O que fazer em Potosí, Bolívia | Em Algum Lugar do Mundo

VISITANDO POTOSÍ, UMA DAS CIDADES MAIS ALTAS DA BOLÍVIA

Confira as atrações de Potosí e veja a riquíssima história dessa cidade boliviana

  • Adriana
  • -
  • 23 de agosto de 2019
  • Nenhum Comentário

Quer viajar mais por menos?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas já para a sua próxima viagem!

Não se deixe enganar pela primeira impressão que você terá ao chegar em Potosí. Ao entrar na cidade, o que vimos foi um lugar nada simpático, bem empoeirado e feio. Chegamos a nos perguntar se realmente teríamos o que fazer em Potosí pelas próximas duas noites. E a grande surpresa veio: Potosí se tornou nossa queridinha na Bolívia.

Potosí é uma cidade com um certo ar de decadência, com sua beleza escondida nas ruas estreitas do centro histórico. Suas antigas construções da era colonial são o retrato do que já foi uma das cidades mais ricas do mundo. <

O que fazer em Potosí - Bolívia - Panorâmica da Cidade
Vista do alto da torre da Catedral de Potosí

A verdade é que, no final das contas, achamos Potosí linda – e entendemos porque a cidade é Patrimônio da UNESCO. Então respire fundo e tome um chá de coca para encarar seus 4.000 metros de altitude – e vem com a gente conferir tudo o que fazer em Potosí.

É bom se ligar na dica: a altitude de Potosí pode causar soroche, o chamado mal de altitude. Eu passei mal e precisei de atendimento médico, então é indispensável ter um bom seguro viagem! Sugiro fazer uma busca pelo Segurospromo, um site que compara preços e dá várias opções de seguro. Aproveite para usar nosso código EMALGUMLUGAR5 e ganhar 5% de desconto!

Onde ficar em Potosí

Considerando que você vai ficar pouco tempo em Potosí, a melhor região para se hospedar é mesmo no centro histórico. Assim você fica pertinho de tudo e não precisa de nenhum transporte. A maioria das opções de acomodação estão por lá mesmo.

Uma de nossas sugestões é o Hostel CasaBlanca Potosi, um hostel bem colorido e estiloso que funciona em uma casa colonial. Apesar de ser um hostel (normalmente não curtimos ficar em hostels), eles têm quartos privativos ótimos, com uma boa varanda. O café é bem servido, mas cobrado à parte. Há também uma cozinha para uso dos hóspedes.

Para uma categoria acima, confira o Hostal Santa Mónica: belas acomodações, quartos confortáveis e banheiro com hidromassagem. A vista do terraço é bem bonita. Eles tem um café da manhã bem gostoso e o restaurante também serve refeições. A partir de R$250.

Como chegar em Potosí e se locomover por lá

Como chegar

Potosí conta com um aeroporto, mas a oferta de voos não é muito grande. As cias que voam para lá são TAM e Aerocon, fazendo a rota entre as cidades de La Paz, Santa Cruz e Cochabamba.

A forma mais comum de chegar em Potosí é de ônibus, vindo de Sucre. Várias companhias fazem o trajeto, basta se dirigir à rodoviária em Sucre. Você deverá pagar uma taxa de 2,50B de saída de Sucre, além do valor da passagem (3h – 20B).

Você também encontra ônibus para Potosí saindo das cidades de La Paz (10h – entre 60 e 140B), Tupiza (5h – 50B), Tarija (10h – 70B), Cochabamba (9h – entre 100 e 140B) e Oruro (6h – 30B).

Como circular

Chegando na rodoviária em Potosí, você poderá pegar um táxi ou um ônibus para o centro. Como a rodoviária fica longe do centro, uma alternativa é descer antes de chegar na rodoviária – muitos bolivianos fazem isso, é só combinar com o motorista.

Para circular em Potosí, você não precisa de transporte se ficar próximo ao centro histórico. Caso queira ir para lugares mais distantes, há opções de taxis, que são baratos (combine o preço antes).

O que fazer em Potosí

Passear pelo centro de Potosí é realmente uma viagem no tempo: sua arquitetura nos leva imediatamente aos séculos 16 e 17, quando a cidade era uma colônia espanhola e vivia o auge de sua riqueza.

Mas para sua viagem para Potosí fazer sentido, você precisa saber mais sobre sua história e de onde veio tanta riqueza.

