O que fazer em Yangon: tudo sobre a maior cidade do Myanmar | Em Algum Lugar do Mundo

O QUE FAZER EM YANGON: DICAS PARA VISITAR A MAIOR CIDADE DO MYANMAR

Nossas dicas pra quem quer ter a melhor experiência de viagem em Yangon

  • Adriana
  • -
  • 22 de março de 2019
  • 14 Comentários

Quer viajar mais por menos?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas já para a sua próxima viagem!

Uma das principais portas de entrada do Myanmar, Yangon é a maior cidade do país, sendo também a antiga capital dos tempos coloniais. A antiga Rangoon é hoje em dia um contraste entre a arquitetura colonial com o cosmopolita caótico. Some a isso largos sorrisos vermelhos e bochechas pintadas de tanaka. Interessante? Vem ver então o que fazer em Yangon para se apaixonar de vez por esse lugar.

o que fazer em yangon
O sorriso apaixonante dos birmaneses

Yangon não é uma cidade linda, organizada ou desenvolvida. Mas é cativante e incrível. Começar nossa viagem por Yangon foi uma deliciosa surpresa, pois não esperávamos tanta autenticidade em uma cidade grande. Nesse post vamos dar todas as dicas de Yangon, então prepare-se para embarcar nessa viagem e se encantar com o que o Myanmar tem a oferecer!

Dicas de Yangon: saiba mais sobre a cidade

Yangon, também conhecida como Rangoon ou Rangum, em português, é a maior e mais importante cidade do Myanmar. Na verdade, esta era a capital do país até o governo da junta militar resolver construir uma nova capital por razões estratégicas, a bizarra Naypyidaw, inaugurada em 2006 e fora dos limites do turismo.

Atualmente, Yangon é uma das cidades do sudeste asiático que mais cresce, com a globalização e o turismo batendo na porta – lembrando que o país abriu para receber turistas há pouco mais de 20 anos.

o que fazer em yangon
Centro de Yangon

Além da sua importância no cenário atual do país, Yangon é uma das cidades mais antigas da região, tendo sido, provavelmente, fundada no século VI, com o nome de Dagon – um pequeno povoado pescador construído em volta do Shwedagon Pagoda. Sim, o povo birmanês é muito antigo!

Ao longo dos séculos, entre reinados e muitas guerras, a cidade desenvolveu-se pelo comércio de produtos agrícolas e pela sua importância portuária, sobretudo ante ao colonialismo inglês. Yangon acabou se transformando em um grande centro urbano e caldeirão de culturas – birmanesa, inglesa, chinesa e indiana. Hoje Yangon possui uma população com cerca de 5 milhões de habitantes.

Veja também: URISMO NO MYANMAR: 10 LUGARES QUE VOCÊ PRECISA CONHECER

O que fazer em Yangon: 11 principais atrações

Depois de uns bons dias curtindo esta cidade, selecionamos as melhores atrações e dicas de Yangon para você não perder nadinha:

1. Shwedagon Pagoda

O Shwedagon Pagoda, ao redor do qual a cidade foi construída, é um dos locais mais sagrados do budismo do Myanmar. É sem dúvidas o monumento mais impressionante de Yangon. Durante nossa longa temporada pelo sudeste asiático, não nos faltou templos bonitos, e esse certamente tem posição de destaque na lista dos mais imponentes.

o que fazer em yangon
Shwedagon Pagoda

Dá para observar o Shwedagon Pagoda de vários cantos da cidade: o pagoda principal de ouro maciço pode ser visto de diferentes ângulos. Certamente é um belíssimo lugar para ser fotografado, então programe-se para estar lá no entardecer, quando os reflexos do sol se põem no dourado de suas estupas.

Nesse horário você poderá também observar a veneração rotineira e ritos da população, em uma interação profunda com uma religião milenar, traço principal da cultura birmanesa.

o que fazer em yangon
Monges no Shwedagon Pagoda

Apesar de ser a principal atração de Yangon, muito provavelmente você verá muito menos turistas que habitantes, o que tornou a visita ainda mais especial. Por isso é bem comum que peçam para tirar fotos com você, já que somos tão exóticos para eles quanto eles para nós!

