetação selvagem e exótica do cerrado, além das águas que percorrem pela região e os imensos chapadões. É, sem dúvidas, um dos pontos turísticos do Jalapão mais lindos de se ver! 

Para contemplar o visual, você deve percorrer uma trilha de 20 minutos até o topo da duna principal. Por estar em uma área de preservação, há um paredão de duna que não pode ser acessado, sendo monitorado por fiscais. 

O acesso às Dunas do Jalapão é gratuito e fica aberto até as 18h. A maioria das agências incluem essa atração no roteiro, que dura de uma a duas horas para observar o pôr do sol. 

Dica | O horário perfeito para visitar as dunas é no finalzinho da tarde, para poder contemplar o inesquecível pôr do sol da região. 

Como chegar nas Dunas do Jalapão 

As dunas são acessadas pela estrada de terra da TO-255, a cerca de 282 km de Palmas. Os carros ficam no estacionamento, e a partir disso você deverá seguir a pé pela trilha.

3. Pedra Furada 

Ao planejar o que fazer no Jalapão, não deixe de fora uma visita à Pedra Furada: uma formação rochosa de arenito em pleno cerrado do Jalapão, que foi formada pelo processo de erosão há milhões de anos.

O que fazer no Jalapão: Pedra Furada
A famosa Pedra Furada. Foto: Portal de Turismo do Estado do Tocantins.

Através de seus buracos – por isso o nome – é possível observar um pôr do sol tão bonito quanto das Dunas do Jalapão. Eles ainda proporcionam um belo visual do entardecer da região. 

Apesar de localizada em uma propriedade particular, o acesso à Pedra Furada é livre para turistas. 

Dica | O terreno é instável, então dê preferência para sapatos fechados. 

Como chegar na Pedra Furada 

A Pedra Furada está localizada a 35 km de Ponte Alta do Tocantins.

Os carros podem estacionar bem próximos à entrada da propriedade particular, e depois é só caminhar por uma trilha de apenas cinco minutinhos. 

4. Morro da Catedral 

Morro da Catedral é outro ponto turístico muito conhecido do Jalapão. Com 180 metros – equivalente a um prédio de 60 andares – o morro leva esse nome devido ao formato exato de uma catedral.

O que fazer no Jalapão: Morro da Catedral
Já na primeira olhada já conseguimos identificar o formato de uma Catedral. Foto: Portal de Turismo do Estado do Tocantins.

Em 2010, o Morro da Catedral foi reconhecido pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) como uma Reserva de Patrimônio Natural. 

O lugar é realmente um espetáculo da natureza, principalmente no topo da trilha, proporcionando um visual da região para nunca mais ser esquecido. 

Como chegar no Morro da Catedral 

Localizado entre São Félix do Tocantins e Novo Acordo, é possível chegar no ponto mais alto do Morro da Catedral através de duas trilhas.  

A primeira parte da trilha é uma escadaria com 365 degraus feitos de pneus velhos que levam até a metade do caminho.  

Depois disso, é preciso subir uma escada suspensa que leva até o ponto mais alto. É importante ressaltar que se você tem vertigem, esse passeio não é recomendado. 

5. Serra do Gorgulho 

Também conhecido como Morro Vermelho, a Serra do Gorgulho é um conjunto de formações rochosas de tom avermelhado.

O que fazer no Jalapão: Morro do Gorgulho
As formações inusitadas de cor avermelhada do Morro do Gorgulho. Foto: Portal de Turismo do Estado do Tocantins.

Essas formações inusitadas (algumas parecem enormes chaminés) são o resultado da ação do vento e das chuvas ao longo dos anos na região.  

O local é perfeito para apreciar o pôr do sol, que traz um reflexo indescritível da luz do sol sobre o vermelho das rochas. 

Como chegar na Serra do Gorgulho 

Localizada em Novo Acordo, há uma trilha que leva até o ponto mais alto da Serra do Gorgulho.  

