Rota dos 7 Lagos Argentina: tudo que você precisa saber | Em Algum Lugar do Mundo

ROTA DOS 7 LAGOS NA ARGENTINA

Saiba tudo sobre a linda rota que liga San Martin de Los Andes a Villa La Angostura: lagos cristalinos, natureza selvagem e cidades pitorescas.

  • Adriana
  • -
  • 27 de maio de 2019
  • Nenhum Comentário

Quer viajar mais por menos?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas já para a sua próxima viagem!

Poucos lugares são tão convidativos para uma road trip como o norte da Patagônia. Entre nossos lugares preferidos da região está a Rota dos 7 Lagos, um trecho da lendária Ruta 40 Argentina que tem uma verdadeira coleção de lagos cristalinos, com direito a muita beleza selvagem e algumas cidades pitorescas para completar o passeio.

Se você pensa em conhecer destinos como San Martin de los Andes e Villa La Angostura, não pode deixar de fora do seu roteiro uma viagem de carro pela Rota dos 7 Lagos, uma estrada lindíssima ligando as duas cidades. Nós fizemos esse percurso durante nossa viagem pela Patagônia e simplesmente amamos o cenário!

Foto do casal em um mirante com visto pro lago - Rota dos Sete Lagos
Mirante Bandurrias em San Martin de Los Andes

É verdade que muita gente vai para essa região em busca da experiência com neve em Bariloche. Mas não se deixe enganar, pois a Patagônia Argentina está cheia de paisagens lindas – tanto no inverno quanto no verão.

Há muito mais a ser explorado entre as províncias de Neuquén e Río Negro, e a Rota dos 7 Lagos é uma das melhores maneiras de se conhecer os encantos dessa região. Vem conferir com a gente mais informações sobre esse passeio.

O que é a Rota dos 7 Lagos

Esse é um trecho da famosa Ruta 40 (antiga 234) que corta a Argentina de norte a sul. A Rota dos 7 Lagos é o percurso entre San Martin de los Andes e Villa La Angostura, ambas na província de Neuquén.

Placa da Ruta 40 - Rota dos Sete Lagos
Ruta 40 cruzando o centro de San Martín de Los Andes

No caminho da Rota dos 7 Lagos, você irá cruzar dois parques nacionais, o Lanín e o Nahuel Huapi, além de bosques, propriedades rurais, vilas com arquitetura típica e, claro, os lagos.

As cidades da região conservaram o estilo alpino europeu trazido pelos imigrantes que colonizaram a região, tornando as paradas pela Rota dos 7 Lagos ainda mais charmosas.

Como é a Rota dos 7 Lagos

A Rota dos 7 Lagos tem 110 km de extensão. A maior parte da estrada é asfaltada e há postos de gasolina e pontos de parada o suficiente para garantir o conforto da viagem.

Ao longo do caminho, existem diversas áreas para acampar, ideal para quem busca fazer a Rota dos 7 Lagos com um pouco mais de aventura.

Nós começamos a Rota dos 7 Lagos partindo de San Martin de los Andes, uma vila à beira do lago Lácar que é conhecida como a porta de entrada da Ruta Siete Lagos. Nós seguimos em direção sul, fazendo todas as paradas pelo caminho para conhecer os lagos, e finalizamos em Villa La Angostura, onde ficamos hospedados.

No entanto, é possível fazer o caminho inverso partindo de Villa La Angostura para San Martin de los Andes. Ou ainda, dá para fazer o passeio começando ou terminando em Bariloche.

Como fazer a Rota dos 7 Lagos

Viajar de carro é sem dúvidas a melhor opção para conhecer todas as belezas da Rota dos 7 lagos. Você poderá fazer paradas estratégicas (no nosso caso, paramos em todos os lagos!), viajar em seu próprio ritmo e escolher em que cidade pernoitar.

Para alugar um carro, nós recomendamos fazer uma busca de preços na Rentcars, um site que compara preços de aluguel e sempre nos mostra os melhores valores.

Vale ressaltar que não há serviços públicos de ônibus de um lago a outro, apenas ônibus executivos entre as cidadezinhas.

Outra opção é fechar o tour com uma agência de turismo. Normalmente com saídas de Bariloche, o passeio dura o dia todo e inclui algumas paradas pelo caminho, além de tempo livre para conhecer Villa La Angostura.