A entrada custa 8 dólares ou 8.000 kyats por pessoa, sendo possível contratar um guia local na porta por menos que isso. Só não esqueça jamais das regras de respeito, que valem para todos os templos da cidade: nada de sapatos ou roupas que mostrem ombros e pernas. Além disso, a tradição é que os homens devem usar os longyis, o saião típico do Myanmar.

2. Circle Line

Quer ter uma experiência cultural birmanesa de verdade? Pois este definitivamente é um passeio imperdível. A Circle Line é um trem que parte da plataforma 7 da Estação Central de Yangon percorrendo os limites da cidade, em um trajeto de 49km e 39 estações, carregando até 150 mil passageiros por dia. O percurso todo leva cerca de 3 horas.

Você pode estar se perguntando se vale a pena ficar 3 horas em um transporte público cheio e sem ar condicionado – olha que o calor aqui pode castigar. E nossa resposta é: definitivamente vale à pena! Este será um dos passeios não convencionais mais legais da sua lista com o que fazer em Yangon.

o que fazer em yangon
Passeio de trem em Yangon

A Circular Line foi construída pelos britânicos, na época em que o Myanmar era uma colônia inglesa, mais conhecida no ocidente como Burma (Birmânia em português). Entrando no trem você irá embarcar em cenas cotidianas da realidade local, de seus passageiros e vendedores…

É como se você pudesse ficar um pouco mais próximo dos birmaneses, que seguem suas rotinas do lado de fora, passando por diferentes cantos da cidade, por mercados e paisagens naturais. Simplesmente incrível. Uma experiência fascinante e pouquíssimo turística. E o melhor: o bilhete custa pouco mais de U$1, e você pode comprá-lo na bilheteria da plataforma 7 mesmo.

Pra saber mais, vale conferir o que o blog Tô Pensando em Viajar mostrou sobre a Circle Line em Yangon.

3. Downtown Yangon

O centro da cidade de Yangon é um lugar bem interessante, movimentado e cheio de atrações. Por aqui é fácil notar as mudanças recentes da antiga capital, que emerge de um governo militar negligente à uma era de novas possibilidades.

Isso vem acompanhado de letreiros brilhantes, maquininhas de cartão de crédito e um emaranhado de fios em todos os postes – sem abandonar a tradição, vista, sobretudo em seus mercados e lindos templos dourados

o que fazer em yangon
Downtown Yangon

caminhar pelo centro de Yangon despretensiosamente já valeria o passeio. Porém algumas das principais atrações de Yangon estão nessa mesma região, ou seja, você vai passar por lá de qualquer jeito 🙂

Confira: COMO TIRAR O VISTO PARA O MYANMAR: PASSO A PASSO

4. Mercados locais

Você já sabe que nós adoramos um mercado de rua né? Mas gente, tem como não gostar? Os mercados são, quase sempre, o melhor lugar pra observar a vida local, tudo acontecendo ao mesmo tempo e num ritmo próprio. Ainda mais por aqui, em que os turistas ainda são poucos. Os mercados mais interessantes de Yangon e que valem a visita são estes:

Chinatown

Não podia faltar um Chinatown em Yangon, afinal praticamente toda cidade asiática que se prese tem que ter um Chinatown! Esse aqui fica à oeste da Sule Pagoda, indo da rua 18 até a 24, funcionando o dia todo, mas sobretudo à noite, quando fica bem movimentada. Aqui vende-se de tudo em lojinhas e barracas improvisadas, com destaque para comida de rua. Confira também a arquitetura dos sobrados de sua rua, num misto de bagunçado e harmonioso, típico da cidade. Aventure-se!

o que fazer em yangon

Comida de rua nos mercados de Yangon

Bogyoke Aung San Market

O Bogyoke Aung San Market é um dos mercados mais populares de Yangon, com mais de 70 anos. E antes de seguir seu passeio, vale o lembrete que o Myanmar leva a fama de ser a terra dos melhores artesãos do mundo.

Essa é uma das dicas de Yangon para quem quer levar alguma coisa pra casa: para pechinchar lindas lacas, joias, têxteis e artesanatos manuais – que são de fato belíssimos – este é o melhor lugar da cidade! O Bogyoke Aung San Market funciona todos os dias ao longo da rua que leva o mesmo nome em um grande complexo de lojinhas.