Quase toda a trilha é bem tranquila, exceto pela parte em que é preciso escalar uma parede com o auxílio de uma corda. Para facilitar, os locais colocaram alguns degraus na parede para o turista poder colocar o pés enquanto sobe pela corda. 

6. Cânion do Sussuapara 

Formado por paredões de 12 metros de altura com cortinas de água, o Cânion do Sussuapara é uma parada obrigatória e não pode ficar de fora da sua listinha com o que fazer no Jalapão.

O que fazer no Jalapão: Canion Sussuapara
As cortinas de água do Cânion Sussuapara

O cânion é pequeno e fica escondido entre a vegetação do cerrado, coberto de samambaias e musgos. Os seus paredões de 12 metros de altura e cortinas de água proporcionam uma paisagem pra lá de especial. 

Você ainda pode se refrescar na pequena cascata de água que tem no fundo do cânion. 

Como chegar no Cânion do Sussuapara 

O Cânion do Sussuapara fica a 12 km de Ponte Alta, e a trilha para se chegar até o cânion é bem simples e leva menos de 15 minutos. Só tenha cuidado com a descida, porque ela é um pouco íngreme. 

7. Cachoeiras do Rio Soninho Grande e Pequena 

O Rio Sono é o maior rio do Estado do Tocantins. Sua nascente fica nas serras de Mateiros, passando pelos municípios de São Félix do Tocantins, Novo Acordo e Ponte Alta do Tocantins. Por aqui também é possível realizar rafting no rio. 

A partir das águas do Rio Sono que surgiram as Cachoeiras do Rio Soninho Grande e Pequena 

Cachoeira do Rio Soninho Grande possui uma forte de queda de 30 metros de altura e esconde um grande mistério: as águas da cachoeira somem em meio aos buracos, paredões e fendas ao longo da paisagem. 

O que fazer no Jalapão: Cachoeira Soninho Grande
A Cachoeira do Soninho proporciona uma paisagem deslumbrante.

Devido à força da água, o banho não é permitido. Mas nada te impede de ficar admirando esse espetáculo e mistério da natureza. 

Já na Cachoeira do Soninho Pequena é permitido se refrescar em suas águas. Essa cachoeira possui um grande platô de pedra, formando um poço bem raso. 

No final da cachoeira, tem uma queda levinha onde é possível receber uma massagem deliciosa das águas caindo sobre seus ombros. 

Como chegar nas Cachoeiras do Rio Soninho

 As cachoeiras ficam a aproximadamente 70 km de Ponte Alta do Tocantins, basta seguir pela TO-030 e TO-130.

8. Cachoeira da Velha  

Localizada dentro do Parque Estadual do Jalapão, a Cachoeira da Velha recebe as águas do Rio Novo e é a maior da região, com 100 metros de largura e 15 metros de altura.

O que fazer no Jalapão: Cachoeira da Velha
Um visual de tirar o fôlego da Cachoeira da Velha.

E se prepare porque essas quedas d’água são um verdadeiro espetáculo. Há inclusive uma plataforma de madeira para você observar uma das quedas     

Uma curiosidade é que, a partir de um determinado ângulo visto de cima, a Cachoeira da Velha lembra o formato do mapa do Brasil. E devido à força da água, o banho não é permitido.  

Rafting na Cachoeira da Velha 

Você não pode tomar banho, mas pode fazer um rafting que chega aos pés da outra queda da cachoeira (é ainda mais bonita do que a outra!), permitindo observar essa belezura da natureza bem de pertinho. 

O Rafting na Cachoeira da Velha é a melhor pedida para quem busca o que fazer no Jalapão com muita aventura e adrenalina.  

Antes de tudo, é feito um treinamento nas margens do Rio Novo, onde a equipe atravessa o Rio Novo em um bote para o outro lado da margem. Depois disso, é preciso seguir uma pequena trilha a pé, chegando aos pés da queda d’água e onde a aventura começa de fato. 