Para quem curte aventura, tem ainda a possibilidade de fazer a Rota dos 7 Lagos de bicicleta, podendo levar barracas para acampar pelo caminho. Para fazer isso, é bom escolher uma boa época e se atentar às estações do ano, pois pode nevar bastante no inverno e no verão há muita chuva.

Onde se hospedar

Há quem faça a Rota dos 7 Lagos em um bate-volta de Bariloche, mas nós recomendamos fazer essa viagem com tempo suficiente para conhecer San Martin de los Andes e Villa La Angostura, duas cidades encantadoras da Patagônia Argentina.

Em San Martin nossa sugestão é o Hotel Antiguos, um hotel bem charmoso, em pedra e madeira. Com quartos muito confortáveis, incluindo hidromassagem e até piso aquecido. Fica próximo à Avenida San Martin e tem um dos melhores custo-benefício que encontramos. A partir de R$220 o casal.

Em Villa La Angostura, nós ficamos na super aconchegante Casa del Lago, uma casa linda e simpática no meio das montanhas com vista para o Lago Correntoso. Os quartos são novinhos e confortáveis, e o café da manhã é indescritível de tão bom. A diária sai por cerca de R$300 o casal.

Quanto tempo precisa para percorrer a Rota dos 7 Lagos

A Rota dos 7 Lagos pode ser percorrida tranquilamente em uma dia inteiro, incluindo paradas para conhecer e fotografar os lagos.

Nós recomendamos fazer esse passeio em um roteiro que combine Bariloche, San Martin de los Andes e Villa La Angostura.

Separe no mínimo 4 dias para Bariloche, 3 dias para San Martin de los Andes e 2 dias para Villa La Angostura. Além, é claro, de reservar um dia completo para percorrer a Rota dos 7 Lagos.

Conhecendo os lagos da Rota dos 7 Lagos

Apesar do nome, é possível ver até 11 lagos na Rota dos 7 Lagos.

Oficialmente, os 7 lagos são: Lácar, Machónico, Villarino, Falkner, Escondido, Correntoso e Espejo Grande.

Porém, há mais 4 lagos que podem ser avistados ao longo da rota. São eles: Hermoso, Traful, Espejo Chico e Nahuel Huapi

Com é totalmente possível – e vale a pena – conhecer todos esses lagos em um único passeio, fizemos uma lista com todos eles. Confira:

Lago Lácar

O passeio que começa em San Martín de los Andes já inicia no Lago Lácar, e a Ruta 40 vai beirando sua orla. Essa espaço privilegiado da natureza é onde turistas e moradores saem para caminhar, correr e pedalar.

Há ainda os que praticam esportes aquáticos nas águas geladas do lago ou tomam sol na areia da Playa Catritre, um lindo balneário.

Próximo ao Lago Lácar está ainda o Mirador Arrayan, um mirante com vista para a cidade de San Martin. Este mirante de fácil acesso oferece uma visão panorâmica do lago, com a cidade e as montanhas ao fundo.

Vista do lago Lácar e da cidade de San Martin - Rota dos Sete Lagos
Vista do mirante Arrayan no pôr do sol

Lago Machónico

5 km após a ponte sobre o Río Hermoso chega-se a este lago com suas águas azul escuras, onde é possível praticar esportes aquáticos como caiaque ou canoa. Um mirante natural oferece ainda uma linda vista panorâmica.

Foto do Lago com vegetação - Rota dos Sete Lagos
O primeiro lago após a saída de San Martin de los Andes

Lago Hermoso

Este lago está rodeado por um bosque patagônico repleto de árvores nativas como lengas, cohuiles, ñires e alguns exemplares de raulís. As águas do Lago Hermoso são umas das menos geladas da região, especialmente em dias quentes, além de serem bastante calmas, sendo boas para um mergulho de manhã cedo ou ao cair do dia.

Foto da Dri no pier do Lago - Rota dos Sete Lagos
Com a virada do tempo as águas não estavam tão paradas

Caçadores ficam à espreita nos bosques da região à procura de veados coloridos, portanto caminhe com cuidado. Há ainda área de camping nas margens do Lago Hermoso, mas para acampar é preciso obter autorização ambiental em San Martin ou Villa La Angostura, já que o lago está no Parque Nacional Lanín.

