Quebrada de Humahuaca e Cerro 14 Colores - norte da Argentina | Em Algum Lugar do Mundo

QUEBRADA DE HUMAHUACA E O CERRO DE LOS 14 COLORES

Descubra as montanhas coloridas e todas as belezas da região norte da Argentina

  • Adriana
  • -
  • 13 de junho de 2019
  • Nenhum Comentário

Quer viajar mais por menos?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas já para a sua próxima viagem!

O norte da Argentina está cheio de belas surpresas – e a Quebrada de Humahuaca é uma delas. O destino vem se tornando um destino turístico famoso entre mochileiros, amantes da aventura e apreciadores da natureza. E o lindo Cerro de Los 14 Colores é apenas uma das muitas atrações da região.

Quebrada de Humahuaca e Cerro de 14 colores - Caio
O incrível cerro de 14 colores

Localizada na província de Jujuy, ao norte da Argentina, a Quebrada de Humahuaca é um vale com um clima desértico e montanhas andinas – com características semelhantes às do Altiplano boliviano e do deserto do Atacama, no Chile.

Nós passamos um bom tempo viajando pelo norte da Argentina, explorando as paisagens mais lindas da região. Mostramos agora tudo que você precisa saber para visitar a Quebrada de Humahuaca. Confira!

Onde fica a Quebrada de Humahuaca

A Quebrada de Humahuaca fica a 1500 km de Buenos Aires, no centro da província de Jujuy, no noroeste Argentino – a província faz fronteira com a Bolívia e com o Chile. O vale tem 155 km de extensão e é orientado no sentido norte-sul, sendo esta a rota normalmente feita pelos viajantes.

Saiba mais sobre a Quebrada de Humahuaca

História

Estima-se que a Quebrada de Humahuaca seja habitada há mais de 10 mil anos. No século XV, durante o Império Inca, essa região fazia parte de uma rota comercial e social, pois é um caminho natural entre as montanhas até o altiplano andino – quebrada significa “caminho estreito e abrupto entre montanhas” em espanhol.

Durante o período colonial, era por aqui que os espanhóis escoavam a prata extraída do Cerro Rico de Potosí, na Bolívia, até o Porto de Buenos Aires, de onde partia em direção à Espanha. Já na época da Guerra da Independência Argentina, a região foi palco de algumas batalhas.

A cultura indígena local sobreviveu a centenas de anos de dominação Inca e Espanhola, apesar dos idiomas dos invasores terem sobressaído à língua nativa (no caso quechua e espanhol, respectivamente). Já o sincretismo religioso une a adoração à PachaMama (Mãe Terra) com o catolicismo.

Atualidade

Atualmente, muitos desses aspectos culturais passam despercebidos pelos visitantes, e os povos originários vivem em conflito com o governo provincial por defenderem suas terras.

A paisagem natural é o foco principal do turismo, mas vale à pena aprender sobre os povos indígenas e suas culturas.

A Quebrada de Humahuaca foi nomeada Patrimônio Cultural e Natural da Humanidade pela UNESCO, em julho de 2003, graças a suas paisagens únicas e os numerosos povoados que carregam a história viva de culturas pré-hispânicas, em específico a chamada cultura omaguaca.

Quem já conhece a Bolívia e quer visitar esse patrimônio da humanidade vai reconhecer no rosto dos nativos os traços indígenas dos povos andinos, as roupas típicas das mulheres collas, suas saias rodadas e chapéus-coco.

Onde ficar na Quebrada de Humahuaca

Por ser um vale estreito e árido com diversos povoados pelo caminho, a pergunta dos viajantes é sempre a mesma: onde é melhor se hospedar na Quebrada de Humahuaca?

Para saber isso, é preciso explicar que Humahuaca é apenas um destes povoados da região – apesar de nomear o conjunto completo do vale – e que existem outros com infra-estrutura turística mais desenvolvida.

Dito isso, para conhecer a Quebrada de Humahuaca, você tem algumas opções de onde se hospedar. Veja aqui:

Hospedando-se em Humahuaca

Nós achamos que Humahuaca não seja uma parada essencial no roteiro, pois a cidadezinha empoeirada não oferece muito o que fazer. Além disso, há diversos outros locais mais bonitos na região.

Se mesmo assim você quiser pernoitar lá, existem opções de hospedagem simples, mas confortáveis.