As corredeiras da Cachoeira da Velha possuem o nível III e IV de dificuldade, e as descidas demoram cerca de 15 minutos até o final do passeio, chegando na Prainha do Rio Novo. 

O rafting é realizado pela empresa Novaventura, e é necessário fazer um agendamento. 

Como chegar na Cachoeira da Velha 

O acesso à Cachoeira da Velha é gratuito e pode ser feito de carro pela TO-255, chegando bem pertinho da plataforma de madeira. 

9. Prainha do Rio Novo  

Prainha do Rio Novo é uma das mais famosas da região. Como já diz o nome, ela é formada e banhada pelas águas do Rio Novo, um dos maiores rios de água potável do mundo. 

Com uma areia super branquinha, a famosa Prainha do Rio Novo oferece uma piscina natural de águas transparentes – os peixes são facilmente vistos. Além disso, essa prainha é rodeada pela mata virgem da região, trazendo aquela sensação de paz.

O que fazer no Jalapão: Prainha Rio Novo
Prainha do Rio Novo. Foto: Portal de Turismo do Estado do Tocantins.

Da margem você já consegue tomar um delicioso banho de rio e repor todas as energias, e ainda pode matar a sede com a água do rio, que é bem leve e gostosa!  

Importante | A água é bem tranquila, mas é preciso ficar atento(a), pois há correnteza no rio. Por isso, evite nadar de uma margem para a outra.  

Rafting no Rio Novo 

Para os aventureiros de plantão: o rafting no Rio Novo é uma das atividades mais praticadas na região.  

O Rio Novo tem a classificação IV – corredeiras longas e difíceis, com passagens estreitas onde é preciso realizar manobras bem radicais. Não é à toa que suas corredeiras são consideradas uma das melhores do país. 

Como chegar na Prainha do Rio Novo 

Localizada em Mateiros e bem pertinho da Cachoeira da Velha, a Prainha do Rio Novo é acessada através de uma escadaria. 

10. Cachoeira do Formiga  

Com certeza você já viu fotos ou vídeos de uma cachoeira de água verde esmeralda por aí. Há grandes chances de ter sido a famosa Cachoeira do Formiga, o passeio no Jalapão que é sucesso absoluto! 

Essa cachoeira é a queridinha dos turistas e, por isso, a mais visitada da região. Suas águas possuem um incrível tom de verde esmeralda, que proporcionam um lindo contraste da vegetação do Jalapão.

O que fazer no Jalapão: Cachoeira do Formiga
Só de olhar pra foto já dá pra saber porque a Cachoeira do Formiga é tão famosa! Foto: Filipe Gonzaga Ferreira

O poço formado pela sua pequena queda d’água parece uma piscina natural, e suas águas são tão transparentes que é possível ver o fundo de areia calcária e branquinha. Sem falar da temperatura que também é perfeita para o clima quente da região. 

Ao mergulhar de olhos abertos você pode ver uma grande pedra, que é responsável pelos tons de azul em alguns dos trechos da cachoeira. 

Você ainda consegue ganhar até uma massagem: basta se sentar no alto da queda d’água e sentir a corredeira do Rio Formiga nas suas costas – uma banheira de hidromassagem natural.  

A Cachoeira do Formiga fica em uma propriedade particular, e por isso é cobrado uma taxa de R$20 por pessoa. Você ainda pode ficar na área de camping, com o valor de R$30 por pessoa. 

Como chegar na Cachoeira do Formiga 

Saindo de Mateiros pela TO-110 por aproximadamente 36 km em direção a São Félix do Tocantins. A estrada é de chão, e o veículo 4×4 é indispensável, além de um guia local. 

11. Cachoeira das Araras 

A Cachoeira das Araras é mais um lugar imperdível pra quem procura o que fazer no Jalapão. Suas águas possuem uma temperatura perfeita para um banho relaxante no calor do Jalapão.  