Lago Villarino

A poucos quilômetros da entrada no Parque Nacional Nahuel Huapi (é preciso pagar 50 pesos para entrar), o Lago Villarino está repleto de trutas e é adorado por pescadores. No entanto, só é possível praticar pesca esportiva mediante autorização, geralmente emitida na entrada do parque.

Foto Caio sentado em um tronco a margem do Lago - Rota dos Sete Lagos
Uma pausa para relaxar durante o caminho

Lago Falkner

Poucos metros mais à frente está o lago Falkner. Além da beleza do lago, há uma ampla faixa de areia e o Cerro Buque, um morro com majestosas torres de pedras negras e quase sempre rodeado por condores. Na praia há ainda um camping privado, que funciona de novembro a abril.

Foto do lago com a montanha de pedras ao fundo - Rota dos Sete Lagos
O monumental Cerro Buque

Lago Escondido

Apenas dois quilômetros depois do Lago Falkner está o Lago Escondido, que é relativamente pequeno e arredondado, estendendo-se por 900m de norte a sul. À esquerda há um pequeno mirante de onde se pode observá-lo. Suas águas mansas são alimentadas pelo rio Pichi Traful, o que torna parte do Lago Traful.

Árvores escondem o lago - Rota dos Sete Lagos
O mais difícil de ver

Lago Traful

O Lago Traful é um um corpo d’água que quase sempre forma um espelho refletindo as montanhas. Originalmente, ele não faz parte da Rota dos 7 Lagos. Mas tanto o lago quanto o complexo turístico da Villa Traful merecem uma visita.

Foto da Dri na margem do lago - Rota dos Sete Lagos
Não demos muita sorte com o tempo!

Esse lindo lugar fica nas colinas, em meio à natureza do Parque Nacional Nahuel Huapi. A cidadezinha parece ter parado no tempo! Desvie do caminho um pouco e contemple uma das cidades mais pitorescas da Patagônia norte.

Lago Correntoso

Este lago é rodeado pelo Cerro Belvedere e em sua maior praia é possível provar comidas típicas vendidas por moradores locais descendentes dos Mapuches, os indígenas da região. Dentre as comidas estão pastelitos e tortas fritas (ou sopaipillas, para os chilenos), uma massa frita. Ali também está a entrada para o camping Lago Espejo Chico.

Lago Espejo Grande

Este lago de águas calmas reflete as montanhas, por isso do nome. Ele faz parte do grande complexo que forma ainda o Lago Espejo Chico e o Nahuel Huapi, do qual falaremos a seguir.

Foto do lago no fim da tarde - Rota dos Sete Lagos
Infelizmente não pegamos o reflexo da montanha no lago

Lago Espejo Chico

Poucos conhecem o Lago Espejo Chico, pois é preciso fazer um desvio de 2 quilômetros partindo da estrada principal por uma estradinha de terra para vê-lo. No entanto, as paisagens fazem o desvio valer à pena.

Lago Nahuel Huapi

Depois de Villa La Angostura há ainda o Lago Nahuel Huapi, que também faz parte de Bariloche.

Foto da Dri na trilha para o lago - Rota dos Sete Lagos
Fim do Sendero Rio Bonito

Nahuel Huapi significa “tigre dos rios” na língua indígena Mapuche e impressiona por sua beleza, tamanho e profundidade – chega a ter mais de 450 metros na parte mais profunda. Suas margens são protegidas pelo Parque Nacional de mesmo nome.

Quando ir

O clima da região é frio e seco e pode ventar bastante.

O verão vai de dezembro a março e tem normalmente dias quentes e noites frescas, com temperaturas médias entre 4 e 19 °C. No inverno – de junho a setembro – a média é de 8 °C, podendo chegar a –10 °C.

As estradas no alto das montanhas podem ser perigosas quando cobertas de neve. Por isso, o auge do inverno não é a melhor época para quem quer viajar de carro e percorrer a Rota dos 7 Lagos.

A Rota dos 7 Lagos combina com:

Bariloche | Indiscutivelmente o destino mais buscado por brasileiros que querem curtir neve, Bariloche tem muito mais a oferecer que suas disputadas pistas de ski. Cercada de lagoas e montanhas, essa cidade é destino perfeito para quem quer curtir a natureza, em qualquer época do ano. Lojas de chocolate, cervejarias artesanais e ótima gastronomia completam o passeio.