Tudo começa no Cerro Rico, a montanha que é o símbolo de Potosí e de onde foi extraída uma quantidade absurda de prata. É tanta prata que existe uma metáfora dizendo que seria possível construir uma ponte entre Potosí e a Espanha com toda a prata que já saiu daquela mina.

O que fazer em Potosí - Bolívia - Cerro Rico
Cerro Rico

Dizem também que poderia ser construída outra ponte… mas essa seria de ida e volta só com os ossos daqueles que morreram nessa exploração de prata. Foram 8 milhões de vítimas, sua maioria indígenas que foram escravizados pelos espanhóis e submetidos a condições desumanas de trabalho. Não precisa dizer que toda a prata extraída ia diretamente para a Espanha, né?

Deixando a parte triste um pouco de lado, aproveite para andar pelas ruas estreitas do centro histórico e perder o fôlego nas suas ladeiras: essa é a nossa melhor dica sobre o que fazer em Potosí. Confere aqui os pontos que valem uma visita:

Plaza 10 de Noviembre

Essa praça pode ser seu ponto de partida para começar as andanças pelo centro histórico de Potosí. O lugar está sempre movimentado, ótimo para observar um pouco do dia a dia dos moradores. Dali você já consegue avistar belas construções, como o Arco de Cobija e a Catedral.

O que fazer em Potosí - Bolívia - Plaza 10 de Novembro
Portal da Plaza 10 de Noviembre

Catedral Metropolitana

O grande destaque da praça é a Catedral de Potosí. A porta principal está sempre fechada, mas a igreja está aberta a visitação: a entrada é pelos fundos. A igreja está em processo de restauração. Mas o que vale mesmo é subir até à torre dos sinos e ter uma vista incrível do centro da cidade com o Cerro Rico ao fundo. Aberta das 9h às 12h e das 15h às 18h. Entrada: 20B

O que fazer em Potosí - Bolívia - Catedral Metropolitana
Altar principal da Catedral Metropolitana de Potosí

Arco de Cobija

Lá vem mais história: esse arco da era colonial é uma forte lembrança da dura realidade de Potosí enquanto estava sob domínio da Espanha. Os indígenas bolivianos que atravessassem esses arcos poderiam ser executados em praça pública. Sim, eles foram escravizados e proibidos de circular em seu próprio território – que naquela altura era uma colônia espanhola.

O que fazer em Potosí - Bolívia - Arco de Cobija
Uma das construções com mais história da cidade

Casa Nacional de la Moneda

De tudo o que fazer em Potosí, uma visita à Casa de La Moneda é indispensável para aprender mais sobre a história da cidade. Trata-se de um museu incrível que mostra a história dos tempos áureos de Potosí, quando a cidade foi uma das maiores produtoras de moedas do mundo.

Ali podemos ver o que era feito com toda a prata que era extraída do Cerro Rico. Aprendemos sobre a produção de moedas – e como isso custou a vida de milhões de indígenas que foram escravizados pelos espanhóis. É imperdível. Aberta de terça a sábado das 9h às 10h30 e das 14h30 às 17h30. Domingo das 9h às 10h30. Fechado segundas. Entrada 40B.

O que fazer em Potosí - Bolívia - Casa da Moeda
Pátio de entrada da Casa da Moeda

Mercado Central

No Mercado de Potosí você encontra várias barraquinhas vendendo de tudo um pouco, como manda um bom mercado central. Não achei o Mercado de Potosí tão intrigante como o de Sucre, por exemplo. Mas a gente não dispensa uma boa visita a um mercado. Ele fica bem perto da Plaza, em um pulinho você chega lá.

O que fazer em Potosí - Bolívia - Mercado Central
Tradicional Mercado Central das cidades na Bolívia

Convento de San Francisco

Esse é o mosteiro mais antigo da Bolívia, preservando boa parte da sua construção original: pisos, pilastras e teto de madeira talhado à mão estão ali desde 1547, data de sua fundação.

A visita ao Convento é guiada. Primeiro começamos pelo pátio externo, onde podemos apreciar algumas pinturas que contam a história de São Francisco. Entramos também em um quarto preservado de um franciscano importante que dedicou sua vida ao convento.