Sua queda d’água é bem tranquila, e vem de um paredão repleto de vegetação verde, onde é possível chegar bem pertinho.  

Dentro do poço formado pela queda d’água ficam alguns banquinhos feitos de troncos de árvores, onde você pode sentar e relaxar.  

Como chegar na Cachoeira das Araras 

Pela TO-030, em São Félix do Tocantins.  

12. Encontro dos Rios Formiga e Sono 

Mais uma opção de passeio no Jalapão que envolve banho refrescante, mas com um visual bem diferente. 

Do ladinho do Fervedouro Rio Sono, é possível ver o encontro dos Rios Formiga e Sono, que proporciona um visual único: de um lado as cores de uma tonalidade caramelo do Rio Sono se encontram com as águas que variam do azul ao verde do Rio Formiga.

O que fazer no Jalapão: Encontro dos Rios
O encontro dos Rios Formiga e Sono. Foto: Marcel Favery

Além da cor da água, a temperatura também muda, e a água do Rio Sono é bem mais gelada, é só conferir com um bom mergulho! 

Como chegar no Encontro dos Rios Formiga e Sono 

Pela TO-110, em Mateiros. O encontro dos Rios fica ao lado do Fervedouro Encontro das Águas. 

13. Fervedouros do Jalapão 

Tá achando que já viu tudo o que fazer no Jalapão? Não se engane, pois agora é hora de flutuar em águas cristalinas! 

Os fervedouros são alguns dos passeios mais procurados do Jalapão – e suas belezas justificam o porquê. 

Formados por nascentes de rios subterrâneos, os fervedouros são piscinas naturais em meio a vegetação do Jalapão – por isso são conhecidos como oásis.  

A pressão da água que vem do chão é tão forte a ponto de te impedir de afundar, e você fica lá flutuando em águas transparentes que variam nos tons do azul e verde. 

São mais de 100 fervedouros catalogados no Jalapão – e continuam sendo descobertos. Nós fizemos um post completo com todas as informações dos fervedouros do Jalapão, é só conferir! 

Mostramos aqui os principais: 

Fervedouro dos Buritis 

Rodeado por bananeiras e buritis – árvores que absorvem uma grande quantidade de água das profundezas dos fervedouros, e por isso a origem do nome – esse fervedouro é outro lugar imperdível na hora de escolher o que fazer no Jalapão.

Fervedouros do Jalapão - Buritis
Águas cristalinas entre os buritis! Foto: Filipe gonzaga ferreira / CC BY-SA.

Suas águas variam em um incrível tom de azul ou verde, tornando o cenário espetacular entre a vegetação ao seu redor.  

Entrada | R$15 por pessoa 

Como chegar | saindo de Mateiros pela TO-110, depois de 14 km é preciso virar à esquerda e seguir por uma estrada de areia por 7 km. Depois disso, o acesso é feito a pé por um trilha de 5 minutinhos, e não é preciso um guia. 

Fervedouro Rio Sono 

Com um lindo tom de azul em suas águas transparentes – é possível avistar alguns peixinhos -,  o Fervedouro Rio Sono possui várias nascentes, umas mais fortes e outras mais fracas, e você pode escolher em quais delas flutuar.

O que fazer no Jalapão: Fervedouro Rio Sono
Tom de azul surreal do Fervedouro Rio Sono.

Um diferencial é que você também pode visitar este fervedouro durante a noite. Ele é uma ótima parada entre o Fervedouro do Ceiça e a Cachoeira da Formiga. 

Entrada | R$15 por pessoa. 

Como chegar | o Fervedouro Rio Sono fica a 1,5 km depois do Fervedouro dos Buritis, basta seguir pela estrada de areia. 

Fervedouro do Ceiça 

Cercado por bananeiras e águas azuis cristalinas, o Fervedouro do Ceiça foi o primeiro a ser aberto para o público e carrega o título de um dos mais famosos e bonitos do Jalapão.