Theingyi Zay Market

Outro mercado muito popular, o Theingyi Zay Market é o maior mercado no centro de Yangon. Nós não tivemos tempo de conferir esse mercado, mas sabemos que a maior parte da mercadoria é de utensílios domésticos e têxteis comuns, embora haja também uma grande variedade de ervas, cosméticos e remédios tradicionais (que podem ser encontrados no piso térreo do prédio mais oriental).

5. Sule Pagoda

Quer rodar pelo centro mas já cansou de mercados? Ainda há várias opções sobre o que fazer em Yangon, e uma delas é conhecer o Sule Pagoda: um templo dourado monumental de mais de 2.500 anos bem no centro de Yangon.

o que fazer em yangon

Diz a lenda que este templo foi construído para guardar uma preciosa relíquia: um fio de cabelo de Buda. Se é verdade ou não, não temos como saber, mas de qualquer maneira a visita é imperdível. Além de sua importância religiosa, o Sule Pagoda é um dos principais pontos de encontro dos habitantes da cidade.

Estrangeiros pagam US$3 e o local fica aberto das 5h às 21h. O Sule Pagoda fica pertinho de Chinatown, então aproveite para já emendar a visita!

6. City Hall

Outra opção interessante para procura o que fazer em Yangon é conhecer o City Hall: este colossal edifício colonial, pintado de lilás e púrpura, onde por muito tempo funcionou a prefeitura da cidade.

o que fazer em yangon
City Hall Yangon. Foto: Dan Lundberg / CC BY-SA

O City Hall é de uma arquitetura tão bonita que vale uma passadinha para conferir ao menos sua fachada. Construído entre 1925 e 1940, o prédio é adornado com detalhes decorativos tradicionais do Myanmar, como pavões, as serpentes nagas e torres de piragão, em uma mistura da cultura oriental com a colonial.

Se você gosta de arquitetura, confira também estes outros prédios históricos em que funcionavam boa parte da estrutura dos três poderes do país, até a mudança para a nova capital: The High Court, The Secretariat e o Telegraph Office, todos também em downtown.

7. Kandawgyi Lake

Também conhecido como Royal Lake, trata-se de um lago artificial, construído pelos britânicos para ser um reservatório da cidade. Ande por seu calçadão, ao longo do lado sul e oeste, confira o Kandawgyi Palace Hotel e o santuário Shin Upagot.

Ao lado leste do lago, onde pagamos a taxa de admissão, há também um pequeno parque infantil e o Palácio Karaweik, uma reprodução de concreto armado de uma barcaça real.

No lado norte do lago, a peculiar Utopia Tower é uma pilha gigante de rochas artificiais, que conta em seu interior com um karaoke, uma sala de massagem e, no 5º andar, um deck de visualização. No piso térreo, a Summit Art expõe telas do pintor-proprietário Myint Soe e outros artistas locais.

Por aqui funcionam ainda muitos cafés, ideais para um pit stop, contemplando a paisagem. Essa é uma das dicas de Yangon que vale o passeio!

o que fazer em yangon
A vista do Kandawgyi Lake. Foto: Hintha

8. Museu Nacional do Myanmar

O National Museum é o principal museu do país, nos apresentando um pouco da arte, da história e da cultura birmanesa. Fundado em 1952, expõe em seus cinco andares uma extensa coleção de artefactos antigos, ornamentos, obras de arte, inscrições em uma tímida memória histórica deste povo.

A sua principal atração é, sem dúvidas, o trono do leão Sihasana, repleto de joias encrustadas. Os ingressos custam U$5 para estrangeiros e o seu horário de funcionamento é de terça à domingo das 9:30 as 16:30 horas.

9. Mohabandoola Garden

Um belo parque no meio da cidade, cuja a entrada é gratuita. Recentemente restaurado, oferece um alento e uma bela vista verde para muitos dos prédios históricos de Yangon, como o próprio City Hall, a High Court e a antiga loja de departamento Rowe & Co.  Seu horário de funcionamento é das 6h às 18h.

o que fazer em yangon
Mohabandoola Garden. Foto: amanderson2/ CC BY

10. Riverfront

Ao longo da Strand Road, também conhecida como Kanna Lan em birmanês, beirando o rio, fica o riverfront: uma área de grande atividade comercial, em que se concentram outras belezas arquitetônicas na cidade dos tempos coloniais. Os edifícios incluem o Tribunal da Região de Yangon, a Custom House, o famoso Strand Hotel e a Autoridade Portuária do Myanmar. Como sempre, a melhor hora do dia para ver estes tesouros coloniais é ao pôr do sol.