A maioria dos hotéis fica ao redor da Praça Dr. Ernesto Padilla, a praça central da cidade. Todas as outras atrações da cidade estão a poucas quadras de distância, sendo fácil de locomover à pé.

Se você quiser se hospedar aqui, sugiro o Hostal La Soñada, um hotel pequeno e aconchegante que oferece o que um viajante espera: quartos limpos e confortáveis, café da manhã, uma boa localização e serviço impecável.

Para algo mais econômico, veja o Giramundo Hostel, queridinho dos mochileiros, com clima descontraído e familiar (e com café reforçado).

Hospedando-se em Tilcara

O povoado de Tilcara tem mais opções de hospedagem do que Humahuaca. Além disso, Tilcara possui melhor estrutura turística para atender às necessidades dos visitantes. Votamos para você ficar aqui.

Os museus e a Igreja principal estão a poucos metros do centro, sendo possível visitar a maioria das atrações da cidade à pé. Para os passeios mais distantes é preciso contratar guias e translado com as agências da cidade.

Nossas recomendações de hospedagem em Tilcara são:

Hotel Vientonorte | A vista para a colina de São Francisco é o ponto principal deste hotel, além da localização super central que permite ir à pé à todos os lugares importantes, como a praça central, museus e restaurantes. Atendimento excelente, e há ainda um restaurante dentro do hotel servindo um delicioso jantar.

Las Marias Hotel Boutique | Esse é daqueles hotéis tão deliciosos que nem dá vontade de sair. Decoração de bom gosto, quartos amplos, serviço impecável e banheiro com hidromassagem. De boas vindas, ainda rola um drinque com as cores das montanhas ao redor. O único porém é a localização, já que o Las Marias não fica no centro da cidade.

La Casa Chica Hostel | Este hostel está na verdade em Maimará, a poucos quilômetros de Tilcara, mas é o mais recomendado pelos viajantes pela sua vibe positiva e vista privilegiada do Cerro de los Siete Colores. Habitações confortáveis, banheiro limpo e cozinha equipada. Além disso, o ônibus passa a apenas duas quadras do hostel e o leva em cinco minutos para Tilcara.

Purmamarca

Esse pequeno vilarejo é um cenário incrível aos pés do famoso Cerro de las Siete Colores e, apesar de possuir um ritmo tranquilo, oferece aos visitantes uma feira de artesanato diária na praça central e uma grande variedade de cafés e lojas ao seu redor.

Por ser bem pequena, pode ser percorrida inteiramente à pé. Purmamarca é uma outra boa opção para quem quer conhecer a Quebrada de Humahuaca. Há hospedagens um pouco mais distantes, mas nada que uma caminhada de 10 minutos não resolva.

Se decidir se hospedar em Purmamarca, confira a Hosteria La Pushka, simples, acolhedor e bem localizado, com preço justo e serviços satisfatórios. O café da manhã tem direito a bolinhos e pães caseiros.

Tem também o Posta de Purmamarca, com café da manhã caseiro e uma bela vista das montanhas. A localização também é perfeita por ser bem central, próxima à praça da cidade.

O que fazer na Quebrada de Humahuaca

A Quebrada de Humahuaca é na verdade uma região que compreende algumas cidadezinhas, incluindo diferentes pontos de interesse. Confira abaixo os mais importantes:

Serranía de Hornocal

A Serranía de Hornocal fica a cerca de 30 km de Humahuaca em direção Leste, e é um dos passeios favoritos de quem passa pelo povoado. Conhecida popularmente como Cerro 14 Colores, a Serranía é uma impressionante montanha formada a partir de camadas multicoloridas.

Quebrada de Humahuaca e Cerro de 14 colores - Cerro
Cerro Hornocal ou Cerro de 14 Colores

Apesar de popular entre os turistas, o caminho até lá não é sinalizado e a estrada pode ser um tanto perigosa, já que o mirante está a 4.761 metros acima do nível do mar.

O lugar costuma ficar vazio e é ideal para quem busca tranquilidade. Os passeios até o Cerro 14 Colores saem diariamente de Humahuaca.

Humahuaca

Essa cidade histórica serviu como importante centro comercial nos séculos XVII e XVIII, mas perdeu importância ao longo dos séculos e hoje seus habitantes vivem da agricultura de subsistência. Ela manteve sua arquitetura típica, como suas estreitas ruas de paralelepípedos e casas baixas feitas de adobe.