O que fazer no Jalapão: Fervedouro do Ceiça
Fervedouro do Ceiça e seu corredor de águas. Foto: Felipe Gongaza Ferreira

Entrada | R$20 por pessoa. 

Como chegar | a partir do fervedouro do Rio Sono, você deve seguir a estrada de areia por 4 km e depois retornar à estrada de terra, passando pelo Camping do Ceiça. Depois é só virar à esquerda e seguir por 1 km, chegando ao Fervedouro do Ceiça. Não é necessário um guia. 

Fervedouro do Buritizinho 

O irmão caçula do Fervedouro dos Buritis, o Buritizinho lembra o formato de uma gota. O lugar é pequeno, mas o visual é grandioso. Suas águas azul turquesa são consideradas as mais transparentes de todos os fervedouros.  

Entrada | R$15 por pessoa. 

Como chegar | depois do Fervedouro do Ceiça, seguindo por 7 km na estrada de terra, você encontrará o Fervedouro do Buritizinho. 

Fervedouro Encontro das Águas 

O Fervedouro Encontro das Águas foi batizado com esse nome devido a sua localização ser próxima ao encontro dos rios Sono e Formiga. Esse não é considerado um dos mais belos fervedouros do Jalapão, mas é o que possui a maior pressão de flutuação. 

Entrada | R$15 por pessoa. 

Como chegar | a 500 metros do Fervedouro Buritizinho, à esquerda. 

Fervedouro Bela Vista 

O maior de todos os fervedouros do Jalapão com 15 metros de diâmetro. O Fervedouro Bela Vista também é considerado um dos mais bonitos da região com suas águas extremamente azuis e transparentes, que junto da vegetação ao seu redor garantem um visual de tirar o fôlego!

O que fazer no Jalapão: Fervedouro Bela Vista
Dá nem pra descrever a beleza do Fervedouro Bela Vista. Foto: Rodrigo José Fernandes

Um grande diferencial do Fervedouro Bela Vista são os banhos noturnos, onde a Pousada Bela Vista dá acesso ao banho no fervedouro para os seus hóspedes. 

Entrada | R$15 por banhista. 

Como chegar | ao chegar na cidade de São Félix do Tocantins pela TO-110, você irá encontrar uma entrada à esquerda com uma placa sinalizando o Fervedouro Bela Vista. 

Fervedouro Alecrim 

Com águas de um lindo tom esverdeado, a beleza e o tamanho do Fervedouro do Alecrim é bem parecido com o Fervedouro Bela Vista. 

Entrada | R$10 por pessoa. 

Como chegar | na cidade de São Félix do Tocantins, a 1,7 km do centro. 

Fervedouro da Korubo 

Esse fervedouro é exclusivo da agência de turismo Korubo. Para você ter acesso a esse fervedouro, é preciso fechar o pacote com a Korubo, que inclui refeição, hospedagem e tours pelo Jalapão.  

O fervedouro da Korubo possui várias nascentes que permitem a flutuação, mas também é ideal para quem viaja com crianças por oferecer partes rasas. Sua água também é cristalina tem um tom azul esverdeado. 

Como chegar | O Fervedouro da Korubo está localizado em São Félix do Tocantins. 

14. Comunidade Rios 

 A Comunidade Rios é uma remanescente de escravos e quilombolas que recebem os turistas de braços abertos.  

Figuras conhecidas da comunidade, o casal Maria, de 89 anos e Abelo, um senhor de 110 anos de idade, são anfitriões cheios de histórias para contar. 

Por lá você também pode encomendar um almoço feito no local e depois descansar nas redes espalhadas pelo local.  

É, sem dúvidas, um lugar cheio de boas energias, além de proporcionar um encontro com a cultura do nosso país.  