11. Botataung Pagoda

Perto do rivefront fica o Botataung Pagoda, um dos principais templos da cidade. Longe das multidões, por aqui podemos curtir o clima espiritual com mais tranquilidade que no Shwedagon ou Sule Paya Pagoda. Contemple belos budas e todo esse dourado, com uma bela vista para o riverfront. Ingressos custam U$3.

o que fazer em yangon
Botataung Pagoda. Foto: ReflectedSerendipity / CC BY-SA

Veja mais: CONHEÇA OS TEMPLOS DE BAGAN, NO MYANMAR

Onde ficar em Yangon

Em Yangon há opções desde a luxúria ao bom e econômico hostel. O desafio é achar algo com preço adequado, ou algo barato que seja realmente bom: espere pagar um pouco a mais, se comparado com o restante do sudeste asiático.

Listamos algumas recomendações para você decidir onde se hospedar em Yangon. Sugerimos se hospedar na região do Donwtown, para ficar perto de tudo o que fazer em Yangon e se deslocar fácil entre as atrações da cidade.

Para uma estadia de luxo, fique no The Strand. Em estilo colonial , com quartos ricamente decorados, e uma iluminação linda ao anoitecer.

o que fazer em yangon - the strand
The Strand. Foto: dovulgação

O The Loft Hotel Yangon é uma excelente opção no centro, com preço um pouco mais acessível que os demais hotéis da sua categoria. Moderno e com uma decoração bem bonita, além de boa localização.

o que fazer em yangon - hotel Loft
The loft Hotel Yangon. Foto: divulgação

Vale a pena também conferir o 15th Street @ Downtown Yangon, que oferece café da manhã (simples), quartos com ar condicionado e transfer pro aeroporto (com custo adicional).

o que fazer em yangon - hotel 15th street
15th street @Dowtown Yangon. Foto: divulgação

E se você quiser poupar uns bons kyats, vá para o econômico Backpacker Bed & Breakfast, pertinho do Sule Pagoda.

o que fazer em Yangon - backpacker bed and breakfast
Backpacker (Bed and Breakfast). Foto: divulgação

Mais dicas de Yangon

Melhor época para visitar Yangon

Se possível, tente programar sua viagem entre os meses de novembro a fevereiro, quando o clima é um pouco mais ameno. A quantidade de turistas é maior nesse período e o calor é um pouco mais tolerável. Evite o período de julho a outubro, época de monções quando a chuva pode atrapalhar bastante sua viagem.

Confira: TUDO SOBRE MANDALAY, NO MYANMAR: INFORMAÇÕES E DICAS DE VIAGEM

Como chegar e circular por Yangon

Como chegar em Yangon

A maneira mais fácil de chegar na antiga capital é através de um dos voos domésticos que chegam no Aeroporto Internacional de Yangon Mingladon, RGN, que tem um certo ar de rodoviária do interior.

Várias das low budguets asiáticas, como a Air Asia e Lion Air, têm voos diários para lá, partindo principalmente de Bangkok, Kuala Lumpur e Cingapura. Procure sua passagem com antecedência para comparar preços e ficar de olho nas promoções.

O bom é que o aeroporto é relativamente perto da cidade: pegando um táxi (a forma mais prática de translado disponível) e chegue ao centro em 30 minutos.

Não se assuste com o estado de conservação dos carros e com o pagamento antecipado – ao menos os preços são bem razoáveis. Tudo parecerá um pouco caótico, mas aproveite que sua experiência de viagem por Yangon começa aqui mesmo!

Como se locomover por Yangon

Para quem não está querendo economizar tantos kyats, é possível contratar táxis ou motoristas nas hospedagens. Você consegue acertar corridas ou diárias por um preço bem aceitável para os padrões ocidentais.

o que fazer em yangon

Para quem está indo na disposição, é possível se aventurar no meio de transporte público local, já que muitos ônibus vão até downtown.