Quebrada de Humahuaca e Cerro de 14 colores - Cidade
Cidade de Humahuaca

O povoado mantém sua história viva por meio de monumentos e museus, como o Monumento a los Héroes de la Independencia, que fica no alto de um morro, de onde se pode tirar lindas fotos.

Quebrada de Humahuaca e Cerro de 14 colores - Monumento
Homenagem aos que lutaram na independência

Há também o Museu Ramoneda, que exibe pinturas e desenhos do artista argentino. A instituição é privada, mas sem fins lucrativos, e as visitas guiadas são uma ótima forma de conhecer mais da arte moderna local.

Purmamarca

Purmamarca é um vilarejo com menos de mil habitantes que parece ter parado no tempo. Sua atração mais famosa é o Cerro de los Siete Colores, uma montanha colorida formada por diferentes sedimentos.

Quebrada de Humahuaca e Cerro de 14 colores - Purmamarca
Cerro de 7 Colores

A melhor forma de apreciar os variados tons de vermelho e ocre do Cerro é passar pelo Paseo de los Colorados, um caminho entre as montanhas com aproximadamente 3 km de extensão que pode ser percorrido à pé ou de carro.

Não deixe de passar pela praça central da cidade, com sua tradicional igreja, um mercado de artesanato e o Algarrobo Histórico, uma árvore com 700 anos de idade.

Tilcara

Localizada a 20 km de Purmamarca, Tilcara deve seu nome à uma população da cultura omaguaca. Um pouco maior do que Purmamarca e Humahuaca, Tilcara oferece uma melhor estrutura turística, com mais opções de hospedagem e passeios.

Apesar disso, a cidadezinha mantém as características locais, com casinhas de adobe e ruas empoeiradas.

Próximo ao vilarejo está Pucará de Tilcara, uma fortaleza construída pelos Incas em um ponto estratégico da Quebrada de Humahuaca e redescoberta no início do século XX.

Quebrada de Humahuaca e Cerro de 14 colores - Tilcara
Pucará de Tilcara

Próximo à entrada para as ruínas da fortaleza está o Jardim Botânico de Altura, com uma coleção de cactos e ervas medicinais usadas pelas populações locais.

Quebrada de Humahuaca e Cerro de 14 colores - Jardim Botânico
Jardim Botânico de Altura

E a 8 km do povoado está a Garganta del Diablo, um mini-desfiladeiro com uma cascata de 14 metros de altura. É possível chegar até lá à pé e de carro (com muito cuidado, pois a estrada é estreita e à beira de abismos).

Quebrada de Humahuaca e Cerro de 14 colores - Garganta del diablo
Garganta del Diablo, uma incrível fenda na montanha

Maimará

A 40 km ao norte de Tilcara está Maimará, o maior dos povoados da Quebrada de Humahuaca, fundado pelos espanhóis em 1591. A cidade tem o nome da tribo que habitava o local e hoje é bastante tranquila, com ruas estreitas e calçadas de pedra, mais parecendo um lugar que parou no tempo.

Sua característica principal são as montanhas coloridas que mais parecem um quadro pintado à mão, a chamada La Paleta del Pintor. Esse paredão rochoso de formas coloridas e arredondadas é visível da estrada, e o melhor horário para vê-lo é à tarde, quando está bem iluminado pelo sol.

Quebrada de Humahuaca e Cerro de 14 colores - Maimará
Mais uma das montanhas coloridas da Argentina, a Paleta del Pintor

Carnaval de Humahuaca e o Museu Folclórico Regional

O carnaval de Humahuaca é um dos mais famosos do país e dura 8 dias, com muita festa nas ruas, máscaras e fantasias. Se você não puder planejar sua viagem para esse período, vale visitar o Museu Folclórico Regional, em Humahuaca.

Fundado como Museu do Carnaval Norteño em 1969 por Don Sixto Vázquez Zuleta, ele evoluiu de mostrar apenas o carnaval para adicionar todo o folclore da Quebrada de Humahuaca e se tornar um Museu Folclórico Regional.

Carnaval na Quebrada – Foto: ChangoJuan / CC BY-SA 4.0

O museu exibe pertences dos habitantes do campo da Quebrada, instrumentos musicais e uma coleção de trajes típicos usados nas celebrações do carnaval que é completada com imagens de costumes tradicionais como o enterro do Carnaval Humahuaqueño, o velório do angelito e as Ofertas para Todos os Santos.