Como chegar na Comunidade Rios 

Na estrada de terra entre Ponte Alta e Mateiros. 

15. Povoado Mumbuca 

Que tal conhecer um pouco mais da história desse nosso Brasil? O Povoado Mumbuca é outra comunidade de remanescentes, reconhecida como quilombola pela Fundação Palmares. 

A história diz que a partir do povo Mumbuca que surgiu a ideia de transformar o capim dourado em artesanato – a principal base econômica da comunidade, juntamente com a agricultura.

O que fazer no Jalapão: Capim Dourado
O brilho incrível do capim dourado

Por lá, os homens e as mulheres possuem suas tarefas: os homens cuidam do cultivo das roças e as mulheres da colheita e fabricação da farinha de mandioca – além do artesanato do capim dourado que, para elas, é o ouro do Jalapão. 

No mês de setembro é realizada a Festa da Colheita do Capim Dourado, repleta de manifestações culturais com o objetivo de manter essa tradição de anos. 

Como chegar no Povoado Mumbuca 

Por estrada de chão saindo de Mateiros (TO-110).  

O que fazer no Jalapão – Pontos turísticos próximos 

Além de fazer todos esses passeios no Jalapão que mostramos aqui, você também pode aproveitar e conhecer outros lugares que ficam nos arredores da região, como o Cânion Encantado, as famosas cachoeiras de Taquaruçu e a incrível Lagoa do Japonês.  

Saiba mais sobre eles: 

16. Lagoa do Japonês 

Lagoa do Japonês é outro paraíso descoberto no Tocantins. Com sua beleza natural de tirar o fôlego, é muito comparada com atrações do Caribe e da Tailândia. 

Localizada no município de Pindorama, a Lagoa do Japonês fica a cerca de 92 km de Ponte Alta do Tocantins.  

Ao chegar na lagoa, você já dá de cara com toda a paisagem exuberante da região. O deck de madeira dá acesso às águas esverdeadas e transparentes da Lagoa do Japonês. 

Em direção ao lado direito da lagoa as águas começam a ganhar um tom azul turquesa, e logo você se depara com paredões rochosos que formam uma gruta.  

Você pode chegar até o lado direito nadando – a profundidade da água onde fica a gruta é de 3 metros. Ou ainda, você pegar um barquinho que faz esse trajeto em 3 minutinhos. 

A partir da gruta, o visual da Lagoa do Japonês é ainda mais bonito. Nessa parte da lagoa também há um deck que rende fotos sensacionais. 

No local dá pra alugar colete salva vidas e boias macarrão. Para quem quer aventura,  dá pra curtir a tirolesa e também avistar os peixinhos com snorkel. 

Por estar em uma propriedade particular, é preciso pagar uma taxa de R$25 (por pessoa) para entrar na água. 

Como chegar na Lagoa do Japonês 

Saindo de Ponte Alta do Tocantins pela TO-130, passando por Pindorama até chegar na entrada da estrada de terra. Logo depois você deve pegar a Estrada da Lagoa, chegando ao destino final. 

17. Cânion Encantado 

Cânion Encantado fica um pouco mais distante do Jalapão, aproximadamente a 80 km de Ponte Alta do Tocantins. 

O cânion faz parte das Serras Gerais, mais especificamente da Serra Negra, na cidade de Almas.  

Com paredões de 70 metros de altura, o Cânion Encantado possui uma caverna onde a água deságua em uma cachoeira de também 70 metros de altura. A areia ainda tem um incrível tom dourado e o cânion é rodeado por uma vegetação surpreendente.  

O nome é perfeito para o lugar: com suas cachoeiras, nascentes e riacho de água transparente, o cânion é realmente encantador.  

Como chegar no Cânion Encantado 

Localizado a 70 km município de Almas, há duas opções de trilha para se chegar até o Cânion Encantado, a trilha de cima ou a de baixo, e é necessário o acompanhamento de um guia local. 