Mas se você ficar hospedado no centro mesmo, fique tranquilo(a) que grande parte da lista sobre o que fazer em Yangon está por ali, sendo fácil ir à pé ou de bicicleta.

Dicas de Yangon: não se esqueça do seguro viagem

Tudo correu bem durante nossa viagem pelo Myanmar, mas te garanto que sua viagem vai ser muito mais tranquila se você fechar um seguro viagem, e não ter que se preocupar caso aconteça alguma coisa. Nossa recomendação é sempre comparar os valores de seguro viagem pela Segurospromo e escolher aquele que atende suas necessidades. Aproveite para usar nosso código EMALGUMLUGAR5 e ganhar 5% de desconto.

Tem mais dicas sobre o que fazer em Yangon?

Espero que vocês tenham gostado das nossas dicas de Yangon! Depois contem pra gente como foi a experiência de vocês.

Gostou do post? Curta nossa página no Facebook e fique por dentro de várias dicas de viagem!

em algum lugar do mundo no facebook

Você também poderá gostar desses posts:

Esse post pode conter link de afiliados. Isso significa que, ao fazer uma reserva a partir desses links, você ajuda a manter nosso blog e não paga nada a mais por isso. Nós agradecemos seu apoio!

Nós nos esforçamos para manter o blog atualizado, mas alguns detalhes podem sofrer alterações a qualquer momento. Sempre confirme datas, preços e informações.


Quer saber como viajar mais por menos?

Receba agora so seu e-mail nosso guia gratuito: são 40 dicas imperdíveis para colocar em prática já na sua próxima viagem!

Myanmar: explore

14 comentários em “O QUE FAZER EM YANGON: DICAS PARA VISITAR A MAIOR CIDADE DO MYANMAR”

  1. Analuiza disse:

    oi Adriana… visitar lugares assim deve causar um misto de muitos sentimentos, além de ser uma fonte interessantíssima de aprendizado, não?! Chamou minha atenção a diferença estética entre o centro e os templos. Eu gosto de cidades assim, que me desafiam, estão longe de serem óbvias, pois estão distantes de meu entendimento de mundo. Gostei muito dessa viagem que fiz aqui, através desse texto. bj

  2. Carambaa, quanta atração bacana para se conhecer!!!
    Também não abro mão de um bom mercado, e estes aí seriam bem diferentes de todos o s que já visitei!

    Há tempos que quero conhecer a Á sia e, principalmente, Myanmar…
    Espero que quando tirar esta viagem do papel o país ainda não tenha sido invadido pelo turismo desenfreado.. rs

    Abraço!

  3. Keul Fortes disse:

    Adorei sua lista de o que fazer. Não conhecia quase nada desse destino!
    Por isso gosto sempre de ler seu blog, tem sempre muitos novos destinos e dicas imperdíveis.
    Parabéns!

  4. NiKi Verdot disse:

    Que post maravilhoso! Adoraria conhecer este lugar! O Shwedagon Pagoda de perto deve ser quase uma coisa de outro mundo de tão espetacular…

    1. Caio Farias disse:

      Sem dúvida o Yangon é muito interessante de se conhecer!

  5. Deisy Rodrigues disse:

    Pra ser sincera não sabia que a cidade tinha tantas opções do que fazer, achei o post super completo e as fotos estão lindas.

  6. rui batista disse:

    ADOREI a minha viagem à Birmânia/Myanmar e Yangon fez parte desse encantamento. Parabéns pela partilha, levou-me de volta a um dos mais países asiáticos favoritos. E que a todos aconselho.

  7. Patricia Câmara disse:

    Fantástico post de viagem pela Birmânia! Super completo, fotos fabulosas e um excelente guia para quem pretende conhecer. Sem dúvida me lembrarei quando tiver oportunidade de visitar. Parabéns pelo excelente trabalho.

  8. Carla Mota disse:

    Tenho muita vontade de visitar o Myanmar. Espero que esteja para breve. Gostei das dicas. Obrigada

  9. Ana disse:

    Muito interessante e completo este post. Quero muito conhecer Myanmar. Aliás, o Sudeste Asiático tem puxado muito por mim. Estive na Tailândia pouco tempo mas serviu para ainda acentuar mais a vontade de conhecer toda a zona!