Seguimos para dentro do templo, onde há uma grande imagem de Cristo com cabelos humanos, que apareceu certa vez na porta do Convento e ninguém sabe de onde veio. Há uma lenda local que diz que os cabelos e barba crescem. Descemos então até a cripta onde ficam alguns ossos de franciscanos e de pessoas ricas – meio sinistro.

Mas o final da visita é no mirante que fica no terraço do convento, onde podemos apreciar uma das vistas mais bonitas de Potosí. Sem dúvidas vale a visita! Aberto segunda a sexta das 9h às 12h e das 14h30 às 18h. Sábados das 9h às 12h. Entrada: 20B

O que fazer em Potosí - Bolívia - Panorâmica da cidade
Vista panorâmica do alto do Convento de San Francisco

Mais igrejas em Potosí

Para visitar mais templos religiosos e apreciar um pouco mais da arquitetura de Potosí, você ainda pode incluir no seu roteiro a Iglesia de San Lorenzo de Carangas, o Convento y Museo Santa Teresa, a Torre de La Compañía de Jesús e a Iglesia La Merced. Fica tudo ali pelo centro histórico.

Visitar a mina do Cerro Rico

Quando existe alguma controvérsia envolvida em uma atração turística, a gente procura se informar melhor antes de visitar. As minas de Potosí no Cerro Rico é um dos passeios mais populares em Potosí, mas nós decidimos não ir. Vamos explicar por que.

Primeiro, vale dizer que a mina ainda está em funcionamento – mesmo depois de tanta exploração (fala-se que 60 mil toneladas de prata foram extraídas do cerro), alguns minerais ainda podem sair de lá. E se as condições de trabalho na época colonial eram precárias, hoje em dia não é muito diferente.

Os relatos são de que as condições de trabalho dos mineradores são terríveis. Não há nenhuma regra de segurança, nem para eles nem para os visitantes. Lendo alguns relatos, sentimos que visitar o Cerro Rico seria se expor a um risco desnecessário, ainda incluindo um pouco de “zoológico humano” por conta dos trabalhadores que passam horas enclausurados em uma situação deplorável.

Diz-se também que parte do Cerro Rico já cedeu, e que outras partes podem cair a qualquer momento. Se você quiser visitar mesmo assim, pesquise bastante e procure no TripAdvisor por empresas que façam esse tour de uma forma mais ética, dentro do possível.

Ojo del Inca

O Ojo del Inca é uma cratera vulcânica, formando uma lagoa de águas termais. Fica a poucos quilômetros do centro de Potosí. A lagoa era liberada para banho até 2017, mas foi fechada depois que ocorreram 3 mortes no local. Ainda assim, fomos lá para conferir o visual, que é incrível.

O que fazer em Potosí - Bolívia - Ojjos del Inca
Ojo del Inca, cratera com águas termais fechada há mais de um ano

Onde e o que comer em Potosí

Encontramos boas opções de restaurantes em Potosí. Durante o dia, você pode comprar um suco de laranja feito na hora na praça central, e seguir para o Mercado Central para provar a famosa salteña boliviana.

Para boas refeições, o Café La Plata nos ganhou com o fettucine Alfredo e o churros com doce de leite. Para provar a kalapurca, a deliciosa sopa boliviana que é servida com uma pedra vulcânica no prato, pode ir no El Empedradillo. Para uma comida típica e baratinha, seu almoço pode ser no Doña Polonia. E para um jantar mais estiloso, vá no 4060 ou no El Tenedor de La Plata. Todos os restaurantes localizados no centro.

Quer mais dicas de viagem? Curta nossa página no Facebook!

em algum lugar do mundo no facebook

Quantos dias ficar em Potosi?

Um dia cheio seria suficiente para conhecero centro histórico da cidade. Mas você precisa levar em consideração que, devido ao peso da altitude, seu ritmo aqui pode ficar mais lento. É recomendável fazer tudo com mais calma para não piorar os sintomas do soroche.

Por isso, o ideal são pelo menos dois dias em Potosí. Muita coisa fecha aos domingos e segundas, é bom se atentar a isso quando for planejar o que fazer em Potosí durante seus dias de viagem.

Relembrando a dica

Potosí é alto, muito alto. São 4.000m de altitude que podem pesar bastante para nós brasileiros que não estamos acostumados. Enquanto o Caio ficou tranquilo e sentiu só uma dor de cabeça, eu passei muuuuito mal.