A trilha por baixo possui 2,2 km. A primeira parte é feita por uma descida íngreme de 600 metros. Depois disso, são 1,5 km de caminhada bem tranquila. Por fim, são 100 metros pelas pedras do rio, onde é preciso ter mais cuidado e atenção.  

18. Taquaruçu 

Além de tudo o que fazer no Jalapão em si, você também pode se refrescar nas deliciosas águas das cachoeiras de Taquaruçu. 

Sabe aquelas cidadezinhas do interior? Taquaruçu é uma delas, a apenas 32 km da capital Palmas. A cidade possui cerca de 5 mil habitantes, mas é um lugar perfeito para os amantes do ecoturismo e, principalmente, de cachoeiras – são 82 no total! 

As cachoeiras mais conhecidas e procuradas são:  

  • Cachoeira da Roncadeira, com 70 metros de altura e uma abundante fauna; 
  • Cachoeira do Escorrega Macaco, rodeada pela beleza exuberante da região; 
  • Cachoeira do Evilson, com uma mistura do cerrado, caatinga e árvores da Amazônia. 

Quer saber mais? Então corre aqui e vem descobrir tudo sobre as cachoeiras de Taquaruçu

Viaje protegido e contrate um seguro viagem nacional! 

O seguro viagem se torna um item indispensável para conhecer e aproveitar todas as atrações do Jalapão – afinal, são diversas as atividades que envolvem turismo de aventura e ecoturismo. Não existe nada melhor do que viajar seguro, né? 

Por isso, recomendamos que você faça uma boa pesquisa antes de fechar sua compra. Acesse a nossa página de seguros para tirar todas suas dúvidas e encontrar a melhor cotação.  

E você ainda pode garantir até 10% de desconto usando o nosso código EMALGUMLUGAR5 (5% com o cupom + 5% com pagamento via boleto bancário). 

Roteiro Jalapão: sugestão para 3, 4 e 5 dias para quem viaja por conta própria 

Se você quer conhecer e fazer os passeios no Jalapão por conta própria, o ideal é que você fique de 4 a 7 dias por lá. Há inúmeros atrativos na região, e quanto mais tempo, melhor! 

Fizemos uma seleção super especial com atrações e pontos turísticos imperdíveis que podem ser feitos em roteiros de 3, 4 e 5 dias pelas regiões de Ponte Alto do Tocantins, Mateiros, São Félix do Tocantins e Novo Acordo. 

Importante | é indispensável o aluguel de um carro 4×4 para encarar as estradas do Jalapão. Durante a sua viagem, também é necessário que você passe a noite em pousadas da região para seguir viagem no dia seguinte. Você encontra ótimas opções no tópico “onde ficar no Jalapão”.  

Dia 1 | Saída de Palmas para Ponte Alta do Tocantins 

  • Cachoeira da Fumaça 
  • Cachoeira do Soninho 
  • Cachoeira da Velha 
  • Prainha do Rio Sono 
  • Pedra Furada 

Dia 2  | Entre Ponte Alta e Mateiros  

  • Comunidade Rios 
  • Cânion Sussuapara 
  • Dunas do Jalapão 
  • Serra do Espírito Santo (ideal para assistir ao nascer do sol) 

Dia 3 | Fervedouros em Mateiros 

  • Fervedouro dos Buritis 
  • Fervedouro Rio Sono 
  • Cachoeira da Formiga 
  • Fervedouro do Ceiça 
  • Fervedouro das Macaúbas 

Dia 4 | Entre Mateiros e São Félix do Tocantins 

  • Fervedouro do Buritizinho  
  • Fervedouro Encontro das Águas 
  • Comunidade Mumbuca 
  • Cachoeira da Prata 
  • Fervedouro do Alecrim 
  • Fervedouro Bela Vista 

Dia 5 | Saída de São Félix do Tocantins para Novo Acordo 

  • Cachoeira das Araras 
  • Morro da Catedral 
  • Serra do Gorgulho 
  • chegada em Palmas 

Agora é só montar o seu roteiro com tudo o que fazer no Jalapão e iniciar essa aventura! 