San Martin de Los Andes | Aproveite a beleza da Patagônia Argentina: San Martin de Los Andes é uma vila rodeada de lagos, vulcões e montanhas com picos nevados. Aproveite para caminhar pelo seu centrinho e ter a sensação de estar passeando em uma cidade dos alpes suíços.

Villa La Angostura | Mais uma pequena e bela cidade da Patagônia Argentina, capaz de agradar a todos os gostos. Estação de ski, esportes ao ar livre, natureza exuberante e um centrinho pra lá de simpático, com uma ótima gastronomia.


Esse post pode conter link de afiliados. Isso significa que, ao fazer uma reserva a partir desses links, você ajuda a manter nosso blog e não paga nada a mais por isso. Nós agradecemos seu apoio!

Nós nos esforçamos para manter o blog atualizado, mas alguns detalhes podem sofrer alterações a qualquer momento. Sempre confirme datas, preços e informações.


Quer saber como viajar mais por menos?

Receba agora so seu e-mail nosso guia gratuito: são 40 dicas imperdíveis para colocar em prática já na sua próxima viagem!

Argentina: explore

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos no Instagram

Porque um dia de semana qualquer em Arraial do Cabo com o pessoal da @lagostrilhas sempre rende foto boa!#emalgumlugardomundo #arraialdocabo #destinosimperdiveis #topdestinos #turismobrasil

Essa foto tá pra sair do forno tem tempo, mas a correria do dia a dia tem nós mantido meio distantes daqui.
Daí hoje fizemos uma pausa pra refletir sobre a rotina que “rouba” nosso tempo.
É muito bom estarmos tão envolvidos com o blog e com os projetos que tocamos. E sim, viver do nosso blog de viagem dá muito mais trabalho do que muitos imaginam! Mas é muito bom e só temos a agradecer.Afinal, graças a ele conhecemos tantos lugares maravilhosos. Alguns do outro lado do mundo, outros pertinho do nosso – até então – lar oficial.Um dos últimos destinos que conhecemos foi a Cachoeira do Saco Bravo, em Paraty. Pra chegar nela, encaramos uma trilha de 9km saindo de Ponta Negra, uma vila Caiçara próxima a Trindade e Praia do Sono. Bem cansativa, mas não poderia ter melhor recompensa do que esse visual: uma piscina natural, formada por uma cachoeira na beira do mar!
Por mais viagens assim. E por mais momentos de reflexão e felicidade por nossas escolhas de destinos e de vida!
.
.
.
.
.
#emalgumlugardomundo #paraty #costaverde #destinosimperdiveis #destinosbrasileiros #mtur #qualviagem #embarquenaviagem #errejota #turismobrasil #proximaviagem #achadosdasemana #gostariadeiroficial

😃 Uma praia dessas é mais felicidade que um parque de diversões sem fila!!! É não é que é essa a sensação mesmo? Parando aqui pra pensar e agradecer pelo quanto a gente é sortudo na vida por ter momentos maravilhosos em lugares paradisíacos assim – e vazios na baixa temporada 🙏❤️ A belezura de Trindade nos diazinhos de sossego que passamos na @pousada_cabeca_do_indio e fomos diversas vezes à Praia do Cachadaço. 🏝
Conta pra gente: qual seu destino preferido pra curtir um momento relax?#emalgumlugardomundo #trindade #paraty #mtur #destinosbrasileiros #missaovt #revistaqualviagem #embarquenaviagem #praiasbrasileiras #achadosdasemana #errejota #proximaviagem #viajarfazbem

Ainda sobre Trindade: essa é a piscina natural do Cachadaço (ou Caixa D’Aço). Pude muitas vezes contemplar esse lugar lá de baixo, mas a vista de cima dela é incrível!
O legal daqui é que, mesmo com o mar  bem agitado, as pedras dão a proteção ideal para um mergulho bem tranquilo!#emalgumlugardomundo #paraty #trindade #destinosbrasileiros #mtur #qualviagem #destinosimperdiveis

Tem horas que tudo que a gente quer é brincar. Como é bom voltar a ser criança, mesmo que seja por alguns poucos minutos!#emalgumlugardomundo #paraty #trindade #embarquenaviagem #destinosbrasileiros #mtur #viagemeturismo

X

JÁ BAIXOU NOSSO E-BOOK GRATUITO?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas de como viajar mais e melhor por menos!