Como chegar e circular na Quebrada de Humahuaca

Como chegar

Avião

O aeroporto mais próximo está localizado a 33 km da cidade de Jujuy, na província argentina de mesmo nome. Jujuy, por sua vez, está a 65 km de Purmamarca. Neste aeroporto chegam voos de Buenos Aires diariamente, com duração de 2 horas e meia entre uma cidade e outra.

Costumamos fazer pesquisa de preços e comprar passagens pelos sites Skyscanner e Momondo.

Carro

Jujuy é a cidade média mais próxima à Quebrada de Humahuaca, estando a apenas uma hora de distância de Purmamarca pela Ruta Nacional 9.

Para quem vem de Salta, a capital da província ao sul de Jujuy, deve pegar a Ruta Nacional por cerca de 190 km até Purmamarca, a cidade mais ao sul na rota da Quebrada de Humahuaca. A viagem dura em média 2 horas e meia.

Já quem está em Buenos Aires e quer seguir de carro para a Quebrada de Humahuaca, precisa dirigir por 1550 km pela Ruta Nacional 34, totalizando 18 longas horas de viagem.

Tours

Em Salta e Jujuy há companhias de turismo que oferecem passeios de dia inteiro passando pelos principais povoados da Quebrada (Purmamarca, Tilcara e Humahuaca).

Apesar de Salta oferecer muito mais opções de passeios, a recomendação é partir de Jujuy, a cidade mais próxima da Quebrada de Humahuaca. A distância a ser percorrida de ônibus é menor e o passeio fica menos cansativo.

Ônibus

Há também ônibus de linha para os viajantes que desejam fazer a viagem de forma independente. A companhia Balut é a que percorre o trajeto entre Salta e La Quiaca, na fronteira com a Bolívia, passando por Jujuy e cortando a Quebrada de Humahuaca de sul a norte.

Há vários horários de ônibus saindo diariamente de Jujuy com destino a Purmamarca (1h30), Tilcara (2h) e Humahuaca (3h), as cidades mais importante da Quebrada de Humahuaca. Se você for cruzar a Quebrada de ônibus, tente se sentar do lado direito do veículo, pois ali você terá as melhores vistas. Se sair de Salta, a viagem demora duas horas a mais do que de Jujuy.

Como circular

Por ser uma região ampla e com distâncias consideráveis entre uma parada e outra, o melhor meio de transporte para explorar a Quebrada de Humahuaca é o carro. Dessa forma, é possível parar sem pressa e apreciar a beleza natural do agreste andino.

Para alugar um carro durante sua viagem, sugiro pesquisar as opções no Rentcars, um site que faz um bom comparativo de preços e mostra sempre os melhores resultados.

E se você não deseja alugar um veículo, não se preocupe, pois ainda pode fazer essa viagem tranquilamente.

Quebrada de Humahuaca e Cerro de 14 colores - Cidade comércio
Há bastante produção de artesanato na cidade

Quanto tempo ficar na Quebrada de Humahuaca

É possível fazer um tour de um dia partindo de Jujuy ou Salta, passando pelos pontos mais importantes da Quebrada de Humahuaca. No entanto, é bastante cansativo, especialmente se você estiver hospedado em Salta.

Recomendamos reservar mais tempo para ver esse Patrimônio da Humanidade com calma. Pelo menos três dias seria o tempo ideal para explorar bem a região.

Quando ir para Quebrada de Humahuaca

As altas temporadas são durante o verão e inverno (janeiro e junho, respectivamente).

No verão há chuvas, mas não muitas, pois o clima em geral é desértico. Já no inverno as temperaturas podem cair bastante, especialmente à noite, chegando perto dos graus negativos. No entanto, você terá garantia de céu azul todos os dias!

Quebrada de Humahuaca e Cerro de 14 colores - Tempo
Temperatura Média em Humahuaca

Fevereiro é um mês popular entre os argentinos que visitam a região para o Carnaval. Outra época boa para visitar durante a baixa temporada é agosto, quando os locais realizam rituais andinos para agradecer a Pachamama ou a Mãe Terra.

Dica importante

Sempre reforçamos que é essencial fazer um seguro viagem para qualquer viagem internacional – e para Argentina não seria diferente. Além de nunca sabermos quando um problema pode surgir, a região norte da Argentina tem uma particularidade: a alta altitude.