Ou seja, cada organismo funciona de um jeito e isso é meio imprevisível. Portanto, não se arrisque de viajar sem seguro viagem. Nós recomendamos fechar com a Segurospromo, um site que funciona como um buscador e mostra as melhores opções. Use nosso código EMALGUMLUGAR5 e garanta 5% de desconto

Conta pra gente: depois de conferir tudo o que fazer em Potosí, vai encarar a altitude?

Você também poderá gostar de:

Esse post pode conter link de afiliados. Isso significa que, ao fazer uma reserva a partir desses links, você ajuda a manter nosso blog e não paga nada a mais por isso. Nós agradecemos seu apoio!

Nós nos esforçamos para manter o blog atualizado, mas alguns detalhes podem sofrer alterações a qualquer momento. Sempre confirme datas, preços e informações.


Quer saber como viajar mais por menos?

Receba agora so seu e-mail nosso guia gratuito: são 40 dicas imperdíveis para colocar em prática já na sua próxima viagem!

Bolívia: explore

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos no Instagram

Porque um dia de semana qualquer em Arraial do Cabo com o pessoal da @lagostrilhas sempre rende foto boa!#emalgumlugardomundo #arraialdocabo #destinosimperdiveis #topdestinos #turismobrasil

Essa foto tá pra sair do forno tem tempo, mas a correria do dia a dia tem nós mantido meio distantes daqui.
Daí hoje fizemos uma pausa pra refletir sobre a rotina que “rouba” nosso tempo.
É muito bom estarmos tão envolvidos com o blog e com os projetos que tocamos. E sim, viver do nosso blog de viagem dá muito mais trabalho do que muitos imaginam! Mas é muito bom e só temos a agradecer.Afinal, graças a ele conhecemos tantos lugares maravilhosos. Alguns do outro lado do mundo, outros pertinho do nosso – até então – lar oficial.Um dos últimos destinos que conhecemos foi a Cachoeira do Saco Bravo, em Paraty. Pra chegar nela, encaramos uma trilha de 9km saindo de Ponta Negra, uma vila Caiçara próxima a Trindade e Praia do Sono. Bem cansativa, mas não poderia ter melhor recompensa do que esse visual: uma piscina natural, formada por uma cachoeira na beira do mar!
Por mais viagens assim. E por mais momentos de reflexão e felicidade por nossas escolhas de destinos e de vida!
.
.
.
.
.
#emalgumlugardomundo #paraty #costaverde #destinosimperdiveis #destinosbrasileiros #mtur #qualviagem #embarquenaviagem #errejota #turismobrasil #proximaviagem #achadosdasemana #gostariadeiroficial

😃 Uma praia dessas é mais felicidade que um parque de diversões sem fila!!! É não é que é essa a sensação mesmo? Parando aqui pra pensar e agradecer pelo quanto a gente é sortudo na vida por ter momentos maravilhosos em lugares paradisíacos assim – e vazios na baixa temporada 🙏❤️ A belezura de Trindade nos diazinhos de sossego que passamos na @pousada_cabeca_do_indio e fomos diversas vezes à Praia do Cachadaço. 🏝
Conta pra gente: qual seu destino preferido pra curtir um momento relax?#emalgumlugardomundo #trindade #paraty #mtur #destinosbrasileiros #missaovt #revistaqualviagem #embarquenaviagem #praiasbrasileiras #achadosdasemana #errejota #proximaviagem #viajarfazbem

Ainda sobre Trindade: essa é a piscina natural do Cachadaço (ou Caixa D’Aço). Pude muitas vezes contemplar esse lugar lá de baixo, mas a vista de cima dela é incrível!
O legal daqui é que, mesmo com o mar  bem agitado, as pedras dão a proteção ideal para um mergulho bem tranquilo!#emalgumlugardomundo #paraty #trindade #destinosbrasileiros #mtur #qualviagem #destinosimperdiveis

Tem horas que tudo que a gente quer é brincar. Como é bom voltar a ser criança, mesmo que seja por alguns poucos minutos!#emalgumlugardomundo #paraty #trindade #embarquenaviagem #destinosbrasileiros #mtur #viagemeturismo

X

JÁ BAIXOU NOSSO E-BOOK GRATUITO?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas de como viajar mais e melhor por menos!