  10. Viviane Carneiro disse:

    Adorei o post e as ótimas dicas! Deve ser demais conhecer um lugar com cultura tão diferente. Amei!

  11. Muito muito bom. Estou a gostar bastante de ler os seus artigos, são sempre bastante completos. ete conheço ainda Myanmar e a capital parece ser um excelente ponto de partida.

  12. sónia justo disse:

    Existe um filme, já bem antigo com a Patricia Arquete que se chama Beyond Rangoon e que desde que assisti esse filme que quero muito visitar Myanmar. E sempre me fez confusão o país ter mudado de nome. Excelente artigo e fotografias. 🙂

  13. Oi Adriana, olha isso, estamos indo para o sudeste asiático em 11 dias ! :-O E vamos, claro, conhecer Yangon, muito bom ler seu roteiro e experiência para ajudar no roteiro. Muito bom post!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos no Instagram

Porque um dia de semana qualquer em Arraial do Cabo com o pessoal da @lagostrilhas sempre rende foto boa!#emalgumlugardomundo #arraialdocabo #destinosimperdiveis #topdestinos #turismobrasil

Essa foto tá pra sair do forno tem tempo, mas a correria do dia a dia tem nós mantido meio distantes daqui.
Daí hoje fizemos uma pausa pra refletir sobre a rotina que “rouba” nosso tempo.
É muito bom estarmos tão envolvidos com o blog e com os projetos que tocamos. E sim, viver do nosso blog de viagem dá muito mais trabalho do que muitos imaginam! Mas é muito bom e só temos a agradecer.Afinal, graças a ele conhecemos tantos lugares maravilhosos. Alguns do outro lado do mundo, outros pertinho do nosso – até então – lar oficial.Um dos últimos destinos que conhecemos foi a Cachoeira do Saco Bravo, em Paraty. Pra chegar nela, encaramos uma trilha de 9km saindo de Ponta Negra, uma vila Caiçara próxima a Trindade e Praia do Sono. Bem cansativa, mas não poderia ter melhor recompensa do que esse visual: uma piscina natural, formada por uma cachoeira na beira do mar!
Por mais viagens assim. E por mais momentos de reflexão e felicidade por nossas escolhas de destinos e de vida!
.
.
.
.
.
#emalgumlugardomundo #paraty #costaverde #destinosimperdiveis #destinosbrasileiros #mtur #qualviagem #embarquenaviagem #errejota #turismobrasil #proximaviagem #achadosdasemana #gostariadeiroficial

😃 Uma praia dessas é mais felicidade que um parque de diversões sem fila!!! É não é que é essa a sensação mesmo? Parando aqui pra pensar e agradecer pelo quanto a gente é sortudo na vida por ter momentos maravilhosos em lugares paradisíacos assim – e vazios na baixa temporada 🙏❤️ A belezura de Trindade nos diazinhos de sossego que passamos na @pousada_cabeca_do_indio e fomos diversas vezes à Praia do Cachadaço. 🏝
Conta pra gente: qual seu destino preferido pra curtir um momento relax?#emalgumlugardomundo #trindade #paraty #mtur #destinosbrasileiros #missaovt #revistaqualviagem #embarquenaviagem #praiasbrasileiras #achadosdasemana #errejota #proximaviagem #viajarfazbem

Ainda sobre Trindade: essa é a piscina natural do Cachadaço (ou Caixa D’Aço). Pude muitas vezes contemplar esse lugar lá de baixo, mas a vista de cima dela é incrível!
O legal daqui é que, mesmo com o mar  bem agitado, as pedras dão a proteção ideal para um mergulho bem tranquilo!#emalgumlugardomundo #paraty #trindade #destinosbrasileiros #mtur #qualviagem #destinosimperdiveis

Tem horas que tudo que a gente quer é brincar. Como é bom voltar a ser criança, mesmo que seja por alguns poucos minutos!#emalgumlugardomundo #paraty #trindade #embarquenaviagem #destinosbrasileiros #mtur #viagemeturismo

X

JÁ BAIXOU NOSSO E-BOOK GRATUITO?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas de como viajar mais e melhor por menos!