Em alguns passeios na região você irá atingir altitude acima dos 3.500 metros. Isso significa que e seu corpo poderá sentir os efeitos do soroche, o temido mal de altitude. Portanto, é bom se informar antes de viajar.

Além disso, nós recomendamos fechar seu seguro com a Segurospromo, um site que funciona como um buscador e mostra as melhores opções. Use nosso código EMALGUMLUGAR5 e garanta 5% de desconto!

Seguros Promo

E aí, ficou com vontade de conhecer a Quebrada de Humahuaca? Conta pra gente!

Esse post pode conter link de afiliados. Isso significa que, ao fazer uma reserva a partir desses links, você ajuda a manter nosso blog e não paga nada a mais por isso. Nós agradecemos seu apoio!

Nós nos esforçamos para manter o blog atualizado, mas alguns detalhes podem sofrer alterações a qualquer momento. Sempre confirme datas, preços e informações.


Quer saber como viajar mais por menos?

Receba agora so seu e-mail nosso guia gratuito: são 40 dicas imperdíveis para colocar em prática já na sua próxima viagem!

Argentina: explore

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos no Instagram

Porque um dia de semana qualquer em Arraial do Cabo com o pessoal da @lagostrilhas sempre rende foto boa!#emalgumlugardomundo #arraialdocabo #destinosimperdiveis #topdestinos #turismobrasil

Essa foto tá pra sair do forno tem tempo, mas a correria do dia a dia tem nós mantido meio distantes daqui.
Daí hoje fizemos uma pausa pra refletir sobre a rotina que “rouba” nosso tempo.
É muito bom estarmos tão envolvidos com o blog e com os projetos que tocamos. E sim, viver do nosso blog de viagem dá muito mais trabalho do que muitos imaginam! Mas é muito bom e só temos a agradecer.Afinal, graças a ele conhecemos tantos lugares maravilhosos. Alguns do outro lado do mundo, outros pertinho do nosso – até então – lar oficial.Um dos últimos destinos que conhecemos foi a Cachoeira do Saco Bravo, em Paraty. Pra chegar nela, encaramos uma trilha de 9km saindo de Ponta Negra, uma vila Caiçara próxima a Trindade e Praia do Sono. Bem cansativa, mas não poderia ter melhor recompensa do que esse visual: uma piscina natural, formada por uma cachoeira na beira do mar!
Por mais viagens assim. E por mais momentos de reflexão e felicidade por nossas escolhas de destinos e de vida!
.
.
.
.
.
#emalgumlugardomundo #paraty #costaverde #destinosimperdiveis #destinosbrasileiros #mtur #qualviagem #embarquenaviagem #errejota #turismobrasil #proximaviagem #achadosdasemana #gostariadeiroficial

😃 Uma praia dessas é mais felicidade que um parque de diversões sem fila!!! É não é que é essa a sensação mesmo? Parando aqui pra pensar e agradecer pelo quanto a gente é sortudo na vida por ter momentos maravilhosos em lugares paradisíacos assim – e vazios na baixa temporada 🙏❤️ A belezura de Trindade nos diazinhos de sossego que passamos na @pousada_cabeca_do_indio e fomos diversas vezes à Praia do Cachadaço. 🏝
Conta pra gente: qual seu destino preferido pra curtir um momento relax?#emalgumlugardomundo #trindade #paraty #mtur #destinosbrasileiros #missaovt #revistaqualviagem #embarquenaviagem #praiasbrasileiras #achadosdasemana #errejota #proximaviagem #viajarfazbem

Ainda sobre Trindade: essa é a piscina natural do Cachadaço (ou Caixa D’Aço). Pude muitas vezes contemplar esse lugar lá de baixo, mas a vista de cima dela é incrível!
O legal daqui é que, mesmo com o mar  bem agitado, as pedras dão a proteção ideal para um mergulho bem tranquilo!#emalgumlugardomundo #paraty #trindade #destinosbrasileiros #mtur #qualviagem #destinosimperdiveis

Tem horas que tudo que a gente quer é brincar. Como é bom voltar a ser criança, mesmo que seja por alguns poucos minutos!#emalgumlugardomundo #paraty #trindade #embarquenaviagem #destinosbrasileiros #mtur #viagemeturismo

X

JÁ BAIXOU NOSSO E-BOOK GRATUITO?

Inscreva-se agora e receba no seu e-mail nosso e-book: são 40 dicas de como viajar mais e melhor por menos!