Nesse post você conferiu os passeios no Jalapão mais imperdíveis, incluindo fervedouros, cachoeiras, rios, dunas e formações rochosas que compõem um dos visuais mais lindos do nosso Brasil!

Deu pra perceber que o Jalapão é uma viagem perfeita para os amantes da natureza e do ecoturismo, né? O destino é um verdadeiro refúgio para esquecer a rotina e a correria do dia e dia e se conectar com o melhor da natureza.  

Foto de destaque: Rodrigo José Fernandes.

Esse post pode conter link de afiliados. Isso significa que, ao fazer uma reserva a partir desses links, você ajuda a manter nosso blog e não paga nada a mais por isso. Nós agradecemos seu apoio!

Nós nos esforçamos para manter o blog atualizado, mas alguns detalhes podem sofrer alterações a qualquer momento. Sempre confirme datas, preços e informações.


Escrito por Adriana

37 anos. Carioca. Colecionava carimbos no passaporte durante as férias, mas resolveu levar esse hobbie a sério. Jornalista, trabalhou com marketing por um bom tempo, mas deixou o mundo corporativo para viver uma vida com mais significado. Convenceu o Caio a se jogar no mundo e hoje se dá por satisfeita carregando um caderninho, uma câmera e um tapete de yoga.

Quer saber como viajar mais por menos?

Receba agora so seu e-mail nosso guia gratuito: são 40 dicas imperdíveis para colocar em prática já na sua próxima viagem!

Brasil: explore

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos no Instagram

CONHECE O MIRANTE DA CABOCLA? 📷 Esse é o Mirante da Cabocla, um dos mirantes mais bonitos de Arraial do Cabo. Do alto se vê a Praia do Forno, a Praia dos Anjos e, de longe, a Praia do Farol. 👣 Você acessa o Mirante por uma trilha que começa na Prainha, passa pela Praia da Graçainha, pelo Mirante da Cabocla e termina na Praia do Forno. 👉 Vale lembrar que é extremamente recomendado fazer qualquer trilha da região acompanhados de um guia local.

⛴️ IMAGINA UM BARCO DENTRO DE UMA PISCINA!Foi exatamente o sentimento que  tivemos nesse dia. Mar calmo, quase sem vento e uma água que parecia ter sido tratada que nem a de piscina!Esse talvez tenha sido um dos dias de mar mais bonito que já pegamos em Arraial do Cabo 💙Saudade desses passeios @arraialvipturismo !

SAUDADE DE IR A PRAIA, NÉ MINHA FILHA?Assim que abrirem as praias vamos ficar o dia inteiro com a Sol na água brincando! 🐕Esse é o dog que a gente sequestrou do pai da Dri pra fazer a quarentena ficar mais leve!

NAUFRÁGIO EM ARRAIAL DO CABO? 🚢Com o vai e vem das marés, em algumas épocas do ano é possível ver a embarcação Imbetiba, que naufragou no canto da Praia Grande em 10 de setembro de 1881.O naufrágio passa a maior parte do tempo encoberto. Ele fica ali bem pertinho da areia, do lado esquerdo da praia. E é possível avistá-lo principalmente quando a água está bem clara e com a maré baixa.

FELIZ DIA DOS NAMORADOS!Para ela que é a melhor companhia que eu poderia ter para viver a vida que a gente sonha juntos!Esse é o nosso sexto dia dos namorados juntos. E apesar de tudo que está acontecendo no mundo, eu continuo dizendo que o nosso mundo é o melhor lugar no mundo!
Feliz dia dos namorados a todos os casais que se amam ♥️

X

JÁ BAIXOU NOSSO E-BOOK GRATUITO?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas de como viajar mais e melhor